FGMF

Fotos: Fran Parente

A primeira intervenção neste apartamento foi a demolição de todas as paredes e divisões, que nos pareciam supérfluas, a fim de garantir a maior expressividade possível das melhores características do local – a espacialidade criada pelo pé direito duplo e grandes janelas. Uma estante, que percorre toda a sala, amplifica a sensação de espacialidade e organiza livros, objetos e obras de arte dos proprietários. A cozinha é aberta, integrada e acaba no hall de entrada. Os revestimentos foram todos subordinados à estante; o piso ebanizado, as paredes em tijolos aparentes pintados de branco, o teto em concreto aparente. A iluminação, direta ou indireta, foi resolvida através de um grande trilho suspenso que pode ser regulado conforme a necessidade.


Rodinei Pinto

Fotos: Rui Antunes

Este apartamento foi reformado logo após a entrega das chaves pela construtora. Um dos dormitórios foi anexado à sala para tornar o ambiente mais amplo e funcional. O mesmo aconteceu na cozinha, onde uma parede foi derrubada para criar um aconchegante espaço para jantares, onde convidados e a proprietária podem interagir durante o preparo da refeição. A ideia foi utilizar materiais de acabamentos mais leves e claros, que proporcionam a sensação de amplitude, trabalhando com as cores apenas em alguns detalhes. Com a redução das dimensões da despensa, pudemos criar um nicho com volumetrias diferentes, voltado para a sala de TV, decorado com livros e objetos de decoração.


Simone Guimarães

Fotos: Rui Antunes

Em um apartamento de 92m², a amplitude da área social foi promovida pela integração dos ambientes e por uma linguagem harmoniosa e clássica dos revestimentos. A percepção imediata é de acolhimento, conforto espacial, visual e tátil, vindo das cores, texturas, da luminosidade, do mobiliário e dos materiais
utilizados. A discreta assimetria dá um charme a mais e as peças de decoração personalizam e evidenciam a contemporaneidade do cenário.