16/05/2018 — Texto: Lide Multimídia | Fotos: Eduardo Macarios

Para comemorar os 25 anos da CASACOR Paraná, a mostra amplia o quadro de expositores, homenageando o Estado do Paraná, que reconhece a CASACOR como o “Endereço da Imaginação”.

A edição comemorativa dos 25 anos da CASACOR Paraná em 2018 aborda o tema “Casa Viva”, apresentando a casa como um organismo vivo, o universo particular das famílias, resgatando a sua convivência. A mostra homenageia o morar contemporâneo, a casa como habitat humano, o “meu universo particular”, um mini-cosmos. A casa, vista como “nossa casa, nosso clube”, é muito mais do que um espaço para receber, um espaço para interagir.

Enquanto evento, a Casa Viva chegará com uma vertente de interatividade, inter-relacionamento, colocando a CASACOR como templo da decoração.

Segundo a diretora do evento, Marina Nessi, que há 25 anos comanda a CASACOR no Paraná, o momento é de celebração. “Desde o longínquo 1994, a CASACOR chegou para propor uma nova plataforma de negócios, um evento que, inicialmente, se qualificava como uma exposição elegante de decoração, mas que, ao logo de toda nossa trajetória, evoluiu muito e tornou-se um meio de comunicação com o mercado, e hoje é qualificado como um negócio que propicia a interação e o relacionamento entre profissionais e fornecedores fabricantes do setor”, explica.

Hoje, a CASACOR conquistou o mercado e a sua performance é reconhecida como um palco de experiências. É no evento que são revelados os talentos, são consolidados os cases de sucesso, as novas tendências e exibição de novos produtos.

Bilheteria e Lounge — Joyce Stroka e Thiago Guidolin

Com 42 m², o espaço foi inspirado na decoração marroquina, especialmente, o museu Yves Saint Laurent, em Marrakech. Para produzir o ambiente, eles buscaram a utilização de tons terrosos na confecção de móveis. No processo criativo eles não se preocuparam apenas com o visual, mas, também, com o tato, apostando em diferentes texturas e relevos, desde a aplicação de tecidos seguindo até os revestimentos, apostando na proposta de trabalhar com a percepção dos usuários por meio dos sentidos, como a visão, a audição, o tato e o olfato.

Empório Orgânico — Amanda Diniz, Janaina Marques e Jennyfer Gotardo

O trio assina o Empório Orgânico – Lapinha, com 57 m², um espaço focado na busca do bem-estar, na sustentabilidade, relaxamento e na vida saudável. Inspiradas no ambiente que dá nome ao local, elas buscaram, em cada elemento, remeter a alguma dessas sensações, seja por meio do revestimento cerâmico imitando o mármore natural, seja pela mesa com base em raiz ou pela ideia construtiva do espaço, que foi especialmente trabalhado com madeira de reflorestamento.

Loja da Casa — Gustavo Fraga, Jordana Fraga, Thiago Neia e João Victor Muraro

O quarteto que estreia na mostra criou a Loja da Casa, um ambiente de 30 m² de área interna e 35 m² de paisagismo. O ambiente apresenta uma arquitetura contemporânea, com linhas singulares, resultado de um volume sólido com aberturas em três das suas quatro faces. O espaço transmite a ideia de um envoltório sofisticado, adequado para os produtos da Mels Brushes. Entre as principais tendências apresentadas estão a comunicação do sistema construtivo steel frame, com os materiais de acabamento. Juntos eles formam a tendência da singularidade de espaço.

Lounge a Céu Aberto — Denis Ricca

Nos 330 m² que marcam o ambiente, Denis Ricca buscou inspiração nos elementos naturais como terra, ar, água e fogo. Segundo ele, viver em contato com a natureza tem sido cada vez mais frequente e prazeroso, por isso, o projeto foi elaborado com uma atmosfera bem funcional para ser utilizado no dia a dia. O paisagismo do espaço conta uma presença marcante, com várias espécies exóticas e inéditas da casa das plantas, assim como a iluminação, que traz elementos fabricados sob medida.

