10/08/2020 — Texto: Assessoria dc33 Comunicação | Fotos: Luis Gomes

Renato Andrade e Erika Mello, do escritório Andrade & Mello Arquitetura, respondem tudo que você precisa saber para optar pelo modelo certo para o ambiente

Ao compor uma cozinha, muitos desafios podem surgir. Além das escolhas que respondem às necessidades de utilização do morador, o décor e execução planejada e correta da estrutura para o funcionamento dos eletrodomésticos são fundamentais. Os amantes da cozinha concordam que é muito prazeroso preparar um jantar para si e os convidados, mas gordura e fumaça costumam atrapalhar esses momentos, sem contar quando elas invadem os outros ambientes da casa. Uma solução para que esse problema seja evitado é a instalação de uma coifa.

Este aparelho tem a função de sugar odores, vapores e gordura do ambiente e acabou se tornando fundamental para a composição das cozinhas, ainda mais nas versões integradas. Cientes das inúmeras dúvidas relacionadas ao tema, os arquitetos Renato Andrade e Erika Mello, do escritório Andrade & Mello Arquitetura, responderam e compartilham dicas de como escolher o modelo de acordo com a proposta do cômodo. Confira:

 

Coifa x Depurador x Exaustor: como diferenciá-los?

O arquiteto Renato Andrade explica que o trio compõe o mesmo grupo, mas com funções diferentes. No caso da coifa, constata o fato de que o equipamento pode funcionar nos dois modos: exaustão ou depuração. “Coifa é o nome dado à estrutura que fica sobre o fogão. Pode ter muitos formatos, mas o mais conhecido é aquele piramidal.  O mais importante é preservar um posicionamento mais funcional do que de estético”, explica.

No que diz respeito ao funcionamento, atuam de formas diferentes: o exaustor leva o ar quente para fora da cozinha, por isso é preciso uma infraestrutura para a instalação, além de uma saída para área externa do edifício. O depurador, por sua vez, realiza um processo mais simples, compreendendo a sucção, filtragem (utiliza um filtro de carvão aditivado) e devolução do ar. “Basta termos uma tomada próxima para ativarmos seu funcionamento”, revela a arquiteta Erika. Para os clientes com o apreço de cozinhar com frequência e que contam com uma cozinha integrada à parte social da casa, os sócios do escritório destacam o exaustor como melhor opção.

 

Qual é o tamanho e a altura ideal para a instalação?

A coifa deve ser instalada sobre o fogão e, com raras exceções, o tamanho da coifa está ligado à quantidade de bocas do fogão ou cooktop.  “Em nossas especificações, observamos que o aparelho deve passar um pouco a largura da área de cocção e um facilitador é comprar os dois do mesmo fabricante, pois isso facilita o dimensionamento”, orienta Renato.

Para que a coifa proporcione um funcionamento eficiente, a altura deve ser respeitada à risca. Erika conta que a altura ideal de instalação deve ser entre 65 e 75 cm entre a boca do fogão até o início da coifa. “Mesmo com esse parâmetro, sempre consideramos a medida indicada pelo manual de instruções”, alerta a profissional.

 

Como calcular a potência correta para cada cozinha?

Os profissionais descrevem que existe um cálculo básico para resolver essa questão: basta multiplicar o volume da cozinha (comprimento x largura x altura) por 12 e assim obter uma referência do poder mínimo de sucção que a coisa deve ter para atender o espaço inteiro.

Se a cozinha for integrada, a potência deve ser alta como forma de evitar a invasão da fumaça e odores para os outros ambientes – a mesma recomendação é aplicada em lares com uso da cozinha em grande escala.

 

Como deve ser feita a instalação?

A instalação sempre vai depender do modelo e funcionamento escolhido. “Se a coifa estiver na função exaustor, a mão de obra deve ser especializada, já que a tubulação que leva o ar para o exterior é colocada até  o lado de fora do imóvel”, detalha Erika. Já o depurador não requer um profissional especializado, bastando seguir as instruções do manual e não esquecer da tomada para ligar o aparelho.

 

Como integrar a coifa à decoração da cozinha?

No check list que sugere a definição da coifa, não se pode esquecer de considerar o estilo do mobiliário, se o projeto contará com bancada em ilha ou se prevê a instalação na parede, bem como se a cozinha incluirá sistema de exaustão ou depuração.

É cada vez mais frequente que a coifa faça parte da decoração da cozinha, com diversas opções de acabamentos e um design sofisticado. “O mercado disponibiliza diversos estilos. Dessa forma, definimos no projeto aquela que melhor harmonize com o fogão ou o cooktop, seja para um projeto clássico ou contemporâneo”, afirma Renato.

 

Manutenção: quais os cuidados necessários?

A coifa precisa de cuidados específicos para apresentar uma longa durabilidade e para evitar problemas no funcionamento. “É importante que o morador a mantenha limpa, já que o cheiro e gordura podem impregnar na tela metálica e, consequentemente, na cozinha e nos outros ambientes, caso tenha integração”, ressalta Erika. A limpeza deve ser efetuada semanalmente com desengordurante. Periodicamente, conforme indicação do fabricante, também é realizada a troca dos filtros.

 

Para saber mais, acesse: www.andrademelloarquitetura.com.br