22/09/2021 — Texto: Ale Gusmão Comunicação | Fotos: Diversos

As tendências do morar estão na maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas está aberta ao público no Parque do Mirante

Desde o dia 21 de setembro até o dia 15 de novembro, o Parque do Mirante (anexo ao Allianz Parque) recebe 60 ambientes finamente decorados com o que há de mais moderno em arquitetura, design, paisagismo e áreas afins: as tendências do morar na Mostra CASACOR SÂO PAULO 2021.

Mostramos aqui mais alguns desses ambientes:

studio ro+ca: Casa Égide   

É uma vivenda bem pensada, para que o habitante se reconecte em um espaço aconchegante, feito para se viver com tempo, aproveitar a família, preparar sua própria refeição e desfrutar o jardim. O próprio formato da casa, em U, traz a ideia de que está se protegendo do exterior; o jardim principal é um pátio interno e toda a casa se volta para ele, onde se destaca uma árvore que, por si só, carrega muitos significados: a simbologia da conexão com a natureza e com as nossas raízes, a vida que se renova e se adapta às intempéries de cada ciclo. (Fotos: Denilson Machado)

Fernanda Rubatino: Quarto do Bebê           

Com uma paleta de cores variando entre tons de verde, branco e madeira, o projeto do quarto do bebê priorizou mobiliários que acompanhassem a criança nas diversas etapas de crescimento, e que ao mesmo tempo trouxessem a leveza e o aconchego da infância em Minas Gerais, terra da arquiteta.   (Fotos: Renato Navarro)

Gregory Copello: Quarto Noah               

O arquiteto aposta no slow living como princípio de moradia para o seu ambiente. Segundo o profissional, a inspiração se deu por meio de um conceito que traduz a tranquilidade, o conforto e o descanso, acima de tudo. O uso de tons terrosos e elementos naturais, que fazem do quarto um espaço contemporâneo rústico, tem a função de proporcionar uma conexão com a essência, auxiliando assim na indução ao equilíbrio e à consciência.   (Fotos: Denilson Machado)

Léo Shehtman: Social House                       

Um loft de 125m² construído para as novas necessidades e as novas maneiras de habitar. Aspectos como a necessidade profissional e social da produção de conteúdo, o comunicar digital e a polivalência dos espaços foram determinantes para a concepção do projeto. A principal ideia do espaço é a integração e a flexibilização da casa também como um ambiente de negócios, onde é possível conciliar diferentes usos e ainda, a de um espaço criativo para as novas formas de trabalho e de vivência.   (Fotos: Salvador Cordaro)

Flávia Cardim: Hall e Escadaria      

Com uma pegada mais maximalista, inspirada em lendas do design como Dorothy Draper, Billy Baldwin, Sister Parish e Jean Michel Frank, o espaço se destaca por suas cores e texturas que, na visão da profissional, fazem reviver sensações acolhimento com uma linguagem imersa no décor marcante dos anos 70.    (Fotos: Evelyn Müller)

Luciana Paraiso e Luisa Pernet: Livraria  

As memórias afetivas e as vivências familiares contextualizaram o ambiente contemporâneo que, ao mesmo tempo que traz certa simplicidade, é aconchegante e funcional; suas cores em tons terrosos e off white e o projeto luminotécnico diferenciado garantem essas características. Além disso, o projeto foi inteiramente pensado para ser um espaço que pudesse servir tanto como uma livraria comercial, como um espaço de leitura e relaxamento que também se encaixa perfeitamente em um ambiente residencial.    (Fotos: Renato Navarro)

Kika Tiengo: Hall Abluo       

Inspirada no espírito de rebeldia e liberdade de Ettore Sottsass, criador do Memphis Group – movimento divisor de águas do design e da arquitetura dos anos 80; o espaço antecipa um frenesi pela valorização da liberdade e das emoções, principalmente do afeto.  Tons terrosos e verdes, transmitem a sensação de acolhimento e aconchego.    (Fotos: Fran Parente)