07/05/2018 — Texto: Palavra Comunicação | Fotos: Jomar Braganca

Casa Viva é o tema da 22ª edição da CASACOR Goiás.

A edição 2018 da CASACOR Goiás abriu ao público no dia 4 de maio e segue até o dia 13 de junho. Este ano o tema da CASACOR é “Casa Viva”, com projetos, soluções e ideias dos melhores profissionais do segmento. A mostra conta com 43 ambientes e a participação de 63 profissionais.

Nos dois primeiros pavimentos, existe uma praça de convivência com alguns ambientes comerciais como lojas, pâtisserie, joalheria e espaço gourmet. Nos três últimos andares estão os ambientes residenciais. No último pavimento está o restaurante Grá Bristrô, de cozinha brasileira com influência francesa, do premiado do chef Ian Baiocchi, e o Doce Doce Café. O mirante do edifício vai ganhar o Bar do Céu, aberto de quinta a domingo.

É a primeira vez que a CASACOR Goiás é sediada em um edifício já finalizado, e funciona como uma pré-inauguração do prédio. “A CASACOR tem como vocação o ineditismo. Estamos muito animadas com essa parceria, já que o Orion é um edifício de arquitetura arrojada e tecnologia de ponta, conceitos que prezamos na CASACOR Goiás, que é o de sempre levarmos novidades aos nossos visitantes”, aponta Eliane Martins, idealizadora da CASACOR Goiás, ao lado de Sheila de Podestá.

Lobby de Entrada e Bilheteria — Adriana Mundim e Fernando Galvão

Os grandes e majestosos hotéis do mundo foram a inspiração do casal de arquitetos para o Lobby de Entrada e Bilheteria. A elegância do bar todo em mármore acompanha o cenário do ambiente, que tem mobiliário totalmente brasileiro, assinado pelo designer Sérgio Rodrigues. Na paleta de cores prevalece a madeira escura, o couro marrom e os tons queimados, como o mostarda, o ocre e o verde exército.

Garagem Renault — Arytana Stefenoni e Ticiana Stefenoni

O ambiente de 70 m² teve inspiração na vida cubana, hábitos e costumes como os jogos de dominó e o charuto, fartamente utilizados na ilha caribenha. As cores base do projeto são o verde, o cinza e o azul. Setorizado, o projeto contempla a garagem, onde ficam letreiros em LED, com destaque para frases em espanhol com dizeres sobre Cuba e, representando a liberdade, um grafite do artista Dercy goiano com a bandeira do Brasil.

Somos Todos Iguais — Dimi Kuroki, Larissa Nahas e Paulo Gomes

O trio de arquitetos concebeu um do espaço a partir da dualidade entre masculino e feminino. Para refletir esse pensamento, usou-se o conceito da dualidade nos tons dos revestimentos: o preto e o branco, em materiais reflexivos ou opacos e nas superfícies lisas e rugosas que compõem o projeto. Com 42m², o layout definido permite clareza e um fluxo bem resolvido, proporcionando um espaço de convívio que atua como uma praça, de maneira a convidar o usuário a entrar e a ali permanecer.

Praça — Jefferson Castro

A praça, área de convívio da mostra, é o espaço de 385 m² que foi dividido em três ambientes. O primeiro é um espaço flexível para eventos da mostra, formado por bancos do designer Guilherme Wentz. O segundo espaço é um grande ambiente com assentos em várias configurações, para pequenos ou grandes grupos, todos sobre uma composição de tapetes geométricos. O terceiro espaço é um lounge que recebe um canto para a exposição de flores.

Loja CASACOR — Alessandra Nahas e Patrícia Nahas

O espaço com 57 m² obedece a um projeto contemporâneo que alia o conceito de flagship store com o de urban jungle (floresta urbana) e explora bastante as linhas retas e os tons em verde e dourado, além de madeira certificada e texturas. O projeto reforça o conceito de urban jungle, ao trazer para o espaço a natureza viva, representada pelas grandiosas plantas, que traduzem a beleza do projeto, que se torna, assim, mais verdadeiro e humano.

Joalheria Chris Zuppeli — Bruna Kehrnvald

Um ambiente minimalista, com materiais naturais, piso de pedra, detalhes em metal e madeira são os elementos que compõem a Joalheria. O foco do ambiente são as joias expostas, por isso os elementos arquitetônicos são mais discretos para não tirarem o brilho delas.

