20/10/2017 — Texto: AtitudeCom | Fotos: Divulgação

A princípio parece simples, mas fazer uma boa composição de uma Gallery Wall (galeria de parede) é mais complexo do que se pensa. Diversas dúvidas podem surgir na hora de escolher qual o melhor quadro e a melhor moldura.

A composição de quadros em uma única parede, virou tendência e está super na moda. Mas para não errar na hora de escolher as molduras que vão ficar expostas nos ambientes, a gerente de produtos da Moldura Minuto, Priscilla Costa, dá várias dicas de como escolher as peças de forma harmônica e que colaboram para um visual diferenciado. Confira!

É hora de simular!

O primeiro passo é fazer o uso de recortes de papel Kraft. “Os papéis representam os quadros e é nessa hora que o morador pode mudar a vontade as posições e tamanhos de cada moldura, para conseguir visualizar uma Gallery Wall ideal para o seu estilo e ambiente”, explica. A profissional conta que após definir exatamente onde cada quadro irá ficar, o segundo passo é escolher as imagens e gravuras que irão fazer parte da composição.

Harmonizar diferentes estampas

Os quadros não precisam seguir o mesmo padrão de temas, como só flores, animais ou paisagens. “As imagens dos quadros podem ser diferenciadas, o que precisa seguir uma linha são as tonalidades. Não há a necessidade de usar a mesma cor em todos os quadros, mas eles precisam conversar entre si, e também, com o resto da decoração do ambiente”, afirma.

A gerente ainda comenta que a composição de quadros pode ser usada em todos os cômodos da casa, o que pode mudar é a quantidade de itens que serão utilizados, já que é necessário levar em consideração o tamanho do espaço e também o tipo de imagem.

A vez do vidro

Um detalhe muito importante na escolha do quadro é o tipo de vidro utilizado. O material acaba sendo tão importante quanto a moldura e a obra, já que todos os itens precisam construir uma composição harmônica. “Os vidros mais indicados para serem aplicados em quadros são os conhecidos como float e antirreflexo, sendo que tudo vai depender do estilo de decoração do morador”, conta.

A moldura ideal

O último passo para finalizar a composição é a escolha da moldura. O mercado oferece atualmente diversos modelos diferentes. Confira abaixo as molduras mais usadas quando o assunto é decoração de paredes.

  • Laca: proporciona acabamento uniforme e possibilita diversas composições de cores em relação à obra, além das variações entre o fosco, brilhante e degrade.
  • Decape Policromia: permite a aplicação na moldura de várias tonalidades, evidenciando o tom predominante. Nesse caso, para sua confecção são empregadas várias aplicações de tinta, que podem ser removidas posteriormente.
  • Folheação a ouro ou prata: as molduras que recebem finíssimas lâminas de ouro e prata são de origem alemã e italiana. Sua aplicação, em função da espessura, exige boas condições ambientais, além de uma mão de obra especializada. A folheação pode ser utilizada em pequenos detalhes ou de forma predominante na moldura, de acordo com o gosto do morador.
  • Madeira: modelo mais comum e usado para emoldurar quadros, a madeira natural é aplicada com cera ou verniz poliuretano. Existem diversos tipos de madeiras e tonalidades, o que permite a criação de inúmeras composições, além de proporcionar o equilíbrio perfeito entre a obra e a moldura.
  • Metal: o metal possui uma vasta gama de perfis, tonalidades e espessuras, permitindo inúmeras ideias para a Gallery Wall.
  • Passe-partout: esse tipo está ganhando cada vez mais força na decoração, pois o modelo é mais fino que os demais, valorizando totalmente a obra.

www.molduraminuto.com.br