05/09/2018 — Texto: dc33 Comunicação | Fotos: Divulgação

Especialista em projetar residências, a profissional relaciona o que é preciso para tornar o ambiente perfeito e aproveitar bons momentos em família

Dois espaços competem entre si como os mais adorados da casa para reunir amigos e famílias: a mesa de jantar e o sofá do home theater. O hábito de fazer sessões de cinema é longevo, ainda mais evidente com a tecnologia de Smart TV atuais e plataformas de streaming que colocam inúmeros filmes e séries à disposição do telespectador. Pensando na importância que o hábito detém, nada mais justo que caprichar na sala de TV. A arquiteta Karina Korn, do escritório Karina Korn Arquitetura, é expert no assunto e mostra seus projetos, com dicas para arrasar na criação do home theater:

Mãe, pai e três filhos desfrutam desse home theater contemporâneo. “A ideia inicial era fazer um espaço de home aberto, integrado com a sala por meio de cobogós. No final, preferimos uma grande porta de correr preta”, explica a arquiteta.  A medida isola o ambiente, garantindo a menor penetração de luz solar no espaço, ideal para o cinema caseiro. Em casas com livings integrados, boa alternativa é o uso de cortinas tipo blackout.

Nem sempre uma TV é suficiente para os amantes de cinema. O retroprojetor é bom aliado para assistir filmes em uma tela maior que a TV, que pode ser escondida ao fim da sessão, dando lugar ao aparelho de tamanho normal.

O equipamento de som precisa ser bem pensado e posicionado no home theater. Nesse caso, existe a opção de colocá-lo em um aparador projetado especialmente para a tarefa, como no living da foto. Ali, por trás das portas de correr, também há prateleiras com rodilhos que facilitam o armazenamento da coleção de CDs e DVDs do morador.

Nesse tipo de ambiente, também é importante considerar a distância entre o sofá e a tela. A recomendação é que ela não fique próxima demais dos telespectadores – quanto maior for, maior deve ser a distância entre ela e o sofá.

Para trazer aconchego à sala, Karina Korn optou por um painel de madeira na área da parede. Além do efeito estético, ele cumpre também função acústica – o material, assim como certos tipos de tecido, tem boa absorção do som e favorecem as sessões de cinema em casa. Por isso, vale apostar em bons tecidos nos outros móveis e nos tapetes.

Confira mais algumas dicas práticas para o projeto do home theater:

  1. Fios aparentes não são esteticamente atraentes. Durante a reforma, planeje automação, iluminação e aparelhos para evita-los. Os paineis de marcenaria são práticos e uma boa solução para isso.
  2. Pense na iluminação de forma setorizada, compreendendo o uso pleno do ambiente e os momentos em que todos assistirão à TV, fugindo do excesso de reflexos na tela e incômodos causados pela luz.
  3.  Escolha cortinas de black-out ou tecidos que diminuam a incidência de luz natural para os momentos de cinema em casa.
  4. O móvel do home theater é composto de painel e rack, que suportam a TV e abrigam equipamentos. Em ambientes pequenos, pode-se optar pelo rack suspenso ou apenas o painel.
  5. A altura das caixas de som do home theater faz toda a diferença. Elas devem ser instaladas na altura do ouvido, pensando em uma pessoa sentada no sofá, otimizando a projeção do som. Já a TV, dependendo de seu tamanho, costuma ser instalada em uma altura entre 60 e 70 cm do piso até sua base. Dessa forma, o olhar do espectador sentado é direcionado ao centro do aparelho.

www.karinakorn.com.br