Lounge 25 anos — Viviane Loyola

A arquiteta Viviane Loyola homenageia os 25 anos da mostra no Paraná apresentando um espaço de convivência, com 120 m², que foi projetado a partir de três conceitos: a beleza, a sofisticação e o aconchego. Um ambiente focado no convívio e na integração das pessoas, com clima convidativo e sofisticado. Viviane dividiu o local em três espaços: área do jantar, área gourmet com estar e um longe com vista para o jardim, o que o deixou mais funcional, favorecendo a integração e o diálogo.

Lounge Itaipu — Vania Toledo Martins

A arquiteta Vania Toledo Martins, apresenta o Lounge Itaipu, com 48 m², e nele retrata o Brasil, seus tons terrosos, as plantas tropicais, a casa de taipa e a palha indígena. Entre as tendências apresentadas no ambiente estão a cor terra roxa, da Suvinil, que compõe com o ar Art Déco. No local, duas paredes em taipa destacam uma radiola antiga que toca LPs e também um biombo, com um desenho de sua própria coleção. De imbuia e tem uma palha que a profissional trouxe de uma imersão que fez na Floresta Amazônica, em uma comunidade mista de indígenas e ribeirinhos.

Lounge Imobiliária — Larissa Gomes

Larissa Gomes assinou o Lounge Imobiliária A. Gonçalves, com 22 m², apresentando um conceito de ambientação similar aos apartamentos comercializados em Lisboa, destacando uma base clássica se contrapondo com móveis contemporâneos e com poucos elementos. O principal diferencial do espaço é o layout proposto para uma área comercial. A ideia principal foi aliar a funcionalidade com o aconchego, trazendo uma nova proposta de layout para o mercado imobiliário, criando um living office.

Modern House Karsten — Mariana Paula Souza

Com inspiração na natureza que se destaca sem agredir o entorno, a arquiteta Mariana Paula Souza apresenta o espaço Modern House Karsten, de 115 m². Buscando fazer uma obra mais limpa e clean, ela focou na integração dos espaços após desenvolver um estudo com casais de até 40 anos, sem filhos, e que optaram por morar em um local articulado com a natureza. Tudo no loft foi montado exatamente como se fosse uma moradia real. Para ela, a decoração deve ser funcional e prática, deixando cada espaço aconchegante e prático para atender as necessidades.

Hall de Entrada — Yara Mendes

A decoradora Yara Mendes é responsável pelo Hall de Entrada, um ambiente com 32 m², receptivo e elegante, espaço que é uma homenagem à Marina Nessi, diretora da mostra nesses 25 anos. No espaço ela optou por usar um papel de parede Stil House – criado pelo artista plástico André Mendes –, além da pintura em metal e o piso laminado Duratex. Para ela, a decoração de um ambiente, para ser “viva”, deve interagir com as pessoas por meio de pontos de interesse diversos, aguçando, assim, sua sensibilidade. No caso do ambiente, o estímulo está no teto decorado.

Living — Mauricio Pinheiro Lima e Carla Mattioli

O Living, de 65 m², é inspirado no conceito de que a arte, o design e a arquitetura de interiores se complementam formando um ambiente sensorial. Entre as principais tendências eles trazem o uso da arte contemporânea para o ambiente residencial, desde uma escultura de parede em neon, do artista Ale Mazzarolo, como um banco em latão assinado pelo designer Ronald Sasson. Destaque também para o drywall revestido nas paredes, formando o ambiente em uma caixa, ressaltando o mármore branco Paraná da lareira, mostrando a ergonomia e um conforto visual surpreendente.

