Texto e Fotos: Claudia F. Ferreira

A minha fascinação por portas de entrada surgiu na época em que morei nos Estados Unidos, em 2002. Foi em uma viagem que fiz à cidade de Nova York. Andando pelo bairro Cobble Hill, eu me deparei com residências do século XIX, cada uma tinha uma porta diferente, e uma mais linda do que a outra. Fiquei encantada e, desde então, portas me chamam a atenção e sempre que posso eu as fotografo para minha coleção.

Gosto de imaginar o que iria encontrar do outro lado, o que uma porta de entrada principal representa, qual é o estilo do morador… Essa paixão se tornou ainda mais intensa quando fui a Paris e encontrei portas magníficas. Não procuro só portas de bairros nobres, mas sim portas diferentes e impactantes, sejam elas luxuosas ou mesmo em ruínas.  Fiz questão de caminhar pelas ruas desconhecidas de Paris e encontrei portas que muitos não apreciam e elas acabam passando despercebidas. É claro que essa paixão não ficou só nas fotografias, mas em meus projetos arquitetônicos procuro sempre desenvolver as portas dos clientes para que elas sejam únicas e tenham exatamente o estilo do morador.