11/03/2020 — Texto: Revista Habitare | Fotos: Divulgação

Com os novos tempos, novos perfis de moradores surgem em grandes centros urbanos

Um modelo em grandes centros urbanos como Tóquio, Nova Iorque e Paris, a onda de apartamentos com metragem reduzida vem conquistando cada vez mais o coração de capitais brasileiras como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo. Plantas com até 45m² não são difíceis de encontrar nessas cidades e não é por acaso.

O aumento populacional e o plano diretor dessas regiões que limitam o número de vagas nos condomínios, por exemplo, são alguns dos fatores que levaram à diminuição das unidades. Mas o grande fator para esse fenômeno pode ser o perfil de seus novos moradores. Vamos analisar!

Localização privilegiada

Segundo o Secovi-SP, quase 40% dos lançamentos imobiliários na capital paulista possuem até 45m² e a maioria deles posiciona-se ao lado dos grandes polos econômicos da cidade. É comum encontrar essas unidades em bairros como Moema, Paraíso, Vila Madalena e Jardins por conta do seu fácil acesso à zona sul e à zona oeste, ricas em oportunidades profissionais.

Uma das vantagens encontradas em morar perto dessas regiões é a diminuição do tempo gasto no trânsito durante a ida e a volta do trabalho. Outro fator decisivo para o aluguel ou compra de um imóvel em bairros bem localizados é a rede completa de serviços disponível para seus habitantes – principalmente para aqueles que não possuem um automóvel.

Estilo de vida diferenciado

Diferente do que era possível encontrar durante todo o século XX, quando famílias inteiras buscavam um novo lar espaçoso e com muitos dormitórios, um novo perfil pôde ser observado a partir dos anos 2010. São jovens de pouco menos ou pouco mais de 30 anos que acabaram de sair da casa dos pais e buscam morar sozinhos pois não constituíram família ainda.

Com uma vida agitada dividida entre trabalho, estudos e lazer, esse público prioriza a praticidade onde puder encontrá-la. Seja diminuindo o tempo de trânsito até seus compromissos ou ao realizar a limpeza semanal de sua casa, esse novo perfil prefere encontrar qualidade de vida fazendo atividades que realmente aprecia.

Maior praticidade para o dia a dia

Apartamentos com salas espaçosas e muitos dormitórios e banheiros acabam perdendo pontos para um público que não pode dedicar muito tempo à sua arrumação. Dessa forma, unidades mais compactas são a melhor opção para quem vive na correria e gosta de manter a casa organizada.

Um outro ponto de interesse sobre esses apartamentos é que eles geralmente apresentam uma série de serviços essenciais como lavanderia, academia ou até mesmo serviço de quarto em seus condomínios. Além da economia, tais utilidades facilitam muito a vida de seus moradores.

Atraentes para investidores

Quem busca lucrar com o mercado imobiliário já está de olho nos apartamentos compactos pois esses não necessitam de grandes investimentos para que sejam adquiridos e são mais fáceis de alugar. Além disso, por estarem em regiões bastante procuradas, tendem a se valorizar com o tempo.

Seja para alugar, comprar ou até como um investimento para o futuro, os apartamentos compactos chegaram para ficar nas grandes capitais e, assim como pode ser visto em Tóquio ou Beijing, a tendência é que diminuam ainda mais!

Para saber mais, acesse: www.loft.com.br