Texto: Sandro Prezotto | Fotos: Richard Waite

O apartamento deslumbrante localizado em um dos bairros mais cobiçados de Paris. Com endereço na famosa Avenida Montaigne, o projeto de interiores do designer Louis Henri, de proporções generosas, foi remodelado para atender os padrões mais exigentes de luxo e qualidade.

Seus clientes, uma família de multi-gerações, queriam uma casa que simbolizasse um santuário dentro da Cidade das Luzes. Eles desejavam um interior fascinante, inspirado no tradicional estilo francês, mesclado com a elegância moderna e o desempenho de alta tecnologia e segurança. Para a família, era de particular importância contar com espaços de lazer definidos, separados das áreas íntimas. São quatro salas generosas utilizadas para estar e lazer, enquanto os quatro dormitórios são a mais bela tradução de conforto e relaxamento.

Em vez de ser limitada por prazos e orçamentos, a equipe recebeu carta branca para buscar os melhores materiais e profissionais para criar esta residência de alto padrão. Louis Henri começou o projeto do zero, mudando praticamente todos os cômodos para criar um novo layout, mais espaçoso e íntimo. Tudo foi removido antes de ser reconstruído com os melhores acabamentos.

A grande quantidade de mármore utilizado foi inteiramente polida à mão. O lavabo ainda conta com uma porta de mármore sólido, com moldura de alumínio, que combina perfeitamente com a parede. A estilização do espaço demandou tempo e atenção. A copa recebeu papel de parede de seda pintada à mão, enquanto o corredor de acesso adjacente tem o teto iluminado por leds, que trazem mais luz para o ambiente. As peças-chave de mobiliário foram trabalhadas na África do Sul pelo irmão de Louis, um marceneiro mestre.

A iluminação foi projetada sob medida, utilizando-se as habilidades combinadas de artesãos de Murano, Londres, Paris e Estados Unidos. O lustre da sala de estar tem cerca de 200 componentes, cada um deles planejado meticulosamente para alcançar todos os cantos do ambiente. Até mesmo os puxadores das portas foram projetados por Louis Henri, desenvolvidos a partir de um esboço e concretizados depois de oito meses por uma fundição de Nova York.

Uma das tarefas mais difíceis foi a mistura de estilos individuais e a perfeita integração de um ambiente francês clássico com o conforto do século 21, mantendo-se um estilo coeso. A alta tecnologia está presente em todo o projeto, que possui um programa intuitivo, desenvolvido para controlar clima, áudio, iluminação e segurança através de iPods, posicionados discretamente atrás de cada porta.

A sala de mídias, à primeira vista, poderia ser vista como uma biblioteca francesa formal.  Atrás de suas paredes revestidas de seda estão alto-falantes de última geração. A parede criada com livros falsos, desenvolvida em couro por uma tradicional empresa britânica, esconde uma infinidade de equipamentos de home theather.