Texto: Sandro Prezotto | Fotos: João Morgado

Publicado originalmente na edição 55 da Revista Habitare

Esta casa de férias, planejada pela PROD Arquitetura, para uma família de quatro pessoas, está localizada ao norte de Portugal. Sua forma é definida pelo número de volumes individuais, que têm dimensões semelhantes, mas distintas orientações.

Três deles estão organizados ortogonalmente em torno de um núcleo, enquanto que um quarto volume rotaciona de modo a coincidir com a direção de um edifício vizinho existente. A proximidade entre as duas construções levou a um diálogo desejado.

As dimensões modestas do edifício existente determinou a escala da casa, enquanto a identidade do imóvel anterior influenciou seu layout. Cada volume tem um telhado de duas águas. Além de enfatizar a sua individualidade, isso permitiu aumentar a plasticidade da composição.

Os volumes são separados, mas dispostos a uma breve distância, o que criou um espaço comum coberto por uma cobertura transparente e janelas amplas.

A desmaterialização considerável de seus limites pode ser sentida interna e externamente. Esta solução satisfez a exigência dos moradores, que desejavam uma casa com fortes ligações com seu entorno. Ao passar de uma sala para outra, a solução permite às pessoas confortavelmente ‘caminhar entre as folhas’.

A casa foi organizada em três andares. No subsolo há uma garagem, adega e lavanderia. No piso principal, os quartos estão localizados no lado leste, enquanto cozinha, sala de jantar e sala de estar estão a oeste, perto de um terraço com vista privilegiada para um vale. Ao longo da sala de estar há um mezanino com um pequeno escritório.

A harmonia global da residência depende altamente da escolha dos materiais. A combinação de granito para o piso, tábuas de pinho patinado nas paredes e zinco no telhado oferece uma rica homogeneidade com a combinação de diferentes tons e texturas.

PROD Arquitectura

www.prod.pt