Varanda — Alessandro Cavalcanti e Ricardo Makhoul

Como a Varanda, ambiente de 72 m², envolve o corpo da casa e possui três faces, os arquitetos criaram três setores com ambientação e usos específicos, mas tudo dentro de uma mesma linguagem. Assim, nasceram os setores de contemplação com foco na exploração visual do jardim, de reflexão, para momentos de introspecção e, por fim, celebração, para momentos de convívio e reuniões com amigos familiares. O projeto destaca o funcional e o aproveitamento do perímetro do ambiente, onde as paredes e as divisórias com o ambiente externo foram preenchidas e o centro do local foi liberado para privilegiar a passagem.

Hall e Toilette Social — Maria Alice Crippa e Gustavo Assis

O casal de arquitetos apresentam o Hall e Toilette Social, ambos com 5 m² cada. Com a premissa de poucos e bons elementos, eles valorizaram a simplicidade e o natural. Tiraram partido do traçado elegante, de superfícies limpas e da volumetria pura tão associada à identidade do seu escritório. As cores neutras, o mármore e a madeira dividem a cena, junto da seleção de móveis de designers brasileiros e obras de arte de Gabriel Wickbold. O teto chama a atenção ao explorar a claraboia com ripas de madeira subindo das paredes, permitindo a entrada de luz natural.

Home Office — Michele Krauspenhar

O objetivo da arquiteta para o Home Office de 16 m² foi criar uma ambientação intimista, voltada para momentos de introspecção de um morador cosmopolita, culto, viajado, amante da leitura e da arte. Tal conceito foi traduzido nos elementos artísticos presentes no local, como mobiliário de design, nas telas artísticas e peças de arte. O destaque do espaço é a mesa Trinta, a cadeira Mia giratória, o pendente Pen, do designer Jader Almeida e também a poltrona Mole, do designer Sergio Rodrigues, versão da edição limitada comemorativa de 60 anos dessa peça, que é ícone do design.

Sala de Jantar — Janaina Macedo

A engenheira Janaina Macedo criou a Sala de Jantar, de 35 m², com inspiração na bossa, pensado para ser um espaço atemporal, minimalista, elegante e com muita personalidade. O ambiente é composto por uma mesa para 10 pessoas, o coração da sala, junto com buffet e a cristaleira. A mesa, desenhada por ela, tem o tampo de madeira de Pequiá e foi carbonizada. Elegante e atemporal, a técnica ancestral japonesa – conhecida por shou sugi ban – aumenta a proteção da madeira contra os efeitos da umidade e dos insetos, além de apresentar forte apelo estético.

Estar Íntimo — Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr.

Neste espaço multiuso, o sofá da Artefacto traduz bem a proposta. Assimétrico e modular, pode assumir diversas configurações. Ele fica sobre o tapete de 28 m², concebido para cobrir quase integralmente o espaço da sala. Todas as paredes receberam painéis de MDF Duratex, e o teto foi mantido sem forro, com a estrutura de madeira aparente. As obras de arte são da Galeria Neckel.

Hall e Lavabo — Patricia Zat

O Hall e Lavabo, com 8 m², é um ambiente sofisticado, mas que foge do tradicional. O revestimento em mármore Calacata foi a base de todo o projeto, contrastando texturas e utilizando metais em tonalidade ouro fosco, criando uma atmosfera de aconchego, compondo com a vegetação natural nos nichos, que humaniza e complementa essa atmosfera. Segundo ela, a funcionalidade está apresentada na amplitude do espaço, conquistado por meio do uso de materiais neutros e claros, os espelhos e materiais reflexivos que ampliaram o ambiente.

Espaço Renault — Christian e Richard Schönhofen

Os irmãos Christian e Richard Schönhofen apresentam o Espaço Renault, de 62 m² de área interna e 130 m² de externa. Eles criaram um ambiente de convivência extremamente agradável, integrando dois ambientes, dosando os elementos para compor um local prático, confortável e voltado ao bem-estar. Na área interna, eles criaram acomodações que favorecem a convivência e, no caso de eventos, a utilização em conjunto com a área externa. Um dos destaques é o banco em “S”, que é composto por 8 peças soltas, em formato de trapézio, que foram colocadas lado a lado. São unidades componíveis que podem ser usadas em outros formatos.

