05/01/2018 — Texto: dc33 Comunicação | Fotos: Divulgação

Os profissionais Marcus Paffi, Renata Cipriano e Cris Paola reúnem experiência na criação desses espaços para seus clientes que, cada vez mais, buscam no décor a inspiração para meditar e relaxar da rotina agitada do dia a dia.

A intensa rotina do cotidiano, com trânsito, compromissos profissionais e as demandas pessoais são fatores que contribuem para o cansaço físico e mental. E como recarregar as baterias, aliviar o estresse, diminuir a ansiedade e irritação? Seja na varanda, jardim ou sala de estar, é possível criar um espaço propício para relaxar e desconectar-se dos problemas.

Para dar o estilo “good vibes”, os arquitetos Marcus Paffi e Renata Cipriano, do escritório Cipriano Paffi Arquitetura, e Cris Paola, do Studio Cris Paola, ambos de São Paulo, destacam dicas simples que costumam trabalhar em seus projetos. O intuito final é proporcionar, por meio do décor, o ambiente perfeito para meditar, praticar yoga, ler, ouvir música ou simplesmente descansar.

Escolha o lugar ideal

Antes de tudo, é necessário eleger o ambiente. “Sempre recomendo que o morador caminhe por sua casa e procure visualizar o espaço. É sempre importante que seja distante de barulhos, arejado e, se possível, com iluminação natural”, aconselha o arquiteto Marcus Paffi.

Iluminação

Seguindo a questão da luz natural, a arquiteta Cris Paola sugere que o ambiente eleito esteja próximo a uma janela ou varanda. Mas caso não seja possível, ela indica a instalação de um dimmer. “O recurso permite que a intensidade da luz seja controlada. Caso não seja possível, uma luminária de chão ou um abajur também podem ajudar a solucionar facilmente a questão”, explica Cris.

Tons neutros

Para deixar o espaço sereno, as cores têm um papel fundamental. Para proporcionar aconchego e tranquilidade, a paleta mais indicada são as de tons pastel e as neutras. “O verde, por exemplo, traz a sensação de equilíbrio e harmonia, e o azul, proporciona serenidade. Ambas as cores fazem uma ótima composição com o bege”, revela Cris Paola.

Móveis e objetos

Uma das únicas regras para um espaço zen é não enchê-lo de móveis e objetos. A premissa do menos é mais vale muito na hora de decorar. “O ideal é que esse canto seja o mais confortável possível. Assim, sugerimos a escolha de alguns futons, um tapete ou até mesmo uma poltrona”, recomenda Renata Cipriano.

Verde que acalma!

Plantas ao redor é imprescindível, já que ajudam purificam o ar e renovam as energias do ambiente. “Se além das plantas, for possível colocar uma fonte, o clima ficará ainda mais favorável à meditação, pois som da água corrente colabora para o relaxamento da mente e a sensação de paz”, finaliza Cris Paola.

Cipriano Paffi Arquitetura
www.ciprianopaffi.com.br

Studio Cris Paola
www.studiocrispaola.com.br