24/09/2019 — Texto: Lara Savana | Fotos: Julia Ribeiro

Um casal jovem que já morava na unidade 61 de um prédio localizado na Vila Madalena, em São Paulo, optou por comprar a unidade 62 para ampliar seu lar, que hoje possui quase 250m²

Para realizar esse sonho, o projeto foi dividido em duas etapas. O arquiteto Danilo Hideki foi o responsável pela parte geral da obra, bem como a distribuição dos espaços, desenvolvimento e atualização das instalações (elétrica hidráulica e climatização). Já o Estúdio Cipó, foi escolhido para produzir a marcenaria das áreas íntimas (quartos, sala de TV, closet, rouparia), além de completar os interiores do apartamento.

Como a proposta era ampliar as áreas sociais para os moradores terem mais espaço para receberem os amigos, a sala de estar está a um passo da cozinha. Em um formato retangular, os ambientes se unem de maneira harmônica. O sofá remete ao estilo escandinavo por ser em tons neutros. Já as poltronas completam o décor trazendo ainda mais conforto.

Para as horas de ‘preguiça’, o casal solicitou uma sala de TV acolhedora. A decoração mistura as tonalidades neutras do estilo escandinavo, presentes no sofá retrátil, na madeira clara dos móveis e nas paredes brancas, e a modernidade dos objetos, como o tapete azul.

No segundo piso os moradores encontram paz e tranquilidade. O Estúdio Cipó elegeu a madeira e os tons de azul como destaques. “A paleta de cores, o mobiliário e a maioria dos adornos foram definidos por nós com o aval dos clientes”, afirma Elisa Meirelles, designer de interiores do Estúdio.

Na suíte o que chama a atenção é a combinação descolada entre a madeira Freijó, os tons de azul e as paredes brancas. Cada pormenor foi olhado com carinho pelos responsáveis pelo projeto. A penteadeira, por exemplo, desenvolvida pelo Estúdio Cipó, recebe joias, maquiagens e relógios, dentro de pequenos compartimentos azulados.

As roupas e sapatos receberam um lugar especial. O closet aproveitou o espaço que, mesmo estreito, comporta tudo que é necessário. Gavetas e prateleiras foram posicionadas estrategicamente para facilitar a circulação. Buscando a praticidade do dia a dia, um banco embutido auxilia na troca do vestuário e do calçado.

O corredor entre os cômodos carrega mais uma ideia criativa das profissionais. Como um dos problemas apresentado pelos clientes era a falta de espaço para armazenamento, a solução encontrada foi a fabricação dos roupeiros. O detalhe nas partes superiores e inferiores produzem um respiro para evitar o mofo das roupas de cama e toalhas guardadas por muito tempo.

No total, a obra de reforma e integração da nova unidade durou 10 meses, entre alterações estruturais e a instalação da marcenaria. O resultado transmitiu a personalidade moderna e despretensiosa dos dois, sem deixar de lado a praticidade e o conforto.

Para saber mais, acesse: www.estudiocipo.com.br