Duju Pâtisserie — Eduardo Medeiros

O arquiteto Eduardo Medeiros concebeu o espaço com inspiração na marca da Duju Pâtisserie. A partir do formato em U, o profissional criou vários elementos arquitetônicos para o ambiente, como o acesso em formato de arco, as mesinhas laterais, o revestimento em madeira, a azulejaria da área de venda e o mobiliário. Para a humanização e interação dos clientes com o local, o arquiteto inseriu diversas pranchetas de madeira penduradas, um convite às pessoas para desenhar, escrever, fazer o que quiserem nessas “telas em branco”.

Experiência Aldeia do Vale — Ednara Braga, Flávia Araújo e Juliana Resende

As arquitetas buscaram inspiração na Escandinávia para conceber o espaço de 140 m². A ideia é que o visitante tenha uma experiência sensorial completa, que faça uma imersão na floresta, uma alusão à floresta urbana dentro do Condomínio Aldeia do Vale. Cores, sabores, cheiros, sons de pássaros e água corrente promovem uma verdadeira experiência, que dá a sensação de se estar em um ambiente totalmente conectado com a natureza, relaxante e tranquilo, onde todos gostariam de viver.

Varandiar — Pedro Paulo Rêgo Luna

O nome do espaço já traz o conceito do projeto, um espaço para curtir de dia e de noite, com amigos, a dois ou simplesmente para relaxar. A ideia foi trazer móveis superconfortáveis para passar o tempo, ler ou estar com os amigos, num verdadeiro exercício de dolce far niente, tanto que no espaço não há uma área gourmet nem churrasqueira. O Varandiar acolhe cerca de 20 pessoas confortavelmente, mas pode se converter em um ambiente mais intimista para receber um petit comitê.

Jardim da Varanda — Shoraya Canêdo

O jardim da Varanda traz a integração homem/natureza, bem-estar físico e mental com a utilização de plantas “vivas”. Como se trata de uma varanda em um local onde não se pode ter um jardim tradicional, a alternativa foi a utilização de vasos de variadas formas e um jardim vertical diferente dos tradicionais. A intenção foi fazer um jardim no estilo tropical com utilização de palmeiras, frutíferas e folhagens e flores tropicais. A área total da varanda é de 147 m² e o paisagismo ocupa em torno de 30% a 40% do espaço físico.

Coworking — Meire Santos

A arquiteta Meire Santos projetou o Coworking, modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, reunindo pessoas que trabalham em diferentes segmentos. Seguindo seu estilo único, Meire mescla mobiliário contemporâneo com elementos clássicos, como mármore e vidro, assim como elementos quentes, como madeira e tecidos. Apreciadora das artes plásticas, escolheu uma obra de Lobo M. Santos.

Lounge Órion — Edmara Cavalcante

Ambiente destinado à exposição do Complexo Empresarial Órion, e à recepção de clientes interessados em conhecer e/ou adquirir um imóvel no empreendimento. O ponto focal é a imensa maquete, que mostra, em todos os ângulos, o edifício, dando uma visão da realidade. Espaços de atendimento e espera fazem parte do contexto. Para deixar o ambiente mais confortável e receptivo, foram usados madeira e mobiliários revestidos de couro e tecidos, agradáveis ao toque.

Studio do Golfista — Kerley de Melo

Pensado para o homem bem sucedido, moderno e de bom gosto, o Studio do Golfista é um espaço masculino e contemporâneo, que utiliza a madeira, o tijolo aparente, os espelhos e tecidos diferenciados para traduzir a virilidade do ambiente. Para compor o ambiente de 104 m², peças e objetos de artistas renomados, como Arthur de Mattos Casas, Zanini Caldas e Luan del Sávio, além de cristais Carol Gay.

Studio Mariotto — Doriselma Mariotto

A arquiteta projetou dois lofts com área total de 170 m², no estilo contemporâneo, inspirado num casal cosmopolita que viaja o mundo e gosta de curtir a casa quando está na cidade. Um dos destaques do ambiente é a bancada da cozinha, que possui um conceito totalmente inédito de cozinhas de alto design, que reinterpreta o ritual de cozinhar a partir de um olhar contemporâneo, colocando este ambiente novamente no centro da casa e dilui os limites da cozinha, gerando um espaço doméstico flexível e promovendo também um lugar de encontro e de convivência.

