23/06/2017 — Texto: Marqueterie | Fotos: Ana Mello

Moradores e visitantes do prédio têm vista panorâmica da estrutura móbile de autoria de Humberto e Fernando Campana.

Localizado no coração do Brooklyn, a aflalo/gasperini Arquitetos entrega primeira parte do projeto do Condomínio Residencial Habitarte, que ocupa um quarteirão rodeado por ruas tranquilas e arborizadas do bairro, na zona sul de São Paulo. De frente para a Rua Nova York sua composição se dá pelo volume de dois edifícios, conectados ao nível do térreo, através da vitrine dos halls de elevadores, e pela cobertura, onde ficam as áreas de lazer – de uso comum às duas torres.

Da junção das palavras Habitação e Arte, o nome do empreendimento foi escolhido por valorizar estas duas importantes características do projeto. Afinal, trata-se do de um dos únicos empreendimentos imobiliários na cidade de São Paulo que possui uma escultura desenvolvida pelos renomados designers Fernando e Humberto Campana, fazendo deste o primeiro projeto de escultura urbana no Brasil.

A escultura, que pode ser vista tanto por moradores como pelas pessoas que passam pela rua, possui uma estrutura de 60 metros. Como se fossem pétalas em movimento, em aço e alumínio, que caem no vão dos prédios, a última pétala desta obra está na praça aberta a toda a população.

“Nós nos inspiramos pelas folhas das árvores do Cerrado, uma vasta ecorregião de savanas tropicais do Brasil”, explicam os Campana.

Este fato, levanta um dos principais questionamentos do escritório de como a arquitetura interage e afeta a cidade, por isso, se preocupou com qualificar o espaço do Habitarte fazendo um ambiente mais convidativo e menos opressor na região e, para isso, a solução foi além da escultura, o uso de 1000m² de área verde, caracterizando uma praça projetada por Luis Carlos Orsini, um dos paisagistas iniciais de Inhotim, sem gradil e muros.

Com as áreas comuns na cobertura, foi possível a inclusão de um supermercado no térreo. Dessa forma, além de qualificar o condomínio, foi possível transformar o térreo deste prédio mais vivo, contribuindo não só para os moradores, mas para todo o bairro.

A movimentação do mercado garante não só a vitalidade da área, mas também uma segurança constante de toda a região.

“Mais importante do que um gradil ou muros ao redor da edificação, com a movimentação de pessoas e um comércio no térreo você não apenas qualifica o prédio como garante que aquele local seja um ponto seguro e receptivo para todos que passam por ali” afirma Grazzieli Gomes, sócia-diretora do escritório.

www.aflalogasperini.com.br