Texto: Mafer Comunicação | Fotos: Divulgação

Apartamentos pequenos são cada vez mais comuns em São Paulo, e algumas pessoas acreditam que não é possível criar mais de uma função em um ambiente ou deixá-lo mais amplo. Para contradizer todas essas ideias, os arquitetos Diogo Luz e José Guilherme Carceles – do escritório Casa 100 Arquitetura – mostram que é possível desenvolver ambientes modernos, multifuncionais e personalizados em qualquer metragem.

Projetado para um jovem advogado, solteiro e que gosta de receber amigos, o apartamento Poledance de 65m², localizado no Itaim Bibi, surpreende pela sua multifuncionalidade e design de interiores.

Com todo o desenho de marcenaria desenvolvida pelos arquitetos, a proposta do projeto foi criar um ambiente amplo e que atendesse todas as necessidades do cliente. Os móveis baixos que contornam toda a sala, foram pensados para servir de bancos, apoios ou mesa.

Já o balcão da cozinha foi desenhado com um fecho “toque”, ficando maior conforme o desejo do morador. E para fazer o papel da mesa de jantar foi usado um quadro grafitado, que quando não está sendo utilizado, está pendurado na parede.

Além de pensar no design e no uso dos espaços, Diogo e José Guilherme desenvolveram um projeto luminotécnico com luz indireta na sanca de gesso, que possui duas funções: a iluminação comum do dia a dia ou a colorida para festas. Por estarem sobre a sanca, elas não aparecem, deixando o espaço mais agradável. Já na cozinha, um pendente foi instalado sobre o balcão e no terraço spots de luz com iluminação aparente remetem a baladas underground.

“O cliente queria um espaço para dar festas e receber os amigos. Quando perguntamos o que ele queria no projeto, ele respondeu ‘Quero um Poledance’. Por isso o nome. A partir disto, criamos um ambiente leve, mutável, multifuncional, contemporâneo, urbano e livre”, conta o arquitetos Diogo Luz.

Casa 100 Arquitetura
www.casa100.com.br