Living do Empresário — Pedro Ernesto Gualberto e Leandra Gualberto

O ambiente tem um conceito atemporal, que traz elegância e modernidade para um living (estar e jantar). O ambiente é composto por uma série de materiais e acabamentos com tons neutros, que unidos fornecem a elegância e a modernidade que um ambiente concebido para um empresário bem-sucedido requer. O jardim vertical com plantas naturais deixa o espaço mais vivo, que apesar dos tons neutros e do cinza, traz vida para o ambiente.

A Grande Sala de Visitas — Genésio Maranhão

Inspirado nas décadas de 1950 e 1960, o espaço com 75 m² se caracteriza por amplas laterais em pele de vidro, vestidas por generosas cortinas que, quando abertas, revelam um estonteante skyline de Goiânia numa visão panorâmica de 180 graus. O layout livre, em ilha, como eram tratados nos anos dourados, possibilita a circulação por todos os lados e é um convite à contemplação da vista. O mobiliário contemporâneo tem traços marcantes das duas décadas. A luz direcionada, os objetos e adornos autênticos da época complementam a cenografia: chique sem ser sisuda, luxuosa e funcional, encantadora por natureza.

Living 5 — Ana Paula de Castro e Sanderson Porto

A dupla de arquitetos criou o Living 5, espaço de 98,8m² que abusa da contemporaneidade e da sofisticação, no entanto sem deixar de lado o aconchego necessário a uma parte essencial da casa como o living, pois é ali que se socializa. Pautado pelo equilíbrio, o projeto brilha pelos detalhes sutis e leves que cooperam com elementos de volumetria e texturas mais expressivas. No espaço, foram utilizados mobiliários funcionais concebidos por arquitetos como Oscar Niemeyer, Jorge Zalszupin, Arthur Casas e outros, que são destacados por meio de iluminação pontual.

Atelier — Adriana Mundim e Fernando Galvão

O Atelier, como o nome já diz, é um ambiente de criação em que a inspiração é a mesma natureza que inspirou o pintor francês Claude Monet (1840-1926). Era evidente nas pinceladas impressionistas de Monet a sua percepção emocionada pelas cores e luz das paisagens que o cercavam. Num contexto bem mais contemporâneo, os profissionais escolheram representar esse olhar pela natureza por meio de carpetes, tecidos, móveis e outros acabamentos. Com esse contexto plástico apresentam uma obra mais contemporânea ainda: um apartamento de 550 m² em forma de maquete física.

Soggiorno — Ana Paula Pedroso Munhoz e Gabriela Saback

A dupla de arquitetas projetou o Soggiorno, palavra italiana para sala de estar. Toda a ideia do layout foi baseada na Itália e seus contrastes: do clássico europeu ao design mais cobiçado do mundo. Nas paredes, papel de parede Versace e cores do cru ao cinza chumbo. O dourado também se faz presente com bastante força, ratificando a atmosfera clássica europeia. O piso é de madeira, em contraste com a riqueza do mármore, revestimento bastante utilizado pela dupla na concepção do projeto. O mobiliário de design traz conforto e modernidade, assim como a tecnologia empregada no espaço.

You’re the Sky — Karla Bittar e Eduardo Bittar

Os irmãos Bittar usam a poesia como analogia para o ambiente já no hall de entrada do ambiente com o néon que avisa: frase “You’re the sky, not the clouds” (Você é o céu, não as nuvens), uma mensagem de que tudo passa, mesmo momentos tristes e nublados e que o céu sempre permanece. No salão, os tons escuros são um convite para desacelerar da pressa que vem da rua, para introspecção, para se conectar consigo mesmo. Para isso, o uso de materiais naturais, como madeiras, pedras, tecidos em algodão e plantas, além da própria vista para o céu.

Studio YUP — Giordano Rogoski Horne

O Studio YUP, um espaço 37 m² é inspirado no life style dos anos 80. A concepção do ambiente é masculina e contemporânea, e traz fortes referências dos anos 1980, em forma de memória afetiva daquela época. Todo o layout foge do convencional: são três níveis diferentes, onde o mais baixo é living e o médio é a parte do quarto. Destaque para o banheiro na parte mais alta: um spa urbano, rodeado de plantas com a cidade aos pés e uma vista espetacular. Na cartela de cores, impera a sobriedade do cinza.

Studio da Moça — Mariana Mendonça

O movimento Slow Living norteia o projeto da profissional na concepção do ambiente. Conceito aplicado em várias áreas como alimentação e educação, o Slow Living prega na decoração um estilo de vida mais consciente, menos consumista e com uma decoração mais afetiva. O layout de 40 m² prevê um espaço para leitura e contemplação do urban garden (jardim urbano) pessoal da moradora, com um cantinho para o chá, puff Mille, assinado pelo designer Fabrício Roncca, para relaxamento. A paleta de cores usada é suave, com branco, cinza, rosa e azuis secos.

