Texto: Sandro Prezotto | Fotos: Acervo Do Profissional

Muitas horas de estudo, trabalho e negociação. Isso também faz parte da rotina de um escritório de arquitetura. Para se atingir o resultado desejado é preciso muita paciência e jogo de cintura para que as melhores escolhas sejam feitas. No projeto desta residência, localizada em um condomínio na Zona Norte de São Paulo, o arquiteto Daniel Z (CAU A36634-0) superou todos os desafios para alcançar os mais altos níveis de exigência e a satisfação de seus clientes, um jovem casal com dois filhos.

Segundo ele, um dos itens que rendeu mais horas de trabalho e negociação foi o projeto da suíte principal em balanço sobre a sala de jantar.

“Devido a outro balanço no acesso e ao pé-direito duplo dele, criar o primeiro foi bem complexo. Eu até sugeri um apoio no estudo original, mas o cliente, arquiteto de formação, não aceitava. Ele queria abrir as portas da sala de jantar e transformá-la em uma varanda sem obstáculos, fato curioso, pois geralmente as pessoas tendem a facilitar para economizar”.

A escada helicoidal nasceu para envolver o elevador a vácuo, um equipamento para dar maior comodidade e facilitar o acesso de pessoas com locomoção reduzida.

“Para moldá-la no diâmetro correto do elevador foram utilizados tubos de concreto, daqueles que se usa em galerias de água pluviais. Eles também foram reaproveitados para proteger os caules das árvores do aterro necessário para nivelar o quintal, evitando assim que elas morressem”.

Para Daniel, a integração dos ambientes sociais deveria ser uma regra.

“Além de ampliar os espaços, podemos trazer o exterior para dentro da casa, rompendo os limites”.

As árvores são outro destaque do projeto, pois todas elas estavam etiquetadas e passavam por aprovação na Secretaria de Meio Ambiente.

“Inclusive um raro exemplar de pau-brasil, que fica em frente ao lote e determinou a posição do pé direito duplo todo envidraçado e a posição da escada, de onde deveria ser possível avistar a árvore”.

No subsolo, além da garagem com 4 vagas, também foi criado um Pub, outro pedido especial do proprietário, que gosta de jogar pôquer e sinuca com os amigos, além de curtir charutos.

“Ele precisava de um lugar restrito e aconchegante para seus momentos de lazer”.

“Durante a obra, meu cliente conseguiu alguns portões de ferro fundido antigos em uma demolição de um edifício no centro de São Paulo. Esses portões foram utilizados no acesso ao Pub, dando um clima retrô e autêntico ao espaço”, concluiu.

A cobertura ganhou uma brinquedoteca e um lindo ambiente com jacuzzi para relaxamento e sauna seca.

“A casa está em um dos pontos mais altos da cidade e a vista chega até o Pico do Jaraguá. O pôr-do-sol ali é impressionante”.

Na área externa, o arquiteto elaborou um projeto com piscina que fosse seguro para as crianças, aproveitasse ao máximo os horários de sol e preservasse as árvores protegidas.