17/02/2021 — Texto e Fotos: Ivo Tavares

Restauro de antiga fábrica mantém sua fachada monumental, por se tratar de edifício tombado, e se transforma em 12 modernos apartamentos

O edifício recentemente restaurado insere-se no conjunto de obras da antiga  Fábrica de Cerâmica das Devesas, na cidade do Porto – Portugal, que funcionou como armazém e vitrine para os diversos produtos então fabricados pela empresa. O projeto de restauro, remodelação e modernização, realizado pelo escritório Anarchlab Architecture Laboratory, manteve a fachada original e seu interior foi transformado em 12 modernos apartamentos.




A antiga fábrica de mármores é composta por 3 edifícios: um maior, que era destinado a escritório, armazém de produtos, loja, sala de exposições e vitrine, com uma fachada imponente; o prédio que fiu reformado, onde era a oficina de mármore, mas que também funcionava como uma casa no último andar; e uma casa que pertenceu a um dos três sócios da Fábrica das Devesas. Apesar de ter sido classificado como Monumento de Interesse Público, todo o interior do edifício estava totalmente demolido no início da obra, restando apenas as fachadas e coberturas (já em mau estado) da construção original, antes do restauro.

O projeto da inevitável transformação teve em conta o legado histórico e arquitetônico do edifício original: as fachadas principal e nascente foram totalmente restauradas sem qualquer alteração, enquanto a fachada sul, já bastante transformada na época, ganhava destaque no conjunto, com um novo esquema de cores e com a introdução de uma janela de vidro redondo que dá equilíbrio geométrico a todo o conjunto e restabelece a comunicação com a envolvente.

No restauro do interior manteve-se a essência do antigo armazém de pedra: após a subida, com uma morfologia semelhante à original, somos recebidos por um amplo e extenso espaço comum, repleto de luz natural, que revela a impressionante altura do espaço interno , completamente imperceptível da rua.

A estrutura que reforça toda a construção existente e agregada, a cobertura renovada e o último andar, encontra-se exposta de forma bastante crua, ajudando a evidenciar as métricas das entradas dos apartamentos, a subida ao último andar e a modulação das grandes claraboias de vidro que deixam entrar luz natural, ao mesmo tempo que mantêm o ambiente industrial do antigo edifício. Existem hoje 12 apartamentos no interior, desde loft com mezanino até apartamentos com dois quartos, distribuídos por 2 pisos principais, mais um último com uma área menor, que constituem os mezaninos dos lofts.

Organizado no seu interior através da distribuição cuidadosa de volumes simples (armários, cozinhas, banheiros) de aspecto monolítico, como os blocos de pedra que compunham o armazém na movimentada atividade da antiga Fábrica de Cerâmica das Devesas, o espaço habitável surge como vazios daí resultantes do diálogo entre estes maciços e simples maciços edificados, com tons neutros, como o cinza e o preto, sobre um piso de madeira riga que constitui o plano onde repousam os grandes volumes maciços.

Veja outros projetos realizados pelo escritório Anarchlab Architecture Laboratory, que é comandado pelo arquiteto Pedro Ribeiro da Silva, em seu site www.anarchlab.pt ou em seu Instagram @anarchlab