24/01/2019 — Texto: Lara Savana 

Uma antiga casa no distrito de Barranco, na costa peruana, foi transformada em um espaço onde diferentes tempos e materiais conversam entre si

Peru é um país que responde por mais de 70% da biodiversidade do mundo. Uma paisagem heterogênea e, ao mesmo tempo, em perfeito equilíbrio. Para entender essa característica extraordinária, os chefs Virgilio Martinez e Pía León pediram ao escritório de arquitetura multidisciplinar Estudio Rafael Freyre que criasse um local capaz de cobrir a diversidade de ecossistemas presentes em seu país.

O Restaurante Central abriga o restaurante Kjolle, o bar Mayo e o Mater Iniciativa, um centro de estudos biológicos e culturais da biodiversidade peruana e projetos culinários, onde você pode ter uma grande variedade de experiências.

O design de Rafael Freyre aproveitou ao máximo o patrimônio cultural e tradicional do Peru, que é baseado no artesanato de pedras e outros elementos naturais. Uma vez que você cruza a soleira, você está envolto em paredes e pisos, feitos de terra do deserto costeiro, pedras andinas e sistemas de cercas feitos de madeira das florestas.

Arquitetura e paisagem

O conceito para o novo restaurante Central começa com uma experiência do ecossistema do deserto de Limean e da jardinagem tradicional do Barranco. O jardim que acolhe o visitante é cultivado com pacae, abacate e outras espécies de árvores comuns ao deserto costeiro.

O principal objetivo era preservar a quantidade máxima de área verde existente, mantendo as áreas construídas no mínimo, se tornando um lugar onde as fronteiras entre a paisagem e os espaços interiores são dissolvidos.

As rochas naturais do deserto e a terra no jardim gradualmente se tornam elementos da arquitetura, como escadas, pisos, revestimentos de parede e lavatórios. Os visitantes podem testemunhar como o habitat natural se transforma no espaço urbano. Além disso, os jardins interiores articulam o espaço, proporcionando iluminação natural e ventilação aos interiores.

Preservação e sustentabilidade

Como citado anteriormente, o projeto está localizado em Barranco, um distrito cujas camadas históricas ainda são visíveis. O Barranco era originalmente parte de um vale agrícola pré-colombiano completo, com canais de irrigação. Mais tarde, durante a colonização, as mansões foram construídas e se tornou um local de verão. Com o processo de modernização da cidade, muitas das casas coloniais do distrito foram demolidas e substituídas por modernos edifícios de concreto, enquanto outras foram declaradas patrimônio cultural.

Desde o início, o Escritório optou por evidenciar o processo de transformação desse local, ao mesmo tempo em que diferenciava suas muitas intervenções ao longo do tempo, contrastando os novos volumes ampliados com os elementos arquitetônicos existentes que foram reciclados ou preservados. As estruturas de concreto existentes foram reforçadas para suportar novos pesos, dando-lhes uma segunda vida sem gerar resíduos. Por outro lado, foi decidido preservar todas as espécies vegetais e elementos materiais encontrados na área e incorporá-los ao projeto como parte da memória do espaço.

Para garantir a sustentabilidade do projeto, foram criadas redes de esgoto independentes para tratar as águas separadamente, além de terem projetado uma estação de tratamento para purificar águas gordurosas ou cinzas e reutilizá-las nas  hortas.

Desenhos 

O Restaurante Central, mais do que um restaurante, é uma experiência real, capaz de contar a história de um país e de uma paisagem que entra nos espaços desenhados pelo estúdio peruano.