12/04/2019 — Texto: TL Portfolio | Fotos: Divulgação

Obras que revelam através dos detalhes a essência do local, indicando já pela fachada se o hotel é moderno, sustentável, histórico ou tradicional

Projeto sustentável no Atacama

Para criar este delicado hotel no meio do deserto do Atacama, no Chile, foi feito um esforço meticuloso por parte dos proprietários do local para integrar o Alto Atacama Lodge SPA ao cenário já existente.

Para isso o prédio foi todo construído no estilo tradicional de adobe, com tijolos de terra crua, água e palha moldados artesanalmente e com o mínimo de impacto sobre o meio ambiente possível, fazendo com que o Lodge seja um exemplo de arquitetura inovadora e sustentável.

Todo o design do hotel recebeu influências da arquitetura das aldeias locais e foi concebido para se misturar perfeitamente ao seu ambiente ao redor, aparecendo como parte dos cumes terracotas do deserto.

O projeto envolveu a experiência e talento dos melhores arquitetos chilenos e contou também com o trabalho da botânica Veronica Poblete, responsável pelo desenvolvimento do conceito de flora decorativa denominada Andescape, que utiliza técnicas agrícolas antigas.

Arquitetura histórica no Alentejo

O hotel São Lourenço do Barrocal, em Portugal, demorou nada menos do que 14 anos para ficar pronto e sua arquitetura está intimamente ligada ao seu passado. Onde hoje é um hotel cinco estrelas, há 200 anos era uma comunidade autônoma com padaria, vinhedos, gado, oficinas e salas de aulas.

Com a revolução dos Cravos, em 1974, a comunidade se dissipou e muito da construção original se perdeu, mas através de um recorte de jornal de 1927 e muito trabalho de historiadores, paisagistas e antropólogos foi possível refazer a propriedade resgatando suas características originais.

Quem assumiu a tarefa foi o administrador e empresário, José Uva, pertencente a oitava geração da família. A responsabilidade do projeto arquitetônico do hotel ficou por conta do premiado português Eduardo Souto de Moura e os detalhes impressionam: todos os materiais usados na reconstrução foram os mesmos de origem e a decoração dos ambientes, a cargo do atelier Anahory Almeida, é feita com artigos contemporâneos produzidos por artesãos locais.

A propriedade não tem portões e a entrada dos hóspedes é feita pela antiga “Rua do Monte”, que voltou a ter edifícios de paredes brancas e calçada feita a partir de pedras originais. O hotel tem o mínimo de iluminação necessária, já que a ideia é que de noite, se consiga ver a via láctea a olho nu, uma vez que o hotel se encontra na Reserva Dark Sky, um dos melhores lugares do mundo para ver o céu a noite e, de dia, os hóspedes usufruam dos raios de sol – que são bem frequentes no Alentejo – cuidarem da claridade. Inaugurado em 2016 o hotel devolveu o estilo de vida rural e pacato da região e traz isso em sua arquitetura minimalista, artesanal e histórica.

Hotel em meio a natureza intocada de Comporta

“Aqui a natureza junta-se à arquitetura contemporânea, conseguindo o equilíbrio perfeito entre o design, o conforto e o respeito pela natureza”. É com essa frase que Gonçalo Pessoa, proprietário do hotel Sublime Comporta, em Portugal, resume bem a filosofia do local idealizado por ele.

Apaixonado por viagens, foi de suas explorações que vieram as inspirações para decorar o hotel, que também valoriza e respeita a cultura local de Comporta. O projeto arquitetônico e paisagístico, é assinado por José Alberto Charrua e Miguel Câncio Martins, e priorizou o uso de materiais sustentáveis e construções feitas sobre palafitas para diminuir o impacto natural.

O design prioriza a harmonia entre ambiente natural e a simplicidade local. As vilas, por exemplo, fazem referência ao estilo das cabanas de Comporta, já o restaurante Sem Porta e o lobby foram inspirados nos antigos celeiros e a piscina nos tanques de lavagem das aldeias Portuguesas.

A decoração conta com um mix de obras de marcas de renome internacional e peças de artistas locais, além de integrar a natureza com o projeto. As acomodações, em sua maioria, possuem árvores em seu interior, solução inteligente para evitar o desmatamento.

Design moderno em Mendoza

Inspirado na topografia da terra da região do Vale do Uco, em Mendoza, com a qual se integra, o hotel Casa de Uco desperta os sentidos mais inexplorados de quem o visita.

O prédio como um todo se caracteriza por seu design minimalista que se complementa com o conceito inovador de “bow window” presente nas áreas comuns e, principalmente, nos quartos.

Esse conceito se define pela existência de um “quadro habitável”, já que a janela emoldura uma vista deslumbrante para a Cordilheira dos Andes.

O destaque arquitetônico desse hotel fica por conta de quem assina o projeto: o renomado escritório de arquitetura argentino Alberto Tonconogy & Associados que desde 1981 realiza e implementa projetos na Argentina, Estados Unidos e no Uruguai.