01/07/2016 — Texto: Tiana Ribeiro | Fotos: Divulgação

A casa de uma jovem família, onde foi valorizado o projeto de interiores com muita madeira e promovendo a integração dos espaços internos e externos.

Residência encomendada por um casal jovem com um filho que, por motivos profissionais, trocou Goiás por Sorocaba. Tarefa que o arquiteto Daniel Zangirolami Pedro aceitou e arrasou no resultado. O processo começou com a escolha do lote, de forma trapezoidal e com duas curvas na testada, mais largo nos fundos do que na frente e isso determinou o partido e a implantação da construção, concentrando-a em uma das laterais, porém sem encostá-la na divisa. Essa lateral configura um ângulo reto com o fundo, deixando o formato irregular do lote para acomodar as áreas descobertas.

A curva da testada determinou também a curva da laje que “amarra” a fachada e configura a garagem de maneira fluida e elegante, alongando a volumetria, uma pequena referência à arquitetura barroca presente no Brasil no período colonial e também a Niemeyer, que sempre exaltava a sensualidade das curvas. Fachada num tom alaranjado e com pouco vidro, o suficiente para “ver sem ser visto”, complementados com brises de alumínio e persianas dupla-visão.

No telhado, um volume central e monumental, com duas empenas revestidas em pedra, organiza os demais volumes e águas, relativamente simples do ponto de vista formal, porém com a brincadeira de alturas e larguras ele parece muito mais movimentado.

Os ambientes integram-se entre si como com o exterior, uma característica de projetos de Daniel Z: “a construção cresce quando trazemos o exterior para dentro”.

O projeto de interiores trabalhou com muita madeira, que aquece e dá vida aos ambientes, contrabalançando com tons neutros de cinzas e off-white para piso, paredes e sofá e pontuados com alguns elementos de cores marcantes, como a poltrona estampada na sala de estar/TV, além do quadro com mandalas azuis, mesa lateral azul e alguns objetos de cores marcantes.

Sob a escada, um painel em freijó disfarça a porta de correr do lavabo e um móvel bar em laca preta brilhante com portas em freijó (desenho do escritório) faz um contraponto à madeira e à rigidez das retas com seus cantos arredondados e abriga uma adega climatizada para guardar os vinhos.

A parede que divide sala de jantar e cozinha ganhou duas torres em freijó, que funcionam como cristaleira e adega de vinhos, abrigando 40 garrafas, taças e objetos decorativos, além de portas de correr que dão acesso à cozinha, configurando um pórtico bastante elegante. Mesa em laca fosca na cor nude e tampo em vidro, cadeiras com estampas suaves e lustre clássico completam o ambiente.

Ao lado do jantar, um espaço com pé-direito duplo, fechado com um vidro de 6m de altura com vista para o jardim e para a piscina, um espaço para contemplação, bate-papo, leitura ou um vinho. Ambiente clean, com duas poltronas grandes, altas e confortáveis em conjunto com pufes da mesma linha, uma lareira a gás e, para contornar a rigidez das formas, um tapete de pele irregular.

Cozinha ampla, moderna e prática: a ilha em granito branco Siena permite preparar pratos enquanto o papo rola solto. O piso segue o padrão utilizado nas salas, um porcelanato amadeirado em tons de cinza. Móveis marrons na textura linho, portas em vidro espelhado bronze e paredes em pastilhas de vidro vermelhas.

A área do jardim tem uma forma triangular, configurando um canto com um ângulo bem obtuso. “Esses cantos podem ser problemáticos, porém recebem bem formas curvas, pois possibilitam utilizar as tangentes das linhas que partem do vértice. Assim, a piscina ganhou uma forma curva, bem orgânica, que lembra as enormes piscinas de resorts”, diz Daniel Z.

O piso do solário é atérmico de concreto e os pisos drenantes substituem as tradicionais grelhas. Deck e pergolado em madeira completam o ambiente e, ao mesmo tempo, esconde a casa de máquinas da piscina e também uma cisterna de reaproveitamento de água de chuvas.

A área gourmet, o “coração” da casa, recebeu churrasqueira, fogão a lenha e um cooktop para garantir gostosas reuniões. O piso mudou em relação ao interno, num porcelanato mais rústico, porém mantendo a tonalidade neutra e o granito branco Siena aparece como elemento discreto. Nas paredes, o porcelanato Lisboa com padrão de ladrilhos confere um colorido bem aconchegante ao espaço.

A cozinha recebeu especial atenção – sem perder a característica de cozinha gostosa que reúne família e amigos, ela também deveria conter espaço para cubas e eletrodomésticos profissionais, já que a proprietária é gastrônoma e é neste espaço que ela faz bolos decorados de dar água na boca!


Fornecedores


Daniel Z. Arquiteto

Daniel Zangirolami Pedro

Arquiteto – CAU: A36634-0

15 3346.0555