Sala de Almoço — Samara Barbosa

A Sala de Almoço, com 30 m², é um espaço cool, que sai do tradicional e se torna um ambiente para receber amigos. O ambiente, bem elegante e focado na integração, conta com uma mesa circular que é destacada pelo tapete com desenho de uma fábrica alemã, que é lançamento na mostra, em tonalidades de branco e cinza. Os materiais utilizados foram mármore, concreto e as lâminas de madeira. A iluminação bem cênica e pontual, contemporânea, com perfis de LED, fazendo um jogo de luz e sombra.

Louçaria — Taciana Nakalski

A Louçaria, ambiente de 12 m², foi desenvolvido buscando a funcionalidade e utilidade das louçarias de casas tradicionais. Com estilo retrô, o projeto inova na harmonização de seus materiais, como peças trabalhadas em ferro na cor cobre, espelhado, ladrilhos esmaltados, cimento alisado e o resultado é surpreendente. Os contrastes dos materiais não se chocam, pelo contrário, se complementam. A arquiteta aposta no modelo escandinavo, a combinação e o equilíbrio entre a simplicidade, o aconchego e as formas contemporâneas.

Cozinha — Flávia Bonet

O espaço de 18 m² foi inspirado na união da família e no uso de cores, como terracota, azul jeans, branco e rosa antigo. Apaixonada por moda, a arquiteta buscou em sua pesquisa as principais tendências na área de arquitetura, moda e viagens e assim encontrou uma estampa de tecido de roupa, da marca Hermès, que lhe ajudou a definir o projeto. No espaço ela utilizou uma cuba na bancada principal da cozinha e centralizou as atenções do ambiente para este local onde também ficam sentadas as pessoas durantes as suas refeições, embaladas por uma boa conversa.

Jardim de Inverno — Leonardo Gazzalle e Karine Muller

O Jardim de Inverno, de 14,42 m², tem por conceito fazer com que o usuário sinta-se confortável e agraciado com o momento de relaxamento que poderá usufruir do local, com um lugar para sentar, observar e descansar. O uso de iluminação com baixo consumo, materiais recicláveis e produtos que, além de não agredir visualmente as pessoas que circularão pelo ambiente, eles ainda protegem a natureza. O ambiente mostra como é possível aproveitar ao máximo locais pequenos, com sofisticação e resgatando materiais rústicos. Nele também estão objetos criteriosamente dispostos contribuindo para que as pessoas tenham contato direto com a natureza.

Circulação — André Cabral e Flávia Mattar

Para o ambiente de 16 m², os profissionais usaram rodapé negativo além de uma mescla de materiais naturais em contraposição, a volumetria e a combinação de estilos de arte. Buscando dar mais vida para este espaço, eles apostaram na contemporaneidade, a sutileza das formas, a utilização de recursos em contraposição para alcançar identidade e aconchego ao espaço. A dupla apostou em um espaço extremamente funcional, utilizando alguns materiais de fácil acesso, mostrando possibilidades de uso para tornar o local aconchegante e aprazível.

Suíte de Hóspedes — Alessandra Gandolfi

O projeto de 30 m² foi pensado para oferecer conforto e descanso num cotidiano acelerado. A ideia foi reconectar com a natureza, com nós mesmos e com as pessoas que nos cercam, todos em busca de equilíbrio. A arquiteta procurou evidenciar tendências, materiais, acabamentos e texturas, todas expostas de um modo diferente do habitual, no qual a cama é ponto central. Em couro, na cor telha, ela se destaca como um elemento de design. O banheiro, integrado ao quarto, sugere maior permanência, apresentando o conceito de sala de banho. Piso, teto e parede se integram formando uma caixa de mármore que pode ser vista por meio da transparência do vidro. Também como proposta de integração, o armário recebe portas transparentes e gaveteiros e prateleiras mais soltas.

