Casa de verão dividida em 5 blocos: casa principal, área gourmet e 3 bangalôs separados, distribuídos ao longo do terreno de 7000m²

A arquiteta Amanda Miranda, do escritório Amanda Miranda Arquitetura, transformou em realidade o sonho de sua amiga de infância, a modelo Verônica Bunning, com seu marido e sua filha de quatro anos: a realização do projeto arquitetônico e de decoração de sua casa de verão em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro.





Havia uma casa no local da atual casa principal e apenas um bangalô na ponta do terreno. A ideia inicial era aproveitar a “caixa” dessas duas edificações e modificar a disposição interna dos cômodos. Porém, quando a obra foi iniciada, verificou-se que ambas foram assentadas diretamente no solo, o que poderia provocar constantes infiltrações. Por isso, a arquiteta optou por colocar tudo abaixo e realizar uma nova construção, desta vez elevada do solo, mas mantendo os perímetros das antigas edificações de acordo com parâmetros urbanísticos da região.

Os clientes queriam uma casa clara, funcional e com clima praiano para ser usada como um ponto de ser refúgio para a família descansar e receber confortavelmente os amigos, com quartos com vista para o mar. São sete suítes – seis delas com uma cama de casal e uma bicama, e uma inteiramente destinada às crianças, contando com duas triliches.

No alto do terreno, logo na entrada, fica a área de recreação, com casa na árvore e arborismo, seguida do estacionamento. Descendo em direção ao mar ficam espalhados os bangalôs e a casa principal, com área gourmet e piscina, todos voltados para o mar.

Na decoração, o branco, azul e coral são as cores principais que se misturam aos tons amadeirados do freijó, presentes sobretudo nos móveis e no forro do telhado. A cliente queria uma casa muito clara.

Além de criar espaços abertos para a o exterior, a arquiteta recorreu a elementos naturais, como madeira, palha e pedras, para aumentar a sensação de conexão dos moradores com a natureza, mesmo dentro de casa. Todos os armários receberam soluções para ventilação interna, em palha ou madeira veneziana, uma vez que o local é muito úmido e a casa precisava ser prática e funcional.

A sustentabilidade também foi levada em conta durante todo o desenvolvimento do projeto: todo o entulho e deslocamento de terra foram reaproveitados durante a obra, assim como as madeiras do telhado e da estrutura original da casa que foi demolida. As madeiras foram reutilizadas no piso de acesso aos bangalôs 02 e 03, e em suas respectivas bancadas de banheiro. Até a telha cerâmica da casa original foi reaproveitada para a reforma da casa do caseiro, onde antes havia telha de amianto.

Projeto de Arquitetura e Decoração: Arquiteta Amanda Miranda –  www.amandamiranda.com.br – @amandamirandaarquitetura

Projeto Paisagístico: Clarice Perrone Paisagismo – @clariceperronepaisagismo