03/05/2018 — Texto: Marqueterie | Fotos: Rafaela Netto

Premiado na categoria Shoppings & Lojas, na etapa continental, projeto concorre ainda na etapa mundial do principal prêmio de arquitetura comercial.

A Japan House, espaço cultural localizado na Avenida Paulista, assinado pelo renomado arquiteto japonês Kengo Kuma em parceria com o escritório FGMF Arquitetos, foi reconhecido como o melhor projeto de arquitetura na categoria Shoppings & Lojas, na etapa América do Sul, Central e Caribe do prêmio Prix Versailles 2018.

O projeto da Japan House, que faz uso de materiais naturais e promove releitura de técnicas e elementos tradicionais das construções japonesas inseridos no cotidiano paulistano, concorre ainda na etapa mundial do Prix Versailles, que será anunciada no dia 15 de maio, na sede da Unesco, em Paris.

Principal prêmio de arquitetura comercial do mundo, o Prix Versailles é promovido pela UNESCO e pela União Internacional dos Arquitetos.

Sobre o projeto

Convertido a partir da construção que já existia no local, o edifício da Japan House combina traços nipônicos e brasileiros. Nas duas fachadas principais, que se abrem para a avenida e para a Praça Oswaldo Cruz, elementos naturais são utilizados de maneira delicada: uma grande massa etérea de tábuas de hinoki – uma espécie de pinheiro nativo do Japão montada exclusivamente por artesãos japoneses – marca a entrada para uma pequena praça de acesso, enquanto os elementos vazados definem o volume lateral do edifício. O jogo alternante da luz do dia sobre os elementos da fachada se soma para fazer um contraponto de serenidade à agitação urbana.

Os espaços internos foram pensados para serem quase todos para uso múltiplo – exposições, palestras, mostras, debates, workshops e outras possibilidades. “Grandes portas e divisórias permitem abrir e fechar os espaços, criando novas configurações. Em alguns pontos, a estrutura existente ficou aparente, com o aspecto irregular do concreto armado. Em outros, forros de malha expandida recobertos de massa de papel criam planos translúcidos e leves”, explica Lourenço Gimenes, sócio titular do FGMF.

O espaço ainda tem um restaurante de gastronomia nipônica, espaço multimídia, lojas e um café. O ambiente também recebe lançamento de produtos, encontros de negócios, seminários executivos, exposições e outros eventos ligados à cultura empresarial.

Sobre Japan House São Paulo

Criada pelo governo japonês, a Japan House é um ponto de difusão de todos os elementos da genuína cultura japonesa para a comunidade internacional. Um lugar equilibrado, inovador e diferenciado, assim como o povo e a cultura japonesa. Um ambiente que transmite hospitalidade e inovação, oferece lazer e será parte ativa do dia a dia de diversas pessoas. Um intercâmbio intelectual entre o Japão e o resto do mundo, capaz de produzir grandes oportunidades e atrair visitantes para novas experiências e atividades. São Paulo foi uma das três localidades escolhidas, juntamente com Londres, na Inglaterra, e Los Angeles, nos Estados Unidos, para receber a Japan House. Locais especialmente selecionados para propagar todas as características do Japão, desde a cultura milenar até as perspectivas inovadoras.

Kengo Kuma e Associados
www.kkaa.co.jp

FGMF Arquitetos
www.fgmf.com.br