Suíte do Casal — Jayme Bernardo

O arquiteto Jayme Bernardo apresenta a Suíte do Casal, de 80 m², ambiente no qual ele integrou o quarto com o closet, make-up, lavatórios e estar. Ele buscou inspiração no interior de famosas lojas de grife parisienses, deixando as elegantes peças de vestuário à mostra, buscando a valorização por meio de uma iluminação diferenciada, criando um cenário com obras de arte minuciosamente escolhidas. Em parceria com Glei Tomazi e o Studio Diogo Oliveira, apresenta uma forte tendência: a integração de espaços. Eles retiraram as barreiras, portas e paredes e criaram uma fluidez natural ao ambiente.

Varanda do Casal — André Panatto e Symon Hilgemberg

Para a Varanda do Casal, de 25 m², os profissionais utilizaram elementos naturais como água, vegetação, pedra, madeira, palha e o próprio tecido de algodão e linho para reforçar a vida do ambiente. O foco da dupla foi apostar na tendência do estilo de vida simples, com muito conforto e o essencial. O uso de corda náutica para mobiliário também reflete isso. O mobiliário confortável e contemporâneo, juntamente com os revestimentos escolhidos, são os diferenciais.

Quarto das Gêmeas — Mariana Stockler e Carolina Posanske

A dupla desenvolveu o Quarto das Gêmeas, de 25 m², e buscou criar um ambiente que estimulasse o vínculo entre as irmãs, porém, mantendo a individualidade de cada uma. O quarto é clean e contemporâneo, mas flores pendentes do teto trazem a delicadeza de um jardim suspenso e tornam o espaço feminino, lúdico e encantador para as pequenas usuárias. O espaço aberto entre as duas camas estimula o vínculo, dando espaços para brincadeiras no jardim com balanço e área suspensa, contando ainda com as áreas de estudo e o guarda-roupas para que elas tenham individualidade.

Banheiro das Crianças — Rikelly Wolter

O Banheiro das Crianças, ambiente de 12 m², teve como proposta um local lúdico e funcional, que se integrasse ao crescimento rápido e evolução contínua das crianças, permitindo uma área moderna e versátil, sem estar datado pela idade. O projeto promove a ideia de que não precisamos de cerâmica em todos os espaços, para isso, a arquiteta usou o microcimento nas paredes externas e no box. Segundo ela, a proposta foi apresentar algo diferenciado, mas totalmente usual e prático, pensado nos acessos dos pequenos e também na praticidade para os pais em suas funções diárias.

Quarto Teen — Viviane Tabalipa

Em homenagem à Manoela Maurer Versignassi, neta da diretora da mostra, a arquiteta criou um ambiente que está entre a infância e a adolescência, um mundo de sonhos, cores, texturas e informações muito específicas dessa fase da vida. A partir daí ela criou uma área com os gostos pessoais da menina com um estilo montessoriano. O resultado é um quarto com cores suaves, um toque sutil com desenhos geométricos nos tapetes e papel de parede. Ela também apostou na abertura para a área externa, o que proporciona uma integração entre os espaços, tudo feito de maneira harmônica com a natureza.

Banheiro Teen — Renata Fraidg e Nadya Badotti

O Banheiro Teen, de 10 m², é uma releitura das salas de banho inspiradas na corte francesa, no renascimento e na era vitoriana. As designers apostaram na mescla do estilo clássico com o contemporâneo trazendo para o espaço mais requinte, clareza e sofisticação. Integram o ambiente os móveis planejados e personalizados especialmente para a mostra, como a bancada em cubo, criada em madeira rústica e resina e o painel artístico feito especialmente pela artista paranaense Sila Lima.

