09/04/2019 — Texto: Lara Savana | Fotos: Mônica Pina

O principal objetivo desse projeto foi trazer personalidade, conforto e elementos do cotidiano em um espaço pequeno

O projeto foi executado pelas arquitetas Mônica Pina e Tarsila Mantovani, que aproveitaram o pequeno espaço sem perder a naturalidade de uma casa com vários cômodos, além de seguir à risca a solicitação da dona: todos os seus livros e instrumentos musicais deveriam ser confortavelmente armazenados no novo apartamento.

“Como a cliente é musicista, tivemos o grande desafio de armazenar seus instrumentos musicais: quatro violões, dois teclados, um xilofone e um cajón. Os instrumentos mais utilizados participam da composição da marcenaria: os teclados ficam em uma mesa retrátil, embaixo do iMac, e o cajón serve de mesinha lateral ou banquinho”, explica Mônica.

O piso vinílico foi escolhido para completar a obra por ser funcional, afinal o dormitório e a cozinha compartilham o mesmo espaço, e assim, foi uma forma de garantir o conforto visual de um piso aquecido sem desconsiderar o fato de que ele também faz parte da cozinha e precisa ser relativamente resistente.

Neste projeto, tanto a dinamicidade dos mobiliários quanto a escolha dos materiais foram pensados para que o espaço tivesse a funcionalidade de viver em um ambiente reduzido com o acolhimento e a personalidade natural de uma casa maior”, ressalta Mônica.

A organização no espaço pequeno foi mais um desafio da obra, já que todos os ambientes da kitnet interagem entre si, portanto, as arquitetas optaram por organizar da seguinte maneira: o banheiro compartilha o local com uma pequena lavanderia. Na sala principal, estão o dormitório e o home office do lado esquerdo. Já a parede da direita abriga uma ampla cozinha.

“Embora tivéssemos apenas dois ambientes distintos, sala principal e banheiro, precisávamos criar um apartamento completo com usos confortáveis e dinâmicos que fossem esteticamente complementares. Desenhamos uma mesa para refeições que comporta até quatro pessoas, mas que, caso seja recolhida no dia a dia, atende a um único lugar, as laterais da cama também podem ser utilizadas como um grande baú para guardar roupa de cama e toalhas, e em suas gavetas da frente fizemos sapateiros”, completa Mônica.

No espaço de apenas 23m² de área útil foi utilizado apenas uma pastilha: branca de 7,5 × 7,5 cm, geralmente usada para revestir piscinas. A escolha se deu devido ao baixo custo do produto, além da sua discrição, que permitiu que as arquitetas pudessem apostar nas cores de outros materiais.

A kitnet possui apenas uma janela com iluminação direta na sala. As janelas do banheiro são voltadas para o corredor de acesso aos apartamentos do edifício, portanto, era extremamente escuro. Diante dessa situação, foi criado um painel de vidro translúcido para direcionar a luz natural da sala principal para dentro do banheiro. Para iluminar o restante, foi utilizado iluminação indireta e um trilho com spots na sala principal.

O painel em serralheria é protagonista em todas as perspectivas da kitnet e, por isso, as arquitetas desenharam de forma que ficasse simultaneamente delicado e marcante. O puxador é apenas uma chapa de ferro dobrada, e para manter a porta sempre fechada foi instalado um sistema de ímã embutido na peça.

A decoração do espaço gira em torno dos objetos pessoais da cliente, como discos, livros, utensílios de cozinha e um filtro de barro.

O filtro de barro, assim como cerâmicas esmaltadas, cafeteira italiana, resgatam o modo de viver nos domicílios de antigamente”, finaliza Mônica.

Para saber mais, acesse: www.instagram.com/monicamalachi