A reforma garantiu a visão privilegiada de dois cartões postais da Cidade de Niterói- RJ, a partir de qualquer ponto da área social.

De frente para a praia do Ingá e o Museu de Arte Contemporânea (MAC/Niterói, projetado por Oscar Niemeyer), com o Pão-de-Açúcar (cartão postal do Rio de Janeiro) ao fundo, este apartamento de 225m² teve projeto de reforma e decoração assinado pela arquiteta Amanda Miranda.




Inicialmente, os moradores buscavam uma cobertura, mas, quando visitaram este apartamento, se apaixonaram tanto pela vista que rapidamente mudaram de ideia. Antes de fechar a compra, o casal chamou a arquiteta para validar se seria possível remover a parede que separava a sala da varanda, a fim de promover a máxima integração e unidade visual dos espaços como também para deixar a linda vista ao alcance dos olhos de qualquer ponto da área social.

O pedido mais importante foi a integração total da varanda com a sala. Houve também reestruturação dos quartos – um para hóspedes e duas suítes, sendo uma para o casal e outra para a filha. Já o antigo escritório se transformou em adega, devidamente climatizada, projetada para armazenar até 400 garrafas.

Apenas a área de serviço (incluindo quarto e o banheiro) e o closet não foram mexidos, pois já estavam prontos. De resto, todos os outros cômodos sofreram algum tipo de intervenção. Praticamente toda a decoração é nova, a exceção de um sofá que foi reestofado e trazido do apartamento anterior. No novo apartamento, a arquiteta manteve o espelho da parede ao fundo da sala de jantar e todas as bancadas dos banheiros.  A paleta de cores predominante na decoração da sala tem conexão com a natureza ao redor: as cores claras da areia da praia, o azul do mar e do céu, os tons terrosos das madeiras das árvores e o avermelhado do pôr do sol, lindo de se ver da janela da sala.

A arquiteta privilegiou texturas de elementos naturais, como a madeira, presente nos painéis das paredes, e a pedra, presente na estampa do revestimento Pietra Lombardi off White, da Portobello. Esses materiais dão a sensação de continuidade da natureza lá fora, reforçada pelo paisagismo de Clarice Perrone, que criou uma minifloresta em vasos próximo à janela da sala. Os estofados ganharam tecidos em tons claros, fazendo referência à areia da praia, com toques de azul nos tapetes, almofadas e pufe, em alusão ao céu e ao mar. “Acho que até pela situação do isolamento social provocado pela pandemia, a busca por elementos naturais foi se intensificando no decorrer da obra e acabou refletida em todo o apartamento. Principalmente, na questão da biofilia, pois levamos plantas naturais para todos os cômodos, inclusive a cozinha, como forma de proporcionar uma sensação de bem estar aos moradores”, explica a arquiteta.

Na cozinha, a arquiteta optou por revestir a bancada em porcelanato cinza, mesma cor dos armários e da cuba. A pedido da cliente, utilizou armários superiores com básculas de vidro refletente e criou uma bancada de refeição e uma prateleira suspensa com plantas e iluminação embutida, em madeira, mesmo material do painel da parede, que já existia ali e que foi mantido. “O uso de plantas naturais no ambiente foi de extrema importância para criar um clima mais acolhedor e natural para um espaço que não tem muita comunicação com o exterior”, conta Amanda.

Além da magnífica vista do Museu de Arte Contemporânea, do Pão-de-Açúcar e de toda a natureza ao seu redor, internamente a beleza se completa com o acervo de obras de arte do cliente, espalhadas pelo apartamento, de artistas como Marcelo Pacheco, Matheus Chiaratti, Thainan Castro, Julia Brandão, Victor Mizael, Diego de Santos, Marcos Duarte e Paul Setúbal.

 

Para conhecer mais projetos da arquiteta Amanda Miranda, você pode visitar seu Instagram @amandamirandaarquitetura