03/07/2018 — Texto: dc33 Comunicação | Fotos: Renato Bueno

Localizado na Baixada Santista, os arquitetos Beto Monzon e Rodrigo Kolton trabalharam soluções segundo o desejo da moradora: expor sua coleção de objetos geek e receber os amigos.

Ainda na planta, uma jovem engenheira elétrica comprou seu apartamento de 49 m², localizado na Baixada Santista. Para projetar o décor, delegou a responsabilidade aos arquitetos Beto Monzon e Rodrigo Kolton, do escritório RK Arquitetura & Design. “Saindo da casa dos pais, o orçamento da cliente era reduzido. Por isso, seu pedido foi que trabalhássemos uma decoração que atendesse suas necessidades e otimizasse os custos”, conta Monzon.

Entre as premissas, o desejo de uma cozinha funcional, pois cozinhar é um dos seus hobbies favoritos. Para tanto, uma bancada única, em granito, agrega a cozinha e a área de serviço. Os eletrodomésticos são integrados a marcenaria, que trazem unidade para o espaço. “Optamos por utilizar o branco nos eletrodomésticos e o laminado melamínico para revestir os móveis em MDP. A fórmula foi eficaz para a otimização financeira do projeto”, detalha Monzon.

Apaixonada pelos objetos que compõem o universo geek, a marcenaria entrou como aliada principal para aproveitar cada espaço do apartamento. “A marcenaria, o uso de móveis multiuso e layout racional foram os pontos-chave para a realização deste projeto”, completa Kolton.

Os ambientes do projeto seguem os tons de cinza, branco, vermelho-cereja e azul. Na sala, a frase “Face everything and rise” (Enfrente o que vier e levante) reflete a personalidade da moradora – que a segue como lema –, e garante personalidade ao ambiente. Por passar horas intermináveis em maratona de séries e jogos de videogame, “o sofá extensível e a poltrona são baseadas no extremo conforto”, explica Monzon.

Apostando na integração de ambientes, o fechamento em vidro da varanda possibilitou torná-la sala de jantar, que ficou pronta para uma mesa com quatro lugares. Seu acesso se dá tanto pelo estar, como também pela área de serviço.

O quarto foi único ambiente da casa que recebeu forro de gesso, que proporcionou um projeto luminotécnico mais arrojado, com direito a sanca com iluminação indireta e pontuais. A marcenaria foi revestida com laminado branco e permitiu a criação de um closet funcional, além da sapateira revestida de espelho. Seguindo o mesmo conceito, a cama baú também cumpre a função de móvel multifuncional.

Acostumada a receber amigos em casa, a moradora queria que o apartamento oferecesse estrutura para receber amigos. Com a impossibilidade de um lavabo no apartamento, o escritório RK Arquitetura trabalhou uma solução para que os visitantes não precisassem acessar o dormitório: a inclusão cortina, que o transformou em suíte, e o redirecionamento da porta de acesso para o corredor. “A solução garantiu a privacidade da moradora”, finaliza Kolton.

www.facebook.com/RKArquiteturaDesign