14/10/2019 — Texto: Gabriela Fachin | Fotos: Guilherme Pucci

A reforma em um apartamento que contém muitas peças de família e lembranças de viagens, foi solicitada por um casal que acabou de ganhar um bebê

Repleto de objetos de decoração herdados da família e outros trazidos de diversas viagens, o apartamento de 85 m² é repleto de memórias. Localizado no bairro da Vila Leopoldina, em São Paulo, o imóvel foi reformado pelo arquiteto Pietro Terlizzi para atender as novas necessidades dos moradores: um casal que acabou de ganhar um bebê.

Na reforma, o escritório fez alterações na planta e apostou em um mix de estilos para a decoração. A sala foi ampliada, ganhando espaço de um dos três quartos, e as paredes que a separavam do terraço foram derrubadas. O piso da varanda foi nivelado ao do living para integrar os ambientes, ampliando o espaço de lazer para receber mais pessoas. Já a cozinha, originalmente americana, foi fechada para comportar o ar condicionado.

Os pontos de cor no mobiliário ressaltam sobre a base neutra nas paredes e nos estofados do living. Com parede de tijolinhos e piso de madeira, o décor da sala prioriza a funcionalidade. As poltronas giratórias, por exemplo, atendem tanto o estar quanto a sala de TV. Como a moradora trabalha em casa, o home office ocupa uma parte da marcenaria da sala. Já a sala de jantar, onde o mobiliário traz a madeira e o verde militar, ganhou três pendentes diferentes com acabamento em cobre.

A integração com o terraço possibilitou criar um cantinho de leitura com vista para a cidade, assim como a mesa redonda na área gourmet permite que as refeições mais intimistas tenham uma paisagem agradável.

Para o novo membro da família, os pais não queriam um quarto de bebê clássico. Com atmosfera moderna, as paredes brancas receberam adesivos de bolinhas em três tons, substituindo o tradicional papel de parede. A poltrona de amamentação, de design vintage em tecido xadrez azul marinho, é o ponto de destaque para quem entra no ambiente. Em amarelo, a porta, os nichos e as molduras trazem alegria e fogem do tradicional quarto azul para meninos.

O banheiro do bebê, que também funciona como lavabo para as visitas, segue a mesma base neutra, mas a marcenaria em tom amendoado traz um ar mais social. O box sanfonado permite encaixar a banheira do bebê com conforto, facilitando a remoção quando há necessidade de utilizá-lo do modo convencional.

Para a suíte, os moradores pediram um banheiro branco diferente. O arquiteto optou, então, pelas pastilhas hexagonais e pela marcenaria texturizada. O projeto de luminotécnica permite brincar com a iluminação, atendendo as necessidades do casal.

Para saber mais, acesse: www.pietroterlizzi.com.br