18/08/2017 — Texto: Mão Dupla Comunicação | Fotos: Rodrigo Tozzi

Criar um quarto que ultrapasse as barreiras do aconchego e permita uma experiência única de prazer e relaxamento não é fácil, mas é possível! O segredo está na decoração.

No final de um longo dia de trabalho tudo o que se deseja é chegar em casa logo, tomar um banho, jantar e, enfim, relaxar no quarto para recarregar as energias para o dia seguinte. Por isso mesmo, esse ambiente é um dos mais importantes da casa. Não é à toa que os projetos contemplam nesse espaço uma decoração mais acolhedora.

Mas para que as pessoas se sintam realmente à vontade nesse ambiente é necessário ser criterioso com a decoração. Ela faz toda a diferença para criar um clima intimista e relaxante. A designer de interiores Melina Mundim tem o dom e a sensibilidade em captar tudo que é necessário para criar um quarto que ultrapassa o conceito de conforto e faz as pessoas se sentirem abraçadas, culminando no máximo de descanso.

“Para um quarto ser realmente acolhedor e relaxante ele precisa assumir a função primordial: ser um quarto. Local de recolhimento. Para tanto, no máximo uma poltrona para leitura. Depois dessa premissa, a composição certa de materiais e texturas ajuda o olhar a também ver o aconchego”, destaca a designer.

Melina conta quais recursos lança mão para garantir uma atmosfera tão prazerosa no quarto: “Um dos principais requisitos é a iluminação. De preferência a indireta com arandelas, abajures e sancas. Não é necessário iluminação geral no quarto, nem de muita iluminação. A luz deve sempre ser amarela”.

Outras opções amarram a decoração e ajudam a tornar o quarto mais confortável. “Para aquecer o espaço, uso papel de parede ou revestimentos como tijolinhos, bem como painéis de madeira. Cabeceiras de tecido também são um coringa para este efeito. Uma cama fofinha é muito convidativa para o descanso. As cortinas também fazem diferença. Sempre que possível, utilizo as de tecidos pesados e fartos”, detalha a designer.

A profissional aponta que quartos multiuso desfavorecem o descanso, mas esclarece que o perfil do morador é quem vai determinar o tipo ideal de projeto. “Eu gosto de criar ambientes com sentimento. Tenho a preocupação de como o espaço vai ser utilizado, se estará agradável para a convivência familiar. Gosto muito de casa com história, com lembrança” completa Melina.

Em um de seus vários projetos, em destaque na foto acima, com o intuito de criar um quarto que fosse o mais acolhedor possível para um viúvo que viaja muito a trabalho, a designer trabalhou com tons sóbrios que combinassem com a personalidade do cliente, porém, com pitadas de texturas. “O papel de parede é de palha marrom. A cortina de madeira com reposteiro em linho, bem masculino. O criado mudo em madeira maciça de design dá personalidade. A iluminação indireta da arandela e abajur ajudam no clima acolhedor, ao mesmo tempo em que as peças são em metal”, enumera Melina.

www.melinamundim.com.br