Balcony — Carla Grüdtner

Carla Grüdtner produziu o Balcony, com 47 m², um espaço convidativo ao relaxamento, voltado para a área externa, tão valorizada nos dias atuais. A profissional apostou na robustez do concreto em contraste com o colorido e uso de plantas naturais, compondo com móveis do design Jader Almeida e cobogós de concreto Raízes, de Ana Paula Castro. O paisagismo ressaltado, com o uso de vasos de plantas, valoriza o deck de madeira de demolição.

Jardim e Piscina — Guto Ciccarino e André Derkcz

Guto Ciccarino e André Derkcz assinam o Jardim e Piscina, de 386 m², inspirado em uma pintura a céu aberto, jardim com plantas exóticas de grande porte e maciços de vegetação com plantas nativas, mobiliário contemporâneo e anexos construtivos. Compõem o ambiente duas esculturas do artista plástico Marcos Vandrade, além do Tricô artificial usado nos móveis externos e pranchas de madeira natural destacando os troncos para as mesas grandes e de apoio.

Café — Gisela Carnasciali Miró e Rafael Carvalho

O Café, com 38 m² de área interna e 42 m² de externa, foi criado a partir da inspiração em estabelecimentos comerciais instalados em pequenos espaços. Por ser um espaço funcional, eles apostaram no dimensionamento correto do mobiliário para mesclar o conforto à maior número de pessoas na área. Entre as propostas de funcionalidade estão a aplicação de espelhos em espaços pequenos, que mostra que eles sempre ajudam a dar uma sensação de amplitude, além de sofisticação. O papel de parede aplicado no forro leva a atenção para o teto e foge do tradicional revestimento de parede.

Bistrot & Bar — Eduardo Mourão

Para criar o Bistrot & Bar, com 60 m², Eduardo Mourão buscou inspiração nas constantes viagens que faz em busca de soluções e atitudes que privilegiam um life style descomplicado. Ele desenvolveu o projeto com a proposta de ser um ambiente arrojado, que vai proporcionar momentos sofisticados de lazer. O ambiente é realçado pelos sofás, poltronas e mesas que compõem as áreas, favorecendo o espaço funcional com o apoio de um balcão de atendimento central, que facilita o serviço.

Toillete Feminino — Kátia Herzog

Para criar o espaço, de 8 m², a designer de interiores fez um estudo com pessoas com necessidades especiais, buscando oferecer mais conforto e comodidade. No ambiente, o uso de materiais nobres como laca, pedra translucida, metais gold, em conjunto com uma boa iluminação estão integrados à acessibilidade. O ambiente foi projetado para atender mais que uma pessoa ao mesmo tempo, por isso, para a higiene das mãos, tem duas cubas externas para que assim, consiga atender o público da área de alimentação.

Toillete Masculino — Camila Rocha e Monica Pajewski

Com a proposta de sair do óbvio, as profissionais evitaram trabalhar com cores escuras e criaram um efeito de iluminação ousado, além de manter o plano de fundo monocromático. O projeto de 7 m² tem dois grandes detalhes de impacto. A dupla desconstruiu o modelo convencional de layout e propuseram um jardim de ponta cabeça, ou seja, um jardim suspenso com as plantas viradas para baixo, colocando a principal fonte de luminosidade artificial, proveniente da parede toda revestida por uma tela tensionada, como uma luminária que ocupa a parede inteira, do teto ao chão.

Lugar de Criança — Neliza Ferraz e Nathália Silva

A brinquedoteca, de 15,50 m², teve como inspiração o design escandinavo, para a dupla desenvolver um projeto que contemplasse a simplicidade e a funcionalidade. Para isso, elas utilizaram painéis geométricos coloridos para dar um efeito visual interessante e divertido. O mobiliário lúdico em marcenaria foi desenhado exclusivamente para o evento. A paleta de cores neutras reforça a temática infantil de forma delicada e sofisticada, além da aplicação de elementos naturais com o uso de madeira e tramas de tecidos.

