14/03/2018 — Texto: Pineapple Hub | Fotos: Evelyn Müller

Sandra Pierzchalski reformou imóvel dos anos 80 deixando-o moderno, funcional e jovial.

O novo desafio da arquiteta Sandra Pierzchalski foi transformar um apartamento de 1987, com 160 m², localizado na Vila Nova Conceição, em um ambiente moderno, arejado, funcional e confortável.

O briefing era: encontrar um imóvel no mesmo bairro onde o casal que a contratou já morava, com área entre 150 e 200 m², claro, bem arejado, com lareira e terraço. A preferência do cliente era por duas suítes – uma maior para o casal, com closet, e uma menor para receber convidados. Também foi pedido um escritório bem planejado, ar-condicionado em todo o imóvel, muitos armários e paredes livres para a coleção de arte contemporânea do casal.

Para alcançar o resultado desejado, a arquiteta integrou a área social eliminando o desnível que existia entre os ambientes e, com isso, garantiu amplitude.

Na entrada, a posição da porta foi mudada e foi criado um hall de circulação interna, que confere mais charme e privacidade, além de despertar curiosidade em quem acaba de entrar.

Na sala, a lareira original, que havia sido inutilizada pelos antigos proprietários, foi resgatada e valorizada. A parede em ângulo que a abriga ganhou uma textura para se diferenciar das outras.

Como o casal tem o costume de fazer as refeições na sala de jantar, a copa da cozinha foi revertida e transformada em escritório. A área não foi prejudicada, pois houve um melhor aproveitamento do espaço, com armários bem planejados, nova iluminação e integração entre o cômodo e a área de serviço, com uma sensação de amplitude garantida pela unidade entre as bancadas longitudinais em mármore Carrara.  O descanso fica por conta dos bancos mocho e da tradicional poltrona diz, ambos de Sergio Rodrigues.

Para receber toda a infraestrutura da climatização e o sistema de luz e som, o pé-direito foi rebaixado em 15 cm. Assim, o forro pôde receber a fiação e todo o maquinário ficou embutido, sem interferir nas paredes. A iluminação é da Lumini, incluindo o lustre pendente Theodora, assinado pelo designer Fernando Prado, localizado acima da mesa de jantar.

O mobiliário misturou móveis de família com novas peças de design que farão parte da história do casal. Na sala de jantar, o destaque é a mesa Saarinen, ícone do design modernista, com pé em laca preta e tampo de madeira de Imbuia natural. Para acompanhá-la, as cadeiras vintage (do acervo da família) ganharam revestimento de tecido cinza 100% algodão da JRJ Tecidos.

Já no living, o tapete indiano Zili Salizada, da By Kamy, delimita todo o ambiente de forma neutra e o sofá Maralunga, em couro preto (clássico desenho de 1973 do italiano Vico Magistretti), confere uma elegância moderna ao ambiente.

O buffet laqueado em branco foi projetado funciona também como um armário para guardar a louça, talhares e toalhas de jantar. Armários e estantes foram desanhados para o máximo aproveitamento de cada canto disponível, pensados para não interferir visualmente nos ambientes, por isso são laqueados de branco apresentando um visual leve e minimalista – o destaque deve ser as obras exibidas nas paredes, de Fernando Stickel.

Em quase todo o apartamento foi utilizado o piso em madeira Cumaru.

www.sandrap.com.br