03/10/2016 — Texto: Divulgação

Terceira parte da maior e melhor mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, a 30ª edição da CASACOR SP.

Olho-d’Água — Alexandre Furcolin

O paisagista destaca um lago inspirado na paisagem de Lagoa Santa, em Goiás, cidade conhecida por suas águas termais. Destaque para o espelho d’água com plantas aquáticas típicas da região, além do deque de madeira pínus, em conjunto com o pergolado metálico de teto verde e as espreguiçadeiras na cor fendi. Comprada em um antiquário, a ducha de bronze reforça a impressão de que o visitante pode tomar sol e nadar.

Casa Conceito — Jóia Bergamo

Inspirado na linguagem da Bauhaus, o espaço de 73 m² da arquiteta e decoradora Jóia Bergamo tem por objetivo a amplitude por meio da integração dos ambientes. A ideia é estreitar a relação entre a construção e a natureza ao redor. Trata-se de uma casa conceitual toda construída com vidro, com estruturas metálicas, linhas minimalistas e em formato de cubo. Transparente, o espaço ganha fluidez na integração dos ambientes e propõe um momento de reflexão em relação ao planeta.

Boulangerie — Idália Daudt

Pautada no conceito de descontração que comtempla uma mistura de estilos contemporâneo, industrial e rústico, a arquiteta criou um ambiente onde o visitante pode desfrutar de um excelente café, uma refeição, conversar com amigos. Trata-se de um espaço funcional, no qual o “uso” é essencial para atender suas funções. A inspiração e as referências para o projeto vieram dos cafés e bistrôs atuais de grandes cidades como Paris, Londres e Nova York.

Jardim da Piscina — Pessuto Paisagismo

O paisagista Ricardo Pessuto tomou a jabuticabeira, o jasmim-manga e as palmeiras do local como elementos principais do projeto de seu jardim, que faz parte do espaço de Jóia Bergamo e incluiu uma vegetação de floríferas na parte mais ensolarada do local. Além disso, trabalhou com cores, formas e texturas e utilizou cobogós nos limites da residência. Destaque para espécies nativas como pau-brasil, mandacaru e sibipiruna, entre outras.

Loja dos Enxovais — Mariana Crego

A atmosfera lúdica serviu de inspiração para Mariana Crego projetar o espaço de 40 m², que se pautou numa narrativa de sentimentos e significados. Para conceber a loja-conceito da marca Mundo do Enxoval, Mariana apostou numa estética que se materializa com profundidade por meio de detalhes que agregam sustentabilidade, arte e interação dos visitantes com o espaço, numa mensagem positiva e motivacional para produzir boas energias.

Casa Sustentável — Mindlin Loeb e Dotto Arquitetura

O espaço conceitual, projetado a convite da Inovatech, traz aplicados diferentes sistemas construtivos e soluções que economizam recursos naturais, reduzem a poluição e respeitam o meio ambiente, e ainda tem elevados níveis de conforto e saúde para seus usuários. A Casa Aqua foi concebida para atender aos critérios do Referencial Técnico de Certificação da Construção Sustentável – Processo Aqua (Alta Qualidade Ambiental), lançado em abril de 2008 pela Fundação Vanzolini, inspirado no sistema francês HQE (Haute Qualité Environnementale) e adaptado à realidade brasileira.

Joalheria — Eduardo Bessa e Claudia Alionis

Com móveis na tonalidade nude, os profissionais buscaram a sintonia da marca Fabrizio Giannone com o público feminino. O espaço conta faixa de réguas de concreto bruto, que marca o eixo da loja. Já as extremidades do piso de mármore carrara representam a passagem do estado bruto para o lapidado. O ambiente tem mobiliário da década de 1960 e mistura a elegância italiana à feminilidade brasileira.

Loja dos Cristais — Vivian Coser

Um espaço de 57 m² repleto de recursos de arquitetura, decoração e iluminação para expor com elegância os produtos da marca Baccarat, entre eles, os lustres Mille Nuits e Lady Crinoline, lançamento de três andares com altura regulável. Em contraponto às peças clássicas da Baccarat, Vivian criou uma arquitetura moderna e atemporal marcada por linhas minimalistas, mesma proposta de todo o mobiliário que ela assina e apresenta, pela primeira vez, no evento. A linha Sette7 reúne mesas laterais, de jantar, bancos e estará à venda em importantes lojas de luxo.

