13/11/2017 — Texto: dc33 Comunicação | Fotos: Célia Mari Weiss

Com espaços compartimentados e mal distribuídos, o apartamento não atendia ao estilo de vida do atual morador, um carioca despojado que hospeda com frequência as duas filhas pré-adolescentes.

Coube às arquitetas Ana Cristina Tavares e Claudia Krakowiak Bitran, da KTA Arquitetura, não só tornar os ambientes fluídos e aumentar a sensação de amplitude, como também modernizar os acabamentos. Outra tarefa cumprida com maestria foi imprimir uma atmosfera masculina à moradia.

A principal mudança da reforma está nas salas. Eliminaram-se paredes para reunir as áreas de jantar e estar, além disso um dos quartos deu lugar ao atual home theater. Graças ao novo layout, esses espaços ficaram mais integrados e parecem maiores do que realmente são. A sensação de continuidade é reforçada pelo uso de tacos palitos e outros recursos bem bolados pelas arquitetas.

Assim que eliminaram umas das paredes, as arquitetas tiveram de arrumar um jeito de disfarçar a viga existente. Surgiu a ideia de criar um forro rebaixado de gesso acartonado, que segue da área da lareira até o home theater. Com iluminação indireta de xenon, controlada por automação, esse recurso virou mais uma atração da sala. Ele serve não só para disfarçar a viga quanto unificar as salas e criar um ponto de atração.

Outra preocupação das arquitetas foi adotar materiais e acabamentos que imprimissem uma linguagem masculina ao apartamento. Nas salas, um dos exemplos é o uso de placas de couro acinzentado, que revestem a parede da lareira ecológica, com moldura de mármore calacata, e a parede do home theater.

Para barrar a entrada de luz das salas, nada de cortinas, mas sim persianas. Embutido em cortineiros criados no forro, o modelo Silhoutte Alustra, da Luxaflex, apresenta um tom bronze, sofisticado e masculino. Na área de estar, a mesa de laca preta e branca, mais um elemento que marca a atmosfera masculina. O sofá conta com chenile de algodão cinza e as poltronas receberam um tecido que mescla cinza e bege.

Na sala de jantar, o tapete de polipropileno não é só uma opção estética bacana, como também é uma alternativa mais “lavável”. Nesse ambiente, com mesa de jantar de poliéster branco e cadeiras com estofado preto e branco, quem rouba a cena é o lustre Hope, da Lumini, composto por finas lentes de policarbonato Fresnel e com desenho dos designers Francisco Gomez Paz e Paolo Rizzatto. Ao fundo, o móvel de laca branca e preta desenhado pelas arquitetas, não só acomoda a adega existente do morador como serve de apoio nos jantares. Destaque também para os espelhos que recobrem algumas paredes e fazem o ambiente parecer maior.

Os ambientes menores do apartamento também merecem destaque. É o caso da pequena copa, realçada pelo papel de parede com uma imagem de cidade. Essa foto tem perspectiva e dá a sensação de que ali há uma janela emoldurando a paisagem. Feita sob medida, a mesa fica apoiada na parede de um lado e no outro, há pé escultural. Ela está sob um aparador estreito, que serve de apoio para a cafeteira e outros itens do dia a dia.

No hall de entrada do apartamento, um pequeno aparador de laca cinza, com gaveta oculta, serve para o morador guardar chaves, enquanto o espelho arremata a decoração da área.

Na cozinha, com a charmosa e infalível combinação de móveis preto e branco, o morador tem lugar para organizar todos os itens. Além do gavetão com gaveta interna, que otimiza espaço e deixa o visual do móvel mais moderno, há gavetões para acomodar a despensa seguindo regras de ergonomia e facilitando o uso. O ambiente conta ainda com um local sob medida para embutir a lixeira.

Ao repaginar o closet, Ana Cristina e Claudia conseguiram melhorar a circulação do espaço e ganharam uma pequena área para ampliar o quarto do morador. Sóbrio e sofisticado, ele conta com papel de parede listrado em todas as paredes. Uma das atrações é a cabeceira integrada aos criados-mudos, que vai de uma ponta a outra.

A cama está centralizada, de frente para a TV, por isso um dos criados-mudos é maior do que o outro. Escultural, o móvel aposta na assimetria e joga com modernas gavetas horizontais sobrepostas. Para suavizar a entrada de luz pela janela, uma mistura bem bolada de tecidos compõe a cortina: sobre o fundo de gaze de linho cinza claro há um xale de linho cinza grafite (que combina com o papel de parede listrado).

www.kta.com.br