Texto e Fotos: Divulgação

Se retornássemos a 27 de outubro de 2010, data da inauguração da Poiato Recicla – Primeira Estação de Coleta de Resíduos de Cigarro do Brasil na cidade de Votorantim, com toda certeza era a pergunta a ser respondida com maior frequência pelo idealizador do então projeto, Marcos Robles Poiato.

Na época, 30 caixas coletoras foram instaladas em pontos estratégicos da cidade e já no primeiro ano de atividade a empresa recolheu em suas caixas mais de 530.000 bitucas. Isso já era uma quebra de paradigma para a época. Até então, o maior volume do mundo de bitucas, recolhidas, armazenadas e direcionadas de forma correta ao seu destino final.

Além de disponibilizar as caixas coletoras, a empresa identificou a necessidade de mobilizar a população para o assunto através de mídias disponibilizadas na própria caixa e, dessa forma, promovia interação com o público sobre os impactos do cigarro não só na saúde (como muitos ainda imaginam), mas também os danos que elas causam ao meio ambiente quando jogadas em ruas e calçadas.

Logo a sociedade percebeu a importância que esse trabalho tinha e tem possibilitado a expansão dos serviços oferecidos não só para a cidade de Votorantim, como também para empresas e prefeituras de várias regiões do Brasil.

Ciente de sua responsabilidade e seguindo diretrizes estabelecidas por órgãos oficiais e também pela Secretaria de Meio Ambiente de Votorantim, a empresa se adiantou em buscar Ferramentas de Gestão reconhecidas internacionalmente, e, já em 2012, recebeu a Certificação ISO 14001 (Certificação Ambiental reconhecida internacionalmente).

Ao todo, até o momento, a Poiato recicla recebeu mais de 10 prêmios pelo seu trabalho de Inovação Ambiental, Tratamento de Resíduo de Alta Complexidade e também de Responsabilidade Social. Dentre todos os reconhecimentos, se destaca a publicação do Governo do Estado de São Paulo “Ações Municipais de Proteção às Águas do Estado de São Paulo”, em 2014.

Através de um programa de educação ambiental, a Poiato recicla dissemina seus conhecimentos através de mídias educativas, redes sociais e também participando de palestras, congressos e eventos em geral por todo o país.

Em março de 2016, inaugurou a Primeira Usina de Reciclagem de Cigarros do Brasil (não se tem conhecimento de outra no mundo), utilizando tecnologia 100% nacional desenvolvida pela UnB – Universidade de Brasília, sendo a Poiato recicla a única empresa autorizada a fazer uso dessa tecnologia que transforma resíduos de cigarro em massa celulósica.

Toda a credibilidade conquistada junto a sociedade e a seus clientes, permitiu à Poiato recicla concretizar parcerias importantes, como, por exemplo, com o SESI de Votorantim, onde já está em funcionamento a Oficina de Artes Poiato Recicla/SESI, na qual alunos do ensino fundamental do SESI já estão tendo aulas de artes utilizando polpa da reciclagem de resíduos de cigarro. Essa polpa se transforma em papel artesanal para confecção de envelopes, capa de cadernos, blocos etc.

Outra parceria já firmada é com o GENS/ESAMC – Grupo de Estudos de Negócios Sustentáveis da ESAMC. Essa parceria tem como finalidade o desenvolvimento de novas tecnologias e também de orientação em processos de comunicação da Poiato recicla.

Hoje já são mais de 17 milhões de bitucas coletadas. Por certo, fica mais fácil responder: Por que reciclar as “bitucas de cigarro?”.

Poiato Recicla
www.poiatorecicla.com.br