Vagão de Trem — Léo Shehtman

Utilizando um vagão de trem da antiga Estrada de Ferro Sorocabana, o arquiteto Léo Shehtman projetou um lounge minimalista e funcional. A intenção é que o vagão seja visto como um módulo, permitindo que a construção tenha tempo e custos reduzidos em relação às construções tradicionais, além de contribuir com o meio ambiente, utilizando materiais reciclados que fazem parte do conceito do projeto: recuperar os componentes industriais e explorar soluções construtivas inovadoras. A escolha pelo glamour do estilo ganha peso com o ano de fabricação do veículo (1945) e harmoniza perfeitamente com a sofisticação de um vagão de trem antigo. Com área total de 40 m², o ambiente interno é composto por living, sala de banho, sala de almoço e cozinha, todos integrados em um ambiente, sem paredes e divisórias, o que permite aproveitamento máximo da área.

Garagem de Estar Renault — Todos Arquitetura

O espaço funcional e despojado conta com mobiliário solto que reforça a ideia de que se trata de um local para ajustes e experimentações. O ambiente conta com a temática do carro, que aparece em toda a ambientação, a exemplo do pendente construído com o logo da Renault e dos suportes para vaso feitos com cintos de segurança. A sustentabilidade se destaca no projeto, desde a escolha pelo piso de demolição até a pintura à base da água e a reutilização de peças para confeccionar os móveis.

Loja da Construção — Gerson Dutra e Ana Salama

Espaço comercial, voltado para a divulgação de produtos comercializados em duas lojas-conceito e uma nova forma de ver e interagir com um novo estilo de apresentação de produtos, em um espaço contemporâneo, com linhas modernas e estilosas, quatro ambientes disponíveis de visualização, um office, lavabo, hall e oficina, tudo ambientado e decorado dentro das tendências atuais de Milão. Além disso, conta com um apelo forte em tecnologia de realidade virtual, por meio da qual é possível navegar em ambientes de estilos diversos, promovendo a interação entre cliente, loja e espaço.

Jardim Lounge — Judith Pottecher

A proposta aqui é que o diferencial seja o design do jardim. A profissional executou uma tapeçaria vegetal, que conta com uma mistura de musgos, suculentas e cactos. No ambiente, há uma poltrona do artista Rodrigo Almeida, com intervenções vegetais. A parede verde, ao mesmo tempo que completa a decoração, também cria um contraste estético por não incluir na composição os minerais que caracterizam o solo.

Loja CASACOR — Gustavo Calazans

Ocupando um contêiner, o projeto da loja reflete sobre valores associados à brasilidade e ao mesmo tempo explora um único material em suas diversas padronagens. Partindo apenas do uso de MDF amadeirado, toda a intervenção na loja é composta por um quebra-cabeça reticulado de 200 diferentes peças que se encaixam, formando estantes que nascem do reticulado que recobre o teto do ambiente, descendo pelas paredes, deixando apenas uma delas livre, que serve ao mesmo tempo como acesso e vitrine.

Lounge de Saída — José Roberto Moreira do Valle

O ambiente do arquiteto é definido como um lounge de saída pouco convencional, pensado como um espaço de festa. O profissional optou por uma tenda de tecido de inspiração árabe nas cores preta e bege, que transmite em seu interior a impressão de que se trata do living de casa. A poltrona de couro, as fotografias contemporâneas e as peças asiáticas convivem de forma harmoniosa no espaço. De dentro da tenda é possível ainda apreciar a vegetação em volta do Jockey.

Lounge CASACOR na FNAC Shopping Morumbi — Patricia Pasquini

Um espaço contemporâneo e aconchegante, feito especialmente para a CASA COR e para os frequentadores da FNAC que querem relaxar durante as suas compras e apreciar um ambiente da mostra. No projeto, Patricia Pasquini projetou uma divisória de painel de madeira que imita aço corten, divide os ambientes e dá um aspecto de lounge. A parte de baixo da divisória foi projetada em formas irregulares e vazada para dar a sensação de amplitude e recebeu uma iluminação com fita de led. As arandelas em tom bronze seguem o tom do corten e chamam a atenção pelo efeito de luz. Os tons dos tapetes se destacam com o matiz neutro das poltronas. O destaque do ambiente fica com a mesa de centro de madeira maciça vinda dos Alpes italianos e o banco de madeira maciça brasileira.


Confira mais ambientes da CASACOR São Paulo: Parte 1 | Parte 2