Studio do Bebê — Rubya Zottele e Rhayssa Guerra

O espaço de 27 m² tem estilo contemporâneo e prima pela simplicidade aliada à funcionalidade. Embora seja projetado para bebês, a proposta das arquitetas contempla a versatilidade, no sentido de ser duradouro o suficiente para acompanhar o crescimento da criança. As profissionais apostam na ousadia e na personalidade marcante do ambiente, que foi planejado para, à medida em que a criança cresce, o berço possa ser substituído por uma cama e o espaço transformar-se em um quarto de menina, ao invés de um quarto de bebê.

Loft 24 — Milena Niemeyer

No ambiente, Milena busca evidenciar a convivência e os relacionamentos interpessoais, o que se nota logo pela integração das salas de estar e de jantar. A composição do ambiente valoriza e traduz o luxo e a sofisticação, mas sem perder o clima de “lar”, no sentido amplo da palavra, um espaço singular onde o receber convidados e servi-los é um imenso prazer. A disposição circular dos móveis nos 70 m² do ambiente é para trazer fluidez para a circulação, que se preocupa com a acessibilidade e o aconchego na hora do bate-papo entre amigos.

Pousada de Charme Quarto 8 — Cynara de Siqueira e Karina de Siqueira

As irmãs Cynara e Karina desenvolveram o projeto baseado no conceito de uma pousada de charme com história. Para isso, utilizaram mobiliário de época, mesclado a elementos mais modernos como a cama articulada em camurça com vários recursos tecnológicos para proporcionar a posição mais confortável para o hóspede, seja para uma noite de sono perfeita ou para a leitura de um livro. A paleta de cores segue a tendência de conforto e aconchego. Tons suaves de cinza azulado nas paredes e branco no teto.

Living Leve e Solto — Natália Costa Maciel e Rachel Borges Moreira

A dupla de arquitetas concebeu o espaço que é uma sala com área de 31 m². A proposta é a de um layout mais solto com peças diferentes, mas que conversam entre si através da ousadia, do design arrojado e da leveza, e que se unem por meio de um grande tapete. O foco é agregar o interior sem ofuscar a vista espetacular para o exterior, portanto, nada de mobiliário pesado, alto e com cores gritantes. O espaço central da sala foi feito para ser livre ao máximo, para que as pessoas circulem livremente, sem obstáculos, e apenas próximas ao grande banco da janela.

Estar — Victor Tomé

Misto de clássico e sofisticado, o espaço de 65 m² atende a clientes de alto padrão, pois nele estão juntos bom gosto e charme. A proposta do ambiente é o de criar um estar elegante e funcional, com uma tendência clássica e sofisticada voltada para quem aprecia o requinte. A combinação fina de elementos naturais, como o quartzito e adornos voltados para o murano, além de espelhos e móveis clássicos criam um espaço único e agradável. O Estar é um ambiente atemporal, já que seus elementos e peças podem ser utilizados em qualquer época.

Casa Gente — Andréia Rocha Lima

Andréia projetou um espaço biográfico, livre, que conta a história de gente que sente, ama, sonha e vive. Nesta casa se encontram identidade, design, arte, decoração, memórias e natureza. Um modo de viver autoral, acolhedor, generoso e simples. No espaço de 60 m², a profissional mescla mobiliário e peças de diferentes estilos, texturas e origens, que contarão a história de “GENTE”. A ideia é que o visitante encontre alguma referência de sua própria história no ambiente.

Suíte Home Luxo — Nando Nunes

O designer de interiores traz a Suite Home Luxo, com 72 m², que, assim como o autor, revela um mundo fantástico e refinado, que mescla o refinamento do neoclássico com a irreverência do contemporâneo. O ambiente é inspirado nos grandes e suntuosos quartos dos luxuosos hotéis cinco estrelas. O projeto é composto por uma suíte ampla com quatro espaços, sendo um living, uma sala para o breakfast, um para dormir e outro para o banho. Os tons da decoração são neutros e a mobiliaria tem design exclusivo.

