24/08/2021 — Texto: dc33 Comunicação | Fotos: Divulgação

Dicas e inspirações para uma paginação cheia de personalidade: vertical, horizontal, transpasse, espinha de peixe ou escama de peixe?

A escolha cuidadosa de um revestimento faz toda a diferença para o projeto, mas para garantir uma aplicação adequada e bela, uma boa paginação é também essencial. “Na arquitetura, a paginação se refere ao planejamento de como será feita a aplicação do revestimento, seja em piso ou em parede. Ela garante um resultado sem erros, compondo desenhos e encaixes perfeitos”, explica Christie Schulka, Marketing Manager da Roca Brasil Cerámica, referência no segmento e detentora das marcas Roca Cerámica e Incepa.

Segundo a empresa, planejamento é a palavra-chave quando se fala de paginação. “Além de uma aplicação sem erros, o processo pode evitar desperdícios de peças e determina, também, a quantidade de revestimento necessário para cada ambiente”, destaca Christie. Para não errar, é importante começar sempre desenhando os revestimentos na planta, respeitando suas medidas reais e formatos – para projetos cheios de personalidade, é possível combinar mais de um tipo de peça, criando desenhos criativos e impactantes. A espessura do rejunte também deve ser levada em consideração nesse momento de planejamento.

Algumas dicas podem tornar a paginação ainda mais harmônica. “É sempre ideal manter o maior número de peças inteiras possível. Quando falamos de pisos, essas peças inteiras devem ocupar os espaços com mais circulação, enquanto as cortadas devem ser aplicadas em cantos e áreas com menos visibilidade”, indica Christie.

Por fim, conhecer os principais tipos de paginação é essencial para avaliar que estilo mais conversa com todo o projeto. Se inspire com algumas sugestões da Roca Brasil Cerámica:

Paginação Vertical: quando as peças devem estar alinhadas verticalmente – em revestimentos retangulares, como as linhas Brick e Fit, da Roca Cerámica, que lembram o tão amado formato de tijolinho, isso significa que a dimensão maior da peça estará disposta verticalmente. “Paginações verticais trazem sensação de altura, marcando o pé-direito dos ambientes”, comenta Christie.

Paginação Horizontal: é ótima para trazer a sensação de amplitude. Aqui, foi a escolhida para a aplicação da linha Drops, da Incepa, na bancada.

Paginação Transpasse: muito comum quando se fala de revestimentos no formato brick ou então em pisos de madeira, a paginação transpassada usa peças uma ao lado da outra, mas que tem seu final desencontrado.

Paginação Espinha de Peixe: “Uma paginação criativa e com belo desenho, também pode ser chamada de Zig Zag e está em alta na decoração”, define Christie. Suas peças são aplicadas em ângulos de 45 graus, criando um geometrismo interessante. É possível ser explorada em pisos e paredes, com composições até mesmo com mais de uma cor de revestimento.

Paginação Escama de Peixe: muito semelhante ao padrão de espinha de peixe, essa paginação foi a escolhida para a linha Maiólica, da Roca Cerámica, e se diferencia na instalação das peças, que devem formar ângulos de 90 graus. Ideal para peças retangulares, pede por uma aplicação cuidadosa, sempre começando pelas laterais e, então, seguindo na diagonal.