Texto: Sandro Prezotto | Fotos: Fabiana Santa Joaquim

Para o projeto dessa residência, localizada em Sorocaba (SP), a equipe do escritório F:Poles – Arquitetos Associados (CAU 62.449-7) teve como ponto de partida uma pesquisa detalhada sobre todas as necessidades e anseios de seus clientes, um casal jovem com dois filhos, priorizando os detalhes que definiram o conceito principal do trabalho.

O foco principal dos profissionais é criar uma proposta funcional, por meio de uma linguagem contemporânea, buscando sempre uma obra arquitetônica concisa e independente de modismos.

“Neste projeto, em específico, a nossa premissa foi liberar ao máximo o pavimento térreo e concentrar todos os ambientes íntimos no piso superior”, declarou o arquiteto Fernando Poles.

“Podemos perceber claramente essa definição ao analisar externamente a volumetria do imóvel, onde notamos que o bloco íntimo, um elemento mais pesado, repousa sobre uma estrutura mais leve e livre”, acrescentou.

Segundo Fernando, esse formato surgiu naturalmente, de forma orgânica.

“Penso que o mais complexo, quando iniciamos um projeto, é justamente organizar todas as necessidades dos moradores e aplicá-las ao desenho, respeitando seu partido e a nossa forma de projetar, mas é algo que acontece de maneira intuitiva”.

O que se destaca é um grande volume central, onde foram ambientados o living, home e sala de jantar, emoldurado por extensos panos de vidro, que se abrem completamente para a área da piscina, transformando o espaço em um elegante vão livre.

As linhas retas são quebradas somente pela elegante escada em balanço, com guardacorpo em vidro, que leva aos ambientes íntimos. A ampla varanda, revestida com painel de madeira, garante os momentos de relaxamento e bem-estar.

“Em nossos projetos, procuramos sempre usar poucos acabamentos, tanto interna quanto externamente. Neste projeto não foi diferente. Os materiais selecionados foram, basicamente, a pintura branca, o tecnocimento, a madeira e a pedra portuguesa”.

O projeto de luminotécnica elaborado pelos profissionais possibilitou uma interação constante do imóvel com a luz, seja natural ou artificial.

“Dessa forma, consideramos de total importância pensar e projetar os efeitos que essa luz terá na arquitetura. Isso permite, inclusive, criar sensações completamente distintas durante o dia e à noite”.

O desenho da fachada, segundo Fernando Poles, não costuma ter um planejamento específico.

“Ele acontece junto com as outras definições do projeto e acaba sendo o resultado de todo o pensamento”.

Para trazer mais vida e cor para dentro da residência, por meio dos panos de vidro, os jardins e as áreas externas também contaram com um completo projeto de paisagismo, elaborado por José Henrique Dionísio.