Texto: Conteúdo à la carte | Fotos: Divulgação

O Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel dão continuidade ao mapeamento da produção arquitetônica contemporânea, ao destacar, pelo quarto ano consecutivo, projetos significativos construídos no panorama atual brasileiro. A relação urbana e o comprometimento com o sítio de implantação e a sustentabilidade, bem como a inventividade projetual e construtiva são os critérios fundamentais que norteiam o 4º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel.

Para essa quarta edição, as inscrições (gratuitas) devem ser feitas online, até 14 de maio de 2017, no site do Instituto Tomie Ohtake, no qual há informações completas sobre a premiação, como edital e plataforma de inscrição.

O júri, formado pelos arquitetos Carla Juaçaba, Gustavo Penna, Nabil Bonduki e Priscyla Gomes, selecionará os dez trabalhos finalistas que participarão da exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake, que estará aberta ao público de 10 de agosto a 17 de setembro de 2017. Na inauguração do evento, serão anunciados os vencedores. Os arquitetos responsáveis pelos três projetos premiados ganharão viagens internacionais.

Uma mostra de filmes sobre arquitetura, projetada na fachada do edifício que abriga o Instituto Tomie Ohtake, faz parte da programação paralela, assim como ações educativas para o público jovem que têm por objetivo promover uma discussão sobre a relação das pessoas com a arquitetura e o urbanismo nos espaços que habitam.

“Inovação, sustentabilidade e o desenvolvimento de cidades mais humanas estão entre os pilares de sustentação dos valores da AkzoNobel, portanto, sedimentar o relacionamento com o Instituto por meio desta quarta edição e participar novamente de um projeto que coloca em evidência projetos urbanísticos e premia soluções inovadoras, sustentáveis e integradas ao meio que os cerca não poderia ser mais gratificante para nós”, afirma Heder Frigo, diretor corporativo da AkzoNobel no Brasil.

Instituto Tomie Ohtake
www.institutotomieohtake.org.br