02/10/2020 — Texto: dc33 Comunicação | Fotos: Gui Morelli e JP Image

Versáteis e muito práticas, as mesinhas laterais e de apoio são indispensáveis nos projetos

Para projetar um bom living, algumas peças são indispensáveis, garantindo praticidade para o cotidiano. As mesinhas de apoio ou laterais, sem dúvida, são uma dessas. Multifuncionais e extremamente versáteis, elas são peças curinga na decoração, ajudando a otimizar o espaço. Para ajudar na escolha correta do modelo e estilo, as arquitetas Carina e Ieda Korman, do Korman Arquitetos, ensinam quais os melhores modelos e como combiná-los com o estilo do projeto. Na foto de capa, por exemplo, o design brasileiro é destaque. As mesinhas de apoio Jardim, de Jader Almeida, são dissimétricas e atendem à dupla de poltronas do mesmo designer.

As mesinhas são peças práticas, pois permitem o uso livre e em diferentes ambientes, agregando muitas funções – pode servir de apoio para os convidados, por exemplo, ou ser usada como uma forma de expor objetos e itens decorativos. Seu lugar mais comum é ao lado do sofá, servindo de suporte. Apesar de permitir diferentes composições, as arquitetas ressaltam algumas regras: “Para coordenar mesas laterais com sofás e poltronas, é importante levar em conta sua altura – uma mesa lateral não deve ser baixa como uma mesa de centro, mas também não pode ser muito alta. Idealmente, sua altura deve ser compatível com a do braço do sofá, permitindo fácil alcance para quem estiver sentado”.

Muito semelhantes às mesas laterais, as mesinhas de apoio se diferenciam apenas por sua função: são peças que ficam soltas no ambiente, podendo se adaptar facilmente às necessidades do momento. “Nesse caso, a regra é nunca atravancar a circulação, deixando ao menos 60 cm livres ao redor da mesinha”, indica Ieda Korman. A escolha acertada de acabamento também é essencial, comenta Carina: “Elas devem traduzir a essência do ambiente, mas também precisam estar de acordo com sua função”. Mesinhas com estrutura de metal são elegantes e contribuem para um visual minimalista, quando com um design de traços simples. A madeira traz aconchego e rusticidade, ao passo que o mármore é ideal para projetos clássicos e muito sofisticados.

Acesse www.kormanarquitetos.com.br para mais dicas e inspirações.