25/09/2017 — Texto: dc33 comunicação | Fotos: Julia Ribeiro

Escritório Diptico Design de Interiores renovou espaço que, antes, acomodava 'um pot-pourri de móveis antigos'.

Quando o escritório Diptico foi chamado para renovar a sala de estar desta casa em São Paulo o ambiente acomodava “um pot-pourri de móveis antigos”, como conta a designer de interiores Daniela Berland Cianciaruso, responsável pelo projeto com o arquiteto Ricardo Caminada. O estilo modernista da casa acabou influenciando a ambientação escolhida para o cômodo, que recebe farta iluminação natural.

“Como os moradores gostam do design nacional, pudemos equilibrar a decoração com a arquitetura”, diz Daniela. “Pensamos em algo que fosse sofisticado e colorido”. Nesse ponto, o grande tapete da Punto e Filo – que “traz vida, de forma leve” – foi peça fundamental na composição de cores, que aparecem em telas na parede e no revestimento dos estofados.

Poltronas de couro, sofá e pufes forrados com linho foram dispostos no espaço, que convida ao convívio, entre a família e também com os amigos. “Aqui tem muito espaço para bem receber”, afirma Daniela.

O conjunto de pufes, que podem ser dispostos juntos ou separados, foi desenhado pelo escritório e executado por um tapeceiro de confiança. E pode servir de assento para os convidados, assim como as banquetas de madeira do Estúdio Bola e até mesmo a cabeça de cerâmica compradas pelos moradores na cidade de São Francisco Xavier, no interior de São Paulo.

Voltadas para uma parede verde, as janelas basculantes deixam a luz do sol tomar conta da sala. Sobre a mesa de centro branca, vaso de Jacqueline Terpins e acessório da Interni. Ao lado, poltronas de couro da Decameron.

A grande estante de pau-ferro também é novidade na sala. “Partimos de uma bancada pré-existente para criar o móvel”, conta Daniela. A peça tem espaço bastante para acomodar livros e um bar. No fundo dos nichos, espelhos ajudam a refletir a iluminação natural e, sobre as prateleiras, arandelas criam um ponto a mais de interesse.

Aliás, essa opção, de ter pontos específicos de luz, seja em arandelas, pendentes ou abajures, é uma característica do escritório. “Gostamos de teto limpo de iluminação”. Daniela diz que ao montar uma sala é fundamental saber como o espaço será usado, para receber amigos ou para relaxar com a família, por exemplo. A partir daí, é definir os materiais e o estilo: “Gosto de pensar que não existe nada feio, existe, sim, o que toca o coração”, diz Daniela.

www.diptico.net