24/01/2019 — Texto: Lara Savana | Fotos: Divulgação

Quatro pessoas serão selecionadas para morar na vila de Grottole por um período sabático de três meses

O site de hospedagens Airbnb está convidando quatro pessoas sortudas para uma experiência única de 90 dias: Beber vinho, fazer macarrão, cultivar vegetais, produzir azeite e massas na pequena cidade de Grottole, na Itália, com moradia gratuita e €900 (cerca de R$3.900) por mês para cada um dos quatro selecionados para ajudar com gastos adicionais.

Em toda a Itália, pequenas aldeias de montanha estão sendo abandonadas pelas gerações mais jovens, porque, apesar de suas belezas naturais e visual de conto de fadas, essas comunidades rurais não oferecem muito em termos de oportunidade profissional. Isso deixou casas vazias e levou à ascensão do “hotel disperso”, no qual turistas pagam para ficar em uma casa desocupada e gostam de fazer parte de uma comunidade da aldeia por um tempo. É a abordagem conhecida como ‘’anti-resort’’ para viajar, uma tentativa de preservar uma cultura local em vez de comprimi-la com novas construções.

Agora, o Airbnb também está participando da ação. A empresa fez parceria com a cidade italiana de Civita em 2016 e agora está em parceria com a Grottole (através da ONG Wonder Grottole) para ajudar a revitalizar a cidade, com intuito de encontrar meios possíveis para apoiar o turismo sustentável e dar visibilidade a essas áreas rurais.

A vila de Grottole tem uma população de apenas 300 pessoas e aproximadamente 600 casas estão vazias. O acordo da Airbnb com a Grottole é que a empresa forneça fundos para a cidade comprar três edifícios para convertê-los em um novo centro comunitário, de propriedade da cidade. Também financiará a moradia sabática e local para quatro pessoas (que concordam em sediar as “experiências” do Airbnb – aulas educacionais e eventos realizados pelos locais) e, é claro, gerar muita publicidade para a cidade incentivar mais turismo no futuro.

Segundo termos e condições do site, para se inscrever é necessário residir nos seguintes países: Estados Unidos, México, Argentina (com exceção da província de Mendoza), Itália, Reino Unido, Irlanda, Alemanha, França, Espanha, Portugal, Holanda, Austrália, Canadá (exceto Quebec), Índia e Japão. Além disso é preciso preencher um formulário no site The Italian Sabbatical. Os pré-selecionados passarão por entrevistas por videoconferência. As inscrições vão até o dia 17 de fevereiro e o período sabático no local, acontece de junho a agosto. A divulgação dos escolhidos será anunciada no dia 29 de março.

Saiba mais em www.italiansabbatical.com