Varanda — Claudia Zuppani

A Varanda é um espaço pensado para estar e vivenciar os amigos, o sossego, pensar na vida e admirar a cidade. No ambiente não há uma televisão, exatamente para que as pessoas entrem em contato com outras pessoas, consigo mesmas e com a natureza, já que a presença de flores e plantas se impõe, criando um ambiente onde a natureza acolhe em meio à vista de uma paisagem urbana. Nos 140 m² com um panorama da cidade, mobiliário moderno e acabamento impecável, o ambiente se insere numa mescla entre o luxo e o aspecto da simplicidade e da natureza, ensejando no visitante a alegria e a vontade de permanecer por lá mesmo.

Terraço dos Balanços — Patrícia Neto

Espaço de lazer que poderia ser residencial ou comercial. Alinhado ao tema Casa Viva, o ambiente é um local aonde a vida acontece: encontros, festas, amigos, família, cores e tudo que bons momentos podem proporcionar. O paisagismo é parte da vida de uma casa, e estará presente no projeto em parceria com Fred Rodrigues. O Terraço dos Balanços é um ambiente aberto com vista para a cidade, com a presença de mobiliário com materiais orgânicos com madeira e fibras naturais.

Sala de Banho — W. Leão Ogawa e Heitor Arrais

A sala de banho é um espaço íntimo, privado, onde quem o usa deve se sentir confortável e acolhido. Um espaço para onde o morador leva seus livros, ouve suas músicas, se desconecta da realidade e se permite ao escapismo. É um mundo à parte. A busca do inverso dentro do universo. O ambiente, de 70 m², tem o teto em réguas de madeira, as paredes revestidas em cimentício, os vasos em cimento e o mobiliário todo em madeira. O paisagismo completa o projeto com a utilização de 100 vasos no ambiente, com espécies variadas e predominância de plantas brasileiras.

Lounge do Casal — Mayara Oliveira

O Lounge do Casal é um espaço de 65 m² concebido para ser o refúgio de um casal moderno, que trabalha muito e que é amante de arte, bons livros, música e vinhos. Com muitos elementos naturais, como pedras e plantas ornamentais para encher de verde o ambiente, esses materiais têm a função de conferir ao espaço um ar de relax e de acolhimento. No espaço há ainda uma banheira de hidromassagem, uma adega e um living, tudo envolto em um paisagismo pensado para levar leveza ao lounge, que é um pit stop em meio à rotina frenética do jovem casal urbano.

Horta 40 — André Lenza

André apresenta a Horta 40, espaço de 78 m², com o objetivo de trazer o verde para dentro de casa, como se a cozinha fosse no quintal, com uma horta viva sendo a grande estrela do projeto. A proposta se baseia nos jardins verticais, que é dotada de versatilidade, funcionalidade e atende perfeitamente às necessidades da cozinha e da arte culinária, sem contar que os vegetais, ao integrarem a alimentação dos pratos a serem preparados na cozinha, sugerem saúde, nutrição saudável, um conceito cada vez mais popular, sem falar na sustentabilidade que cerca todo o projeto. O ambiente é dividido em um lounge/estar, o jantar e a cozinha.

Espera dos Consultórios — Larissa Leite

Pensando que a ansiedade é um sentimento que toma conta de um paciente momentos antes de uma consulta médica, a designer de interiores elaborou um projeto que driblasse essa sensação e que pudesse contribuir para que o momento da espera fosse tranquilizante e trouxesse paz. Para isso, escolheu uma paleta em que predominam cores leves e calmantes, como o rosa, o pêssego, o cinza e o cru, aplicadas no mobiliário flexível e minimalista, fugindo do padrão hospitalar. O espaço multiuso ainda contempla uma estação com mesas e cadeiras que podem ser usadas para trabalho ou outro passatempo que alivie a tensão do esperar.

Consultório do Dermatologista — Tayná Gonçalves

Tayná Gonçalves projetou um espaço clínico aconchegante e intimista que tem 40 m². Embora seja um consultório médico, a intenção foi elaborar um espaço em que o dono e o paciente se sintam como se estivessem sendo recebidos em um lar. A arquiteta planejou a forma curva nas paredes e no teto para remeter às nascentes dos rios. Os tons de cinza vêm para sair do branco óbvio de consultório e dar um aconchego ao paciente. O mobiliário um pouco curvado é para dar a sensação de abraço. Toques de dourado trazem glamour ao ambiente, e a atmosfera dermatológica, que envolve o luxo.

