11/03/2019 — Texto: LUMIÈRE EVENTOS | Fotos: Divulgação 

Com apoio do CAU/SP o festival exibe um programa especial em universidades, escolas e instituições culturais com sessões na FAAP, SENAC e IAB SP

O MOVE CINE ARTE é um festival internacional de cinema dedicado exclusivamente à exibição de filmes de arte e sobre arte com curadoria realizada por Andre Fratti Costa (Brasil) e Steve Bisson (Itália). Em sintonia com a Bienal de Arquitetura de Veneza, a 3ª edição do MOVE dedicado a Arquitetura e Urbanismo, respectivamente, MOVE CINE ARCH, contribui para diminuir a lacuna de festivais no Brasil e exterior, ampliando o debate acerca do espaço urbano e das principais questões relacionadas à vida nas cidades.

A iniciativa voltada para estes temas tão relevantes e contemporâneos, ganha agora uma atração especial: o Programa CAU/SP, que será apresentado de 11 à 21 de março na FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado, no IAB – Instituto de Arquitetos do Brasil e no SENAC Lapa Faustolo. A entrada é franca e está sujeita à lotação das salas.

Em sua 3º edição o Move selecionou entre curtas, médias e longas metragens, 27 filmes de 15 países e premiou 4 filmes que foram exibidos na abertura do festival em Veneza durante a prestigiada Bienal de Arquitetura que acontece na cidade italiana.

Confira a programação

 

11/03/2019 (segunda), 11h (330 lugares)
FAAP  (auditório 01)
Rua Alagoas 903
“Do More With Less”  de Katerina Kliwadenko e Mario Novas
Espanha/Chile/Equador, 2017
01:24:12
Sinopse: “Do More With Less”  mostra como jovens arquitetos estão trazendo uma mudança de paradigma ao oferecerem uma nova compreensão da maneira como essa profissão interage com a sociedade.

+ Bate-papo com Curadores e convidados professores de Arquitetura da FAAP.

 

12/03/2019 (terça), 19h30 (60 lugares)
IAB-SP
Rua Bento Freitas 306
“Cartucho” de Andrés Chaves Sanchez
Colômbia, 2017
00:54:00
Sinopse: Reconstrói a memória corrompida do Bairro Cartucho em Bogotá. É uma história sobre a degradação como marca de uma sociedade que tenta varrer a sujeira para debaixo do tapete.

+ Bate-papo com curador e convidados do IAB.

 

19/03/2019 (terça), 19h30 (120 lugares)
SENAC LAPA FAUSTOLO
Rua Faustolo 1347
“The Karamazoffs (A walk on the SoHo years)” de Juan Gamero and Carmen Rodríguez.
Espanha, 2016.
85’51’’
Sinopse: Na década de 1960, fábricas abandonadas no bairro de SoHo em Nova York era ocupadas por artistas de todo o mundo, transformando o bairro no coração da arte experimental, com o crescimento rápido de estúdios, arte conceitual, acontecimentos, performaces e vídeo arte. Os Karamazoffs é um grupo de artistas renomados de Barcelona (Muntadas, Miralda, Zush e Rober Llimós, entre outros) que começaram suas carreiras em Nova York no começo dos anos 70 e construíram uma amizade que existe até hoje. Juntos e com outros pioneiros daquela época como Jonas Mekas e Jaime Davidovich, eles relembram as origens e a ascensão e a queda de um dos períodos mais coloridos na arte contemporânea. Com a ajuda de cenas excepcionais vintages contando com Charlotte Moorman, Yoko Ono, Nam June Park, Fluxus, Lou Reed e Velvet Underground, Andy Warhol, Mekas, Davidovich, SoHo cable Tv, George Maciunas, Laurie Anderson e os Karamazoffs.

+ Bate-papo com o curador e professores convidados do SENAC

21/03/2019 (quinta), 19h30 (120 lugares)
SENAC LAPA FAUSTOLO
Rua Faustolo 1347
“Sculpt the Motion” de Devis Venturelli
Itália, 2017
6 min
Sinopse: Videoarte performática mostra as transformações contínuas de corpos metálicos por meio de diferentes planos urbanos.

“My Playground” de Kaspar Astrup Schroder
Dinamarca
50 min.
Sinopse: Escalar e subir a arquitetura avant-garde – o que poderia ser mais divertido? Meu Playground explora a forma pela qual o esporte parkour vem mudando a percepção do espaço urbano e da Arquitetura. O filme acompanha o Team JiYo, um grupo dinamarquês de parkour, enquanto eles desvendam a cidade e os obstáculos que elas apresentam. Fascinado pela maneira como o Team JiYo frui a arquitetura, o arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels leva a equipe para alguns dos edifícios construidos por seu escritório chamado BIG para explorar e inspirar suas habilidades, o que resulta numa experiência de re-significação da arquitetura construída. O filme viaja o mundo: da Dinamarca aos EUA, passando pelo o Reino Unido, China e Japão, apresentando o parkour como um esporte que dialoga com a performance, a dança, o happening e a arquitetura.

+ Bate-papo com o curador e professores convidados do SENAC

Para saber mais, acesse: www.movecinearte.com/blog