Texto & Fotos: AD Comunicação & Marketing

A cidade de Florença traz para os viajantes um mergulho num período fervilhante da história italiana, quando era capital do reino e cenário do que a arte podia oferecer de mais belo, em termos de palácios, afrescos, igrejas e jardins magníficos, rodeados pela exuberância dos vales da Toscana. O Hotel Villa Cora ergue-se imponente nas colinas dos Jardins de Boboli, como testemunho e ícone dessa era, a um passo do centro histórico de Florença.

O hóspede é transportado para o estilo de vida da antiga aristocracia florentina, primeiramente pela mansão onde está sediado, construída no final do século XIX pelo Barão Oppenheim como um presente romântico para sua amada esposa, Eugênia Fenzi, cujas famílias de banqueiros financiaram a construção do Canal de Suez. O edifício tem uma arquitetura eclética, reunindo estilos artísticos variados e às vezes até bizarros – como era comum na época – indo do barroco ao oriental.

Ao longo dos séculos, ali pisaram figuras ilustres, como, Tchaikovsky, Debussy, o Imperador Hiroito, Napoleão III e a esposa Princesa Eugénie (que tornou-se a proprietária após enviuvar). O palácio está cercado por um jardim colorido com 135 espécies de rosas e tem um andar inteiro decorado com esse motivo – e assim tornou-se um favorito das noivas para realizar seus casamentos.

Adquirido pela família Cora e rebatizado de Villa Cora, passou por um período de ostracismo e decadência. Mas graças ao casal Frattini, ganhou uma dedicada restauração, reabrindo em 2011 como um luxuoso hotel e o desafio de mesclar o glamour barroco com uma abordagem contemporânea – um bom exemplo é o Spa, onde tratamentos combinam os cosméticos high-tech da famosa marca londrina Sarah Chapman, com os óleos essenciais de flores da centenária botica florentina Officcina Profumo-Farmaceutica Santa Maria Novella, de 1612.

Na mansão principal há suítes e apartamentos, cada um com o seu próprio estilo, incluindo a majestosa Suíte Imperial. O antigo estábulo foi transformado numa pequena casa de hóspedes, o Villino Eugênia, que também abriga o Spa. São 14 acomodações diferentes, decoradas nos estilos burgueses do final do século XIX, com temas exóticos. Por fim, a La Follie, pequena casa de hóspedes às margens do parque que circunda hotel, tem um charme discreto e apenas dois quartos, proporcionando completa privacidade. Todas as acomodações dispõem de modernidades, como amplos banheiros, frigobar, TV, Wi-Fi e ar condicionado.

Apesar da concorrência com as inúmeras atrações de Florença, o Villa Cora se propõe a ser um verdadeiro resort, oferecendo recantos e serviços deliciosos para seus hóspedes. É o caso do terraço panorâmico com 500m², de onde se avista o principal “cartão-postal” da cidade, o Duomo di Firenze. Ou a piscina externa com o piso e a água aquecidos, voltada para as colinas, onde se pode relaxar.

Para melhor atender a numerosa clientela de casais com crianças, o hotel criou o Very Important Baby. Os pais encontram todos os produtos básicos para bebês, podendo viajar mais light, e guias turísticos especializados em fazer brincadeiras e transformar tours culturais na cidade em algo interessante para as crianças, usando iPads interativos, com jogos ilustrando a arte e cultura florentinos. Há também o Very Important Dog para os donos de pets.

As refeições são em si uma experiência histórica: seja no restaurante gourmet, usado durante o inverson, Il Pasha, dedicado ao ex-governante do Egito Pasha Isma’il, que viveu por vários anos na mansão e influenciou na decoração mourisca, com louça desenhada por Richard Ginori para celebrar a abertura do Canal de Suez. Ou no Le Bistrot, usado de abril a outubro, e Pool Bar, localizados na pérgola da piscina, onde o clima é totalmente informal para aproveitar a bela vista do jardim de inverno e do parque com árvores centenárias. O Il Bar era a antiga sala de jantar do Barão Oppenheimer, com opulentos cortinados púrpura e mobiliário barroco. No fumoir pode-se encontrar os mais valiosos charutos de todas as partes do mundo e boa carta de licores.

Para os eventos, os próprios nomes dos espaços já revelam o clima de nobreza que aguarda os convidados: Salão dos Espelhos, Salão Mourisco, Salão das Cerâmicas e Salão Branco (onde se destaca uma majestosa lareira), cada qual ao seu estilo peculiar. Se a ideia for seguir a moda dos mini-weddings e realizar um casamento intimista, não faltam experiência à equipe e belas locações para a cerimônia, a festa e as fotos, aí incluídos os jardins e o terraço.

www.villacora.com.it