04/05/2017 — Texto: Sandro Prezotto | Fotos: Elson Yabiku

O prazer em receber bem foi a principal característica que guiou este projeto residencial, localizado em um condomínio de Araçoiaba da Serra (SP).

Logo nas primeiras conversas, a arquiteta Edivania Rocha identificou o perfil anfitrião dos moradores, que adoram convidar os amigos para festas temáticas, eventos sociais ou simplesmente organizar pequenas reuniões, recebendo os convidados em uma casa com ambientes aconchegantes e acolhedores.

“A principal orientação foi que cada detalhe do projeto, desde a utilização da madeira até a iluminação das áreas sociais, fosse sempre voltado à “agradabilidade” dos espaços, privilegiando as opções de lazer”, contou Edivania.

Pelo fato do terreno ser em aclive, a solução encontrada foi projetar o espaço gourmet na parte frontal, antes das áreas de estar e jantar.

“A inclinação do terreno nos obrigaria a construir um grande muro de contenção nos fundos, que somado à altura do muro vizinho tiraria todo o charme da área de lazer. Na frente da residência, privilegiamos uma visão mais ampla da área verde do condomínio e garantimos insolação constante na piscina”.

Para isso, foi preciso encontrar um ponto médio dentro do lote, onde a residência não ficasse muito abaixo nem muito acima, que pudesse prejudicar a subida dos automóveis. Apesar da inversão da localização dos espaços de lazer, o projeto conta com ambientes tradicionais, como sala de estar, jantar, home, lavanderia e cozinha, escritório, dormitórios e suíte máster.

“No térreo, foi criado um pequeno loft, para os proprietários receberem suas visitas, e um lounge bar interligado ao ambiente de jantar. A intenção foi de ‘abraçar’ o espaço gourmet, de modo que todo o corpo da residência estivesse integrado com este espaço”.

Com estilo de cozinha da fazenda, o espaço gourmet foi planejado para ser um ambiente aconchegante, agradável, caseiro, sem compromisso com a formalidade. O espaço da piscina foi criado como um elemento arquitetônico importante da residência, visto que recepciona todas as visitas. Seu formato remete aos elementos orgânicos da natureza, integrando-a com o ambiente externo.

“Minha cliente desejava que a piscina fosse também funcional. Com isso, além da preocupação estética, ela oferece opções, como prainha e espaço de hidro, para que seu uso seja mais constante”. A privacidade desta área foi garantida pela cota de nível em que se encontra (cerca de 2,50 m acima do nível da rua) e em suas laterais pelo fechamento das divisas com alvenaria e arbustos.

Além da sensação de amplitude e um requinte “rústico” no pavimento térreo, o telhado em madeira aparente, na sala de estar, teve a intenção de direcionar o olhar para o ambiente do home, em que suas duas únicas grandes esquadrias permitem admirar toda a área verde localizada em frente ao terreno da residência.

“Para aproveitar o aclive do terreno, fizemos uma “brincadeira” com a cota de nível do escritório, que está situado em um ponto intermediário entre a área social e a área dos quartos. Assim, além de também ficar integrado visualmente com o corpo da residência, perde-se um pouco a sensação de quanto está subindo para a área íntima”.

Ente os principais acabamentos selecionados, Edivania destaca as madeiras de lei, revestimento em pisos cerâmicos e porcelanatos, sempre com foco no estilo escolhido, mas com detalhes que privilegiam o conforto e a modernidade.

No paisagismo, a arquiteta considerou algumas plantas e árvores já plantadas pelos moradores, como as palmeiras imperiais, e seguiu uma linguagem simples, que valorizasse todo o espaço frontal sem tirar a ambientação visual sofisticada, mas que fosse ao mesmo tempo agradável aos olhos de quem chega à residência.