Consultório de Cirurgia Plástica — Vanessa Graner

Vanessa Graner apresenta o Consultório de Cirurgia Plástica, que em 38m² traz elementos mais ousados do que os convencionalmente se vê em espaços semelhantes. O projeto é inspirado nos profissionais da medicina estética, que têm como foco a beleza em seu dia a dia, além da proporção, o cuidado com o paciente e os mínimos detalhes que juntos formam o todo esteticamente belo. É um consultório funcional, mas longe do convencional. No ambiente evidenciam-se tendências como o marmorizado no piso e na bancada e o gold, que remete à nobreza. Nos móveis de design assinados, sobressaem-se as curvas, como destaque em uma cartela de cores neutras.

Lounge da Saúde Unimed Goiânia — Roberta Santos e Luísa Nogueira Azevedo

A dupla de profissionais se inspirou na campanha do ano da Unimed Goiânia: “Mude um hábito”. A partir do tema, pensaram em um espaço para unir alimentação equilibrada, exercício físico, descanso e um ponto de encontro dos amigos. Para trazer o verde para o ambiente, as profissionais usaram uma estante com nichos de madeira com samambaias e outras espécies de plantas. O espaço, de 37 m², abriga uma copa, espaço para leitura, e um bom lugar para reunir os amigos.

Lavabo Luz — Cristiane Alves Moussa

Cristiane apresenta o Lavabo Luz, espaço de 37 m² cujo projeto contempla um banheiro funcional unissex, o que por si só é um grande desafio, pois o mesmo espaço frequentado por pessoas dos dois gêneros ao mesmo tempo é terreno fértil para o constrangimento. No entanto, o que se tem é um espaço com banheiro feminino, masculino e um para portadores de necessidades especiais, em boxes privados e com a área de cuba em espaço comum. Com foco no conforto, o ambiente segue o estilo contemporâneo, com linhas retas, tons acinzentados e terrosos e de concepção minimalista.

Café nas Alturas — Ana Maria Miller e Tainá Torres

O Café nas Alturas traz um conceito contemporâneo, sofisticado e jovem simultaneamente. Todo o projeto privilegia o conceito de bem-estar. O ambiente foi pensado para ser um espaço de convivência, ideal para momentos de degustação do cardápio da Doce Doce e de um bom papo entre amigos, família e até mesmo para reuniões de negócios.

Restaurant — Leo Romano

O arquiteto Leo Romano é o responsável pelo projeto do Grá Bistrô, com influência da cozinha francesa e assinatura do chef Ian Baiocchi. Inspirado em uma atmosfera cosmopolita, o propulsor da formatação de layout e estética do projeto é a vista oferecida do alto do prédio. A ideia foi valorizar a vista e fazer com que o Grá Bistrô tenha uma atmosfera dos restaurantes top floors mais famosos do mundo. O layout se desenvolve em “Y”. Um único e grande sofá, assinado pelo próprio Leo Romano, define todas as posições das mesas, com cadeiras Cantu, de Sérgio Rodrigues. Todos os objetos usados no ambiente foram desenvolvidos por Leo Romano, em parceria com a artista e designer Ieda Jardim.

Sky Garden — Flávia e Fernanda Ogata

A dupla de paisagistas criou o projeto do Sky Garden, o jardim mais alto do Brasil, no topo do Órion Business e Health Complex. O conceito aplicado é o urban jungle (floresta urbana), que cria um ambiente de contraste em relação aos ambientes frios e impessoais que muitas vezes as cidades oferecem. Nesse sentido, o tema CASA VIVA casou com o ambiente, que conta com muitas plantas, vasos e espécies para formar uma verdadeira selva urbana.

Cielo Lounge Bar — Fabíola Fleury Naoum e Wilker Godoi Coelho

A dupla desenvolveu o projeto deste bar na cobertura, um espaço de 80 m² que contempla o visitante com uma vista panorâmica em 360º de toda a capital goiana, graças à utilização de uma película de vidro. A inspiração deste projeto veio dos roof top bares contemporâneos, característicos das grandes metrópoles. No Cielo Lounge Bar, não existe cobertura, pois a ideia é a total integração das pessoas nas alturas, aproveitando o sol do fim de tarde e o céu estrelado das noites goianas. O deck de madeira é um elemento que agrega sofisticação e conforto, junto com o paisagismo, que empresta uma viva e alegre paleta de cores ao bar.

Serviço:

CASACOR Goiás 2018
Data: de 4 de maio a 13 de junho de 2018
Horário: de terça a sexta, das 16h às 22h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 22h
Local: Órion Business & Health Complex
Endereço: Av. Portugal, esquina com Av. Mutirão | Setor Marista | Goiânia | GO
casacor.abril.com.br