Texto: AD Comunicação

Com paisagens que remetem à Marte, salares, erupções de água quente e um dos céus mais estrelados do mundo, o Deserto de Atacama é um destino que surpreende até os viajantes mais exigentes. Perfeita para aventureiros, a região, que ocupa uma área de 105 mil metros quadrados e está a 2440 metros acima do nível do mar, prova que a aridez não é sinônimo de monotonia. O Atacama oferece tantas possibilidades que o tempo de viagem nunca é suficiente para vivenciá-las por completo.

Tudo começa em San Pedro de Atacama, distante 1630 quilômetros da capital Santiago. Porta de entrada para o Deserto, o vilarejo também é ponto de encontro de viajantes, mochileiros, fotógrafos, pesquisadores, astrônomos e aventureiros que visitam a região. Ali se concentram hotéis, restaurantes, bares e lojas e é de onde partem os principais passeios pelo Atacama.

Sob a imponência do vulcão Licancabur, o Salar de Atacama é uma das experiências imperdíveis do deserto.

A planície de sal habitada pelos belos flamingos faz parte da Reserva Nacional Los Flamencos e se estende por 3 mil metros quadrados. Ali, a laguna Chaxa é cenário de contemplação e oferece paisagens deslumbrantes, sobretudo ao pôr-do-sol.

Assim como o Salar de Atacama, é impossível conhecer de fato o Deserto sem visitar os Vales da Lua e da Morte, principais pontos turísticos da região.

Como o nome já diz, o Vale da Lua traz semelhanças com o satélite natural da Terra. Uma paisagem que mistura formas orgânicas arenosas com cânions, cavernas e dunas, em um cenário quase surreal.

O Vale da Morte, por sua vez, possui formas mais geométricas e é melhor admirado quando visto de cima – um mirante fica à disposição dos visitantes.

As lagunas também não podem ficar de fora do roteiro de quem visita o Deserto de Atacama, seja para pura contemplação ou para um mergulho.

As lagunas Altiplânicas Miscanti e Miñiquez, assim como a Laguna Cejar, são verdadeiros oásis em meio à aridez desértica.

Em Cejar, 40% de seu volume é sal e atrai visitantes que buscam essa divertida – e gelada – experiência flutuante.

Quem tem adrenalina correndo pelas veias não pode deixar de conhecer os Gêiseres del Tatio, cujo passeio requer certa resistência física, seja pela caminhada que leva até eles, seja pela altitude, que chega a 4320 metros.

No entanto, o esforço vale a pena quando se pode observar de perto as tremendas colunas de água e vapor que erupcionam, testemunhando a força e beleza da natureza.

Para mais informações, acesse www.descubraturismo.com.br