01/06/2017 — Texto: Divulgação | Fotos: Kiko Masuda

O apartamento de 400 m², projetado pelo arquiteto Toninho Noronha, que contou com a colaboração do arquiteto Renato Andrade, foi feito para uma família que já era cliente de Toninho há muitos anos.

Quando um dos filhos se casou, nada mais natural do que procurar o mesmo arquiteto em quem confiavam. Assim começou a ser elaborado este projeto para um jovem casal recém casados sem filhos, que gosta muito de receber amigos e dar festas.

Por isto o primeiro e principal pedido do casal foi ter ambientes da área social totalmente integrados, sem paredes, facilitando a circulação entre eles. O segundo pedido do proprietário foi de que sua coleção de Toy Art pudesse ser exposta, no que foi prontamente atendido, incluindo bom humor ao projeto. O casal gosta muito de arquitetura e participou ativamente do projeto, fazendo pesquisas, trazendo referências, o que é muito importante pro profissional durante a concepção do projeto.

“A participação do cliente é fundamental. Não consigo criar se não tenho o cliente como bússola pra me guiar nos seus desejos e preferências. Esta troca é essencial.” – diz Toninho

Totalmente contemporâneo, a primeira providência foi, ainda na planta, derrubar todas as paredes e reorganizar o layout da área de estar. Porém o espaço era muito amplo, e, mesmo a favor da total integração, Toninho gosta de deixar bem definido onde começa e onde termina cada ambiente. Esta definição pode ser feita através dos próprios móveis e sua disposição no layout, ou, através de um artifício muito usado pelo arquiteto, que são as paredes/divisórias, ou pseudoparedes.

Estas paredes “soltas” e ocasionais são posicionadas estrategicamente por toda a área social, feitas em marcenaria com acabamento em laca p.u. na cor gelo (cinza claro) não vão até o teto, elas terminam um pouco abaixo do forro, assim, cumprem sua função de delimitar as áreas (living, sala de almoço, sala de jantar, home theater) sem separá-las, mas mantendo a integração espacial organizada.

Outra intervenção importante de ser mencionada foi a integração total da varanda à área interna. Em formato de “L”, a varanda consistia em uma parte maior bem em frente ao living, e continuava pela lateral, passando ao lado da sala de jantar, terminando com a churrasqueira logo ao lado da cozinha. Na parte maior foi feito fechamento em vidro (Dorma) o que permitiu o uso de qualquer tipo de mobiliário e a qualquer hora do dia. Já a parte lateral foi totalmente integrada ao ambiente interno (quem olha nem percebe que ali foi um dia uma varanda!). Assim, no espaço onde se encontra a churrasqueira que mencionamos foi criada uma sala de almoço, localizada entre a sala de jantar e a cozinha.

Apenas no entorno da sala de jantar portas de correr foram instaladas, criando a possibilidade de maior privacidade, se desejada, separando-a da sala de almoço.

www.toninhonoronha.com.br