27/08/2019 — Texto: Lara Savana | Fotos: Ivo Tavares Studio

O pedido de reforma surgiu através da necessidade de expandir as áreas administrativas, armazém e oficinas do prédio industrial

O projeto é assinado pelo escritório Impare Arquitectura, que propôs a reestruturação do edifício construído em 2001, que tem essas mesmas funções, distribuídas em três pisos, além da construção de um novo prédio no local.

Para a construção do novo edifício, bem próximo ao primeiro, foram prolongadas as funções neles existentes: oficinas no piso térreo, armazém no piso intermédio e escritórios no piso superior.

O espaço foi complementado com um refeitório no piso térreo, que se integra com uma área exterior e uma sala de controle no piso intermédio. No piso superior, foi criado um terraço que se relaciona com os espaços dos dois edifícios e permite uma iluminação mais natural.

Na ligação entre os dois edifícios – novo e aquele já existente – foi criada uma entrada autônoma, através da qual se distribuem os acessos verticais – por escada e elevador – e as ligações de nível entre os dois edifícios.

O novo edifício, apesar da diferença de linguagem arquitetônica, que o deixa mais autônomo, tem a mesma volumetria do edifício já existente, procurando assim manter relações de equilíbrio entre os dois volumes.

As soluções de revestimento exterior – chapa metálica e vãos com sistema de fachada semioculta em alumínio – deram uma expressão mais clara do novo volume. Também foi criada uma pala de cobertura para proteção da passagem de máquinas e equipamentos.

Os interiores dos escritórios – novos e existentes – foram uniformizados nos seus revestimentos, na iluminação, no desenho e nos materiais dos vãos, prolongando e dando continuidade aos espaços, que foram concebidos em diferentes circunstâncias.

Para saber mais, acesse: www.impare.pt