23/04/2019 — Texto: Andréa Lôbo | Fotos: Rafaela Netto

Projeto assinado pelo FGMF Arquitetos conta com quatro blocos diferentes, coberturas com varandas e jardins em nível

Um dos bairros mais valorizados da região oeste de São Paulo, Perdizes recebe o primeiro edifício residencial de Idea!Zarvos: o Aruá. Reconhecida pelas concepções autorais de seus prédios, cujos projetos e paisagismo integram suas estruturas ao cenário da cidade, privilegiando fachadas ativas, grades baixas, entre outros elementos que promovem a interação com o entorno, a incorporadora tem forte presença na região oeste, sobretudo na Vila Madalena, bairro onde nasceu e cresceu.

“Buscamos aliar a nossa experiência à visão dos melhores arquitetos para trazer inovação a edifícios cheios de personalidade e arquitetura autoral”, conta Otavio Zarvos, fundador e sócio da empresa, que busca promover o encontro da modernidade com a qualidade de vida, renovando a arquitetura em projetos quase artesanais.

Para o Aruá, o escritório convidado a assinar o projeto foi o premiado FGMF Arquitetos, que tem à frente Fernando Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo Marcondes Ferraz. Uma parceria de sucesso, que teve início com o Edifício Corujas na rua Natingui e que agora imprime sua marca contemporânea e inovadora em Perdizes.

Ao chegar pela primeira vez no bairro com um imóvel residencial, a Idea!Zarvos também traz seu propósito de transformação do entorno. Esse não é o primeiro contato da incorporadora com a região. Em 2012, eles realizaram o Módulo Bruxelas, um empreendimento comercial próximo ao Aruá, localizado na rua de mesmo nome. Os projetos para movimentar a microrregião não param por aí: outros dois terrenos na mesma via, a Cajaíba, já foram incorporados para futuros empreendimentos.

Construído pela Lock Engenharia, o Aruá tem quatro blocos de diferentes plantas e de tratamentos diversos. A obra é uma espécie de quebra cabeça, com quatro edifícios fundidos em um só. Cada parte tem um gabarito diferente, o que possibilita uma série de coberturas com varandas e jardins em nível, como quintais de casas, uma raridade em apartamentos de cobertura. Desta forma, os moradores podem escolher não só o apartamento, como a fachada também.

O hall de entrada traz um grandioso painel de ladrilho hidráulico criado pelo artista plástico João Nitsche. Outro diferencial são as amplas aberturas com venezianas desenhadas sob medida, promovendo grande entrada de luz. O módulo do Aruá que fica localizado na esquina das ruas Paris e Cajaíba recebeu um revestimento especial em madeira sintética, dando um charme ao prédio, como uma escultura suspensa. “O forte resultado plástico do conjunto busca também dialogar com a morfologia urbana das ruas, tornando a edificação mais amigável ao pedestre e ao restante do tecido urbano”, afirma Lourenço Gimenes.

Para saber mais, acesse:
www.ideazarvos.com.br/pt/empreendimento/arua
www.fgmf.com.br