10/10/2017 — Texto: Cintian Moraes | Fotos: Elson Yabiku

Projetar a residência como se fosse para o uso dos próprios arquitetos - essa é a característica do escritório Pontalti & Caridá, cujos responsáveis são os arquitetos Danilo Pontalti e Reinaldo Caridá.

Agindo dessa maneira, os profissionais podem sentir as necessidades do cliente, discutir as referências e adequar os melhores métodos construtivos para um resultado mais satisfatório.

Assim surgiu esta casa de 264 m² de área construída, térrea, prática, funcional e com ambientes bem resolvidos, já que não havia espaço para o desnecessário, com integração máxima das áreas sociais e privacidade máxima nas áreas íntimas. O estilo adotado foi o contemporâneo, pois permite uma racionalização da construção e prioriza o conforto ambiental.

O princípio

“O maior desafio foi implantar a casa, pois o terreno possuía um declive bastante acentuado e formato trapezoidal que dificultou muito na criação de ângulos retos (ideais para os equipamentos e mobiliário). O declive era muito acentuado, então, ao invés de aterrar e correr o risco da má compactação do solo que poderia gerar trincas e rachaduras ao longo dos anos, optamos por construir uma laje piso sobre quase todo o declive, mantendo o perfil natural do terreno e aterrando apenas as áreas destinadas ao jardim, para que fossem permeáveis”, explicam os profissionais.

A volumetria

O volume que contorna as salas, por ser desalinhado com a parte inferior, funciona como beiral e protege a casa de sol e chuva. A aparência de ter mais andares ocorre devido ao pé-direito elevado com 4,80 metros de altura.

“Quem visita a residência, vê apenas os espaços de convívio e se pergunta: – onde está o resto da casa? Essa é exatamente a sensação que queríamos. Ela é térrea, mas aparenta ter mais andares quando vista de fora. Para criar uma volumetria esteticamente interessante, funcional e imponente, escolhemos o muxarabi para compor a fachada devido à liberdade criativa que ele proporciona, pois é possível fazê-lo com qualquer padronagem, da mais simples até a mais complexa. O muxarabi tem a mesma função do brise-soleil, que diminui a incidência solar no interior da casa evitando o calor excessivo”, comentam.

Ambientes integrados, privativos e ventilados

Cozinha e salas de estar e de jantar formam um único ambiente, totalmente integrado com a piscina e o deck, enquanto que a área íntima fica totalmente segregada. Todas as suítes possuem um pátio privativo que as ilumina e ventila.

Já os lavabos são reservados por serem iluminados e ventilados por domos, que, além de iluminação zenital, proporcionam ventilação permanente e são ideais para eliminar o vapor gerado no banho devido ao seu efeito “chaminé”, pois o vapor (ar quente) é mais leve que o ar frio, sendo assim, renovam o ar rapidamente e evitam a umidade.

Quanto aos materiais utilizados, as madeiras de demolição aparecem nas fachadas e no piso das suítes. E o tecnocimento foi usado nas paredes dos banheiros e no restante do piso da casa.


Fornecedores


Pontalti e Caridá Arquitetura

Reinaldo Caridá

Arquiteto – CAU: A63164-7

Danilo Pontalti

Arquiteto – CAU: A63140-0