01/04/2017 — Texto: EB Arquitetura | Fotos: Guto Biazzetto

Começa no dia 04 de abril mais uma edição da Feira de Milão, maior evento de tendências em arquitetura e decoração do mundo.

Profissionais do segmento esperam o ano todo para conferir de perto as novidades lá expostas e aproveitam para fazer um pouco de turismo na cidade. Mas quais são os melhores locais para se visitar? Para auxiliar no passeio, os profissionais do EB Arquitetura montaram uma lista com 5 dicas para quem vai visitar a Feira de Milão em 2017.

1. Hospede-se em regiões que transpiram design

Neste período o local mais procurado para hospedagem é a Linha Vermelha, por ser a região onde a feira acontece. Mas caso não consiga alojamento em um dos hotéis desta zona, existem outros locais que podem ser muito inspiradores.

  • Oeste da Cidade (beirando o Corso Sempione);
  • Parada San Babila do Metro (Vermelha), pois tem muitas lojas que estão participando do Fuorisalone;
  • Parada Moscova (Verde) pelo mesmo motivo e também porque está muito perto da nova Zona di Porta Garibaldi, com edifícios lindos e muito contemporâneos, incluindo o Bosco Verticale;
  • Parada Turati (Amarela);
  • Brera e San Babila;
  • Região próxima aos “Navigli” também é muito interessante, indo em direção a Porta Genova, pois está muito próximo da Zona Tortona;
  • Ficar em RHO é uma boa solução para quem vai passar mais tempo dentro da própria feira;
  • A linha roxa (viola) é a 5ª linha de Metro da cidade (sendo que a 4ª ainda não existe) e liga à linha vermelha. Inclusive, todas as três linhas (Amarela, Verde e Roxa) se ligam à vermelha.

Alguns hotéis que encantam os turistas são Hotel Nhow, na Zona Tortona e o STRAF Hotel & Bar, na Zona Duomo. Ambos contam com um grande apelo em design. Se o objetivo é ostentar, o Hotel Bulgari, na Zona Brera, projetado internamente por Antoni Citterio, é um luxo. Em seu SPA, realmente, tudo que reluz é ouro.

2. Visite a feira com foco

Os 230 mil metros quadrados de extensão dos pavilhões já dão uma dimensão do tempo que você irá gastar se quiser ver tudo. Por isso, selecionamos o que é imperdível, no nosso ponto de vista.

  • Obviamente os Pavilhões 5, 7, 8 e 12 e, se conseguir finalizar, os pavilhões de design moderno e contemporâneo. Eu pulo sempre os primeiros, pois não me agradam por serem muito clássicos.
  • Euro Cucina e Euro Luce revezam de ano em ano nos Pavilhões 09, 11, 13, 15 e o Salone Satélite finaliza com novíssimas criações de jovens designers que expõem seus talentos neste setor. Vale a pena conferir.

3. Explore além da Feira

Milão é uma cidade cheia de história e arquitetura. Vale a pena aproveitar a estadia para conhecer além da feira. Seguem algumas sugestões de lugares para visitar.

  • San Babila, com as suas lojas Moroso, B&B, Cassina, Porro e outros espaços que participam sempre do Fuirosalone (Via Durini);
  • Os pavilhões de arte de Tortona, sempre com novidades;
  • Tortona também tem o Studio Stefano Giovanoni, mas normalmente só pode ser visitado com alguma escola. A Scuola Politecnica di Design tem um curso especifico para o período da feira, onde são feitas visitas a este estúdio e ao Studio Piero Lissoni Associati, na via Goito, 9. Vale a pena se informar;
  • A Via Brera, depois da Pinacoteca di Brera se transforma em Via Solferino, aonde estão várias lojas de design e muitos espaços participando do Fuorisalone. A Solferino vai até a parada Moscova também;
  • O Corso Garibaldi conta com vários espaços que remetem ao design;
  • Na região do Duomo, vale a pena entrar na Rinascente e também visitar pelo menos o Bar do Hotel STRAF. Pode fazer um aperitivo no bar e aproveitar para ver seu design muito especifico e contemporâneo. Nesta região algumas lojas também entram no clima e redecoram seus espaços com designers de todo o mundo.

4. Coma bem

Os italianos são famosos pela gastronomia farta, massas deliciosas e gelatos incríveis. Veja onde comer bem quando estiver em Milão.

  • Antes de ficar rodando a cidade no horário dos “Aperitivi” (18h às 21h) normalmente, vale a pena dar uma olhada nos eventos que as lojas e pavilhões estão fazendo pela cidade, pois além de tomar um bom frisante, pode ver pessoalmente algum designer ou arquiteto famoso no local. A comida nesses eventos não é farta, por isso é bom comer antes ou depois;
  • Corso Como 10 é um restaurante que serve almoço, faz apertitivi e também oferece jantar. Além da comida ser sensacional, vale muito a pena ir pela arquitetura interna do local;
  • A Princi é uma Pasticceria e Panetteria sensacional. Decorada também por Antonio Citterio tem pães e doces maravilhosos. A arquitetura do local é um dos atrativos. Existem algumas pela cidade, mas a mais bonita é a da Piazza Venticinque Aprile, perto do Eataly;
  • Falando em Eataly, ele também é uma ótima opção para comer;
  • Nos “Navigli” têm vários restaurantes muito bons que oferecem “aperitivi” e jantar. Alguns abrem também no almoço;
  • O Bar Brera é na esquina da Pinacoteca di Brera. Tem um aperitivo muito bom, com chopp gelado;
  • O Milano café na Via Giulio Cesare Procaccini, e o 55 Milano na Via Piero della Francesca, são os meus preferidos para fazer aperitivo. Sempre é bom chegar cedo e se tiver muita gente é bom ligar antes. Lugares lindos e de muito bom gosto com aperitivos sensacionais.

5. Saia do quadrado

A região metropolitana de Milão também oferece muitos encantos. Com viagens curtas, você pode aproveitar muito mais.

  • Canelli, perto de Asti, é uma boa opção para se visitar as Catedrais Subterrâneas, uma cidade construída no subsolo da cidade de Canelli que abriga os vinhos da região. A Vinícola Luigi Bosca faz visitas de graça, mas tem que agendar com antecedência;
  • Lago di Como (Belagio), Lago di Garda (Sirmione) e Lugano (Suiça) são também opções de viagem, beleza e gastronomia;
  • Aosta, para quem gosta de caminhada na montanha;
  • Veneza é 2h40 de trem. Sempre vale a pena;
  • Verona vale a pena dormir para assistir uma opera na Arena que tem lá (tipo Coliseu);
  • Cinque Terre e Portofino, na minha opinião são alguns dos lugares mais lindos do planeta e estão a pouco mais de 2h de carro de Milão. Mais bonito que a Costa Amalfitana;
  • Treviso é uma mini Veneza, com canais entre as casas tem a tradição no Tiramissu.

Caso Milão não seja seu destino em abril, já dá para começar a programar o itinerário para visitar a feira de 2018.