Texto: Divulgação | Fotos: Nelson Kon

O arquiteto brasileiro Gui Mattos venceu um disputado prêmio do Architizer A + Awards 2017 e entrou para a história da arquitetura mundial. A + Awards é o maior programa de prêmios focado em promover e comemorar os melhores produtos e arquitetos do ano.

Com seu projeto de Itamambuca (Ubatuba/SP), Gui Mattos conseguiu obter uma premiação dupla, do júri popular e do júri técnico, feito que pouquíssimos arquitetos conseguiram no mundo inteiro.

A casa em questão foi uma das vencedoras na categoria Residential-Private House – localizada em um terreno próximo ao mar, que antes de ser construído era habitado somente por uma vegetação alta e densa.

O desejo do cliente era justamente algo simples, que também valorizasse a natureza e, por isso, a casa possui construção leve, com elementos pré-fabricados de madeira e concreto, que se dispõe entre a natureza ao redor.

O projeto define-se no cruzamento destas duas vontades.

“Em primeiro momento temos uma estrutura quadrada, regular, de concreto, que define com clareza um chão para pisar e uma cobertura para proteger”, explica Gui Mattos.

Então – em um segundo momento – o piso eleva-se ligeiramente do terreno natural, configurando-se como um degrau, e a cobertura busca a possibilidade estrutural de um térreo livre e fluído, juntamente com a vontade de “trazer para dentro” a luz, o ar e a vegetação.

O teto forma um prisma invertido, com apoios dispostos simetricamente, possibilitando a abertura em todas as direções. “Ele também sintetiza essa ligação permanente com a natureza e abriga por igual toda a dimensão social da casa”, conclui o arquiteto.

De forma muito simples, e ainda assim extraordinária, a casa de Itamambuca – em Ubatuba – traz muito aconchego e privacidade aos moradores, apesar de ser cercada por vidros. Estes são alguns dos motivos que a tornaram vencedora do prêmio.

Gui Mattos
www.guimattos.com

A + Awards
www.awards.architizer.com