19/12/2017 — Texto: Compor Comunicação | Fotos: Divulgação

Empreendedores se unem para explorar a indústria brasileira do sono com um modelo de negócio disruptivo e produto premium inovador.

A intensidade da vida moderna, muitas vezes pautada pela ansiedade, obsessão por produtividade e pela tecnologia, não permite espaço para que as pessoas deem ao sono a sua devida atenção. Motivados por este nicho pouco explorado no país, Amit Eisler, Andreas Burmeister e Ilan Vasserman criaram a Zissou, marca aspiracional que promete redefinir a relação das pessoas com o sono e liderar um momento disruptivo no mercado brasileiro.

O símbolo mais icônico da categoria, o colchão, é o primeiro lançamento da empresa, que traz para o Brasil um produto de altíssima qualidade com o conceito bed in a box e carrega em sua identidade excelência e inovação.

Como o próprio termo bed in a box (tradução literal: cama na caixa) sugere, o colchão Zissou vem em uma caixa compacta retangular de 1 m e 15 cm de altura e 40 cm de largura facilmente transportada, que cabe no elevador e no porta-malas, resultando em custos reduzidos com frete e instalação.

A empresa, que traz no seu DNA uma linguagem jovem e atual, adota a estratégia multicanal (Omnichannel) com um modelo de venda de produtos comercializados da indústria direto ao consumidor. Tais diferenciais de componentes comercial e logístico eliminam custos onerosos de intermediários da cadeia, ociosidade de estoque, encargos de logísticas, transporte e instalação, oferecendo um produto premium com preço bem abaixo dos colchões da mesma categoria.

A novidade é produzida com alta tecnologia em uma das melhores fábricas do Estados Unidos, contando com um método de compressão e embalagem a vácuo. O processo de criação do produto começou com uma pesquisa de cerca de um ano que combinou as referências internacionais no segmento e a expertise do parceiro Felipe Bettoni, diretor de uma das mais tradicionais colchoarias do Brasil com mais de 80 anos de mercado brasileiro. A composição única do colchão Zissou foi desenvolvida para o mercado brasileiro, considerando desde as condições climáticas até o estilo de vida das pessoas.

Além do site, a Zissou conta com um espaço único de experimentação nos Jardins, em São Paulo, que convida o público a ter uma experiência real com a marca e seus produtos, propondo mudar a maneira como se compra colchão e demais produtos para o sono no Brasil. “Segundo as pesquisas que fizemos, as pessoas ficam constrangidas em se deitarem em colchões no meio de uma loja, à vista de todos. Por isso, criamos uma experiência privativa na Casa Zissou”, conta Amit Eisler.

Com o aporte inicial de R$ 3 milhões, a empresa fechou recentemente a comercialização de colchões para o Hotel Fasano de Angra dos Reis que será inaugurado ainda esse ano e já alinhou parcerias importantes com marcas consagradas como Ornare e Trussardi Hotelaria.

Dados do mercado

A indústria americana de colchões movimenta US$ 15 bilhões por ano, dos quais 8% representam vendas de colchão on-line. No Brasil, esta indústria movimenta R$ 8,2 bilhões e estima-se que o múltiplo no varejo seja de cinco vezes este valor, sendo 16,6% dos colchões consumidos pela classe A – mercado foco da Zissou.

www.zissou.com.br