25/08/2017 — Texto: Sandro Prezotto | Fotos: Marcela Grassi

Localizada na Costa Brava, a residência desce em degraus até a praia e propõe um diálogo entre os elementos originais e os novos materiais.

À beira do Mar Mediterrâneo, o Camí de Ronda é um histórico caminho costeiro que conecta as aldeias às praias da Costa Brava na Espanha. Ao longo do trajeto, encontramos esta casa, que faz parte de um complexo protegido, em uma localização inigualável.

Com 202 m² de área, além do terraço de mais 41 m², a casa se distribui por quatro andares. Ela se assenta sobre uma rocha e desce por meio de degraus até encontrar o mar, ao qual está conectada por um cais privado.

A família procurava uma propriedade que fosse simples e confortável, que permitisse o uso independente de salas secundárias, bem como o uso coletivo de uma área comum ligada ao terraço principal.

Foi necessário fazer alguns ajustes no plano funcional da casa, convertendo o sombrio terraço do segundo andar em um quarto novo; e adicionando banheiros para o segundo e terceiro andares. O trabalho de reforma, projeto do escritório Nook Architects, foi realizado por todo o edifício para reparar as fachadas, telhados e terraços. O volume total da casa foi mantido, assim como as suas características cor, composição e estética mediterrânea.

O layout interior foi modificado, com a abertura de buracos nas paredes e a instalação de claraboias para maximizar as vistas e inundar todo o edifício com luz natural. A escadaria age como uma linha que interliga os quatro andares. O sótão, as áreas comuns e os quartos são todos ligados ao acesso direto à praia.

As janelas da fachada da beira-mar oferecem exposição completa, minimizando a divisão entre interior e exterior. Esta conexão garante que os principais espaços comuns permaneçam completos, ou seja, o terraço torna-se uma extensão externa para a sala de estar.

Além do aquecimento, somente um sistema simples de ventilação, com ventiladores de teto, foi instalado para complementar a ventilação natural recebida pelas janelas e clarabóias. As cortinas e a pérgola atuam para limitar a incidência dos raios do sol, garantindo temperaturas confortáveis mesmo no verão.

Muitos dos elementos originais da casa, como o chão de tijolo e as vigas de madeira, foram recuperados para preservar o aspecto tradicional da construção. Os materiais originais interagem com os mais modernos, como madeira, cimento, aço e cerâmica. O resultado é um design contemporâneo que se mantém fiel à sobriedade da construção original.

O design e a inclusão de móveis feitos sob medida eram de especial importância para o projeto, trazendo valor funcional para cada ambiente. Seja dividindo espaços ou dispersando luz natural, o mobiliário assume um papel ativo na criação de diferentes áreas internas.

O resultado do trabalho de restauração e reforma é uma casa fiel às suas tradicionais origens mediterrâneas e, ao mesmo tempo, inequivocamente contemporânea em seu design. A luz natural e a impressionante vista do mar, favorecida por sua excepcional localização, tomam o lugar central no que seria uma casa privilegiada.

www.nookarchitects.com