11/04/2019 — Texto: Sofia Mayer | Fotos: Lio Simas 

Frustrado com experiências arquitetônicas anteriores, os clientes foram incisivos ao solicitar um projeto de decoração que lembrasse a área serrana do Sul do Brasil

Quando os clientes do Rio do Sul (SC) chamaram as arquitetas Vanessa Faller e Maíra Queiroz, do Espaço do Traço Arquitetura, para dar uma repaginada na casa, estavam muito certos do que queriam para o projeto de interiores. Para o escritório chegar ao resultado esperado, investiram em uma composição com materiais aconchegantes, como couro e madeira, além de cores sóbrias, com abundância de tons de marrom e caramelo.

No living, o sofá de couro foi uma escolha dos clientes que fez jus à estética de fazenda solicitada. Para harmonizar o décor, foi utilizado elementos de cores mais claras, que garantiram um espaço equilibrado e aconchegante. Como os clientes já possuíam aparelhos e objetos decorativos em uso, o escritório projetou os móveis a partir deles, a fim de realçar cada detalhe de forma especial.

O clima de serra pede lareira, por isso, as arquitetas adicionaram um trocador de calor que utiliza menos lenha que os convencionais, para proporcionar a sensação de estar sempre na fazenda. Deixando o ambiente ainda mais funcional, o nicho foi inserido para armazenar a madeira e ainda agregar no décor.

Pensando em otimizar cada espaço da casa, as arquitetas transformaram a janela bay window, do living, em um banco com nichos. Como o casal gosta de viajar, espaços foram projetados para armazenar lembranças de diferentes lugares.

Os azulejos e luminárias se encarregam de garantir o clima serrano à cozinha, que se diferencia pela cor inusitada nas paredes, contrastando com a marcenaria de tons claros. O armário, pensado para a funcionalidade, exibe uma estética de fazenda marcante, ao mesmo tempo que abriga louças, frutas e esconde a bombona de água. Já o piso de porcelanato com visual clean equilibra com os elementos mais pesados da composição.

Buscando a funcionalidade em cada ambiente, o espaço da escada passou a comportar uma adega e evidenciou o gosto dos clientes por vinhos.

Para revelar uma unidade aos espaços de alimentação, as arquitetas optaram pelo mesmo tom de vermelho da cozinha, na área da churrasqueira.

Adaptações no projeto arquitetônico original foram feitas para deixar o cantinho mais a cara do casal. “Como o pé direito era alto, por conta do telhado, decidimos baixá-lo com pergolado para dar uma vibe mais intimista”, conta Vanessa Faller.

A referência ao estilo serrano e o gosto pelo vinho se repetem no ambiente a partir de decorações temáticas e bebidas expostas.

Para saber mais, acesse: www.espacodotraco.com.br