Espumanteria — Alexandre Weiss, Nelson Machado e Nara Moraes

Por se tratar de uma loja de espumantes, os arquitetos buscaram fazer com que o espaço de 13 m² chamasse a atenção apenas pelas suas formas, estas em linhas retas e angulares tornando o ambiente conceitual, deixando em evidência o produto, em exclusividade. Eles buscaram ousar em um projeto que aposta nas formas geométricas que se fundem entre o mobiliário, o piso, a parede e o teto. Destaque para um jardim suspenso criado com garrafas e uma obra de arte desenvolvida exclusivamente para a mostra, pela artista Sila Lima, pintada com espumante e vinho.

Galeria Gourmet Compagas — Ivan Wodzinsky

O projeto alia sala de jantar e área gourmet, que apresenta o toque nômade, destacando o rústico com aconchego para receber bem. No espaço, uma mesa foi preparada para receber os convidados. O rústico é realçado pelos tecidos, iluminação natural, buscando favorecer o ambiente durante o dia deixando-o com a cara de casa. À noite, uma linda luminária auxilia na visibilidade dos presentes sem perder a intimidade. Na parede, uma tapeçaria desenhada pelo arquiteto arranca suspiros dos visitantes.

Home Theather — Marcelo Lopes

O Home Theater, ambiente de 36 m², ressalta o luxo, a elegância e a sofisticação. Conta com decoração sóbria e intimista, seguindo um estilo contemporâneo, destacando os mobiliários com novos recursos tecnológicos, como o sofá, da Natuzzi Editions, que ressalta o conforto ao reclinar de acordo com o desejo do usuário.

Lavabo — Laryssa Rocha e Priscila Mileke

O Lavabo de 12 m² foi inspirado na relação homem x natureza. A principal tendência apresentada pelas profissionais é a ideia de fazer com que os elementos naturais do ambiente se integrem ao usuário, como a utilização da água como principal elemento vivo e também a obra de arte do artista plástico Rodrigo Ramon Rodrigues. Por se um ambiente estreito, porém, comprido, elas preferiram utilizar a maior área como um Bodoir, podendo atender mais de uma pessoa ao mesmo tempo. A área sanitária fica ao fundo do ambiente, visando melhorar o fluxo das pessoas.

Livraria — Katleen Luizaga

A designer Katleen Luizaga apresenta a Livraria, de 36 m², onde ela procurou trazer o aconchego de casa para um espaço comercial com um design convidativo, envolvendo as pessoas e estimulando que todos possam folhear os exemplares em exibição. Ela se inspirou em um living contemporâneo e atemporal, aplicando tons neutros e escuros para compor uma atmosfera intimista, no qual os protagonistas – os livros – são exclusivos. Arte, moda, fotografia, arquitetura e design: tudo isso em um espaço funcional e aconchegante, onde é possível passar horas desfrutando do maravilhoso mundo da leitura.

Praça CASACOR — Vânia Diehl, Caroline R. Stratmann e Lorena Bannach

As arquitetas ao projetarem a Praça CASACOR, de 760 m², apostaram no desenvolvimento de um ambiente que se encaixasse com o dia a dia das pessoas, com a praticidade e funcionalidade, além da beleza e do sentir-se bem dentro do espaço de convivência. Um ambiente que ressalta os sentidos, que remete ao passado e promove um toque de felicidade ao contemplar o local. Destaque para a apresentação de duas esculturas criadas por Bia Dória, exclusivamente para a mostra.

Serviço:

CASACOR Paraná 2018
Data: de 12 de maio a 01 de julho de 2018
Horário: de terça a sexta-feira, das 15h às 21h; sábado e feriados, das 13h às 21h; domingo, das 13h às 19h
Local: Mansão na Rua Sergio Pereira da Silva
Endereço: Rua Sergio Pereira da Silva, 10 | Pilarzinho | Curitiba | PR
Mais informações: 41 3029.6